Altruísmo: saiba tudo sobre o assunto [Guia Completo]

altruismo saiba tudo sobre assunto guia completo

O que você entende por altruísmo?
Seu significado é bastante simples – e revela uma postura louvável.
Para compreender, basta pensar na famosa frase que diz “fazer o bem sem olhar a quem”. Você certamente já a ouviu em algum momento, certo?
Pois saiba que sua definição se encaixa muito bem no conceito de altruísmo.
Mas a pergunta que realmente deve ser feita é: será que essa característica combina com o seu jeito de ser também? Vale a reflexão.
Ser uma pessoa altruísta, às vezes, significa abrir mão de determinados interessantes particulares para pensar na coletividade.
É bem verdade que essa não é uma tarefa fácil, pois exige desapego e um sentimento sincero de doação.
Quando conseguimos chegar lá, no entanto, a gratidão expressada pelo outro é o melhor presente. Nada paga receber um sorriso de agradecimento.
Se você acha que está na hora de conhecer melhor e praticar mais o altruísmo, então fique ligado neste artigo.
Vamos falar não apenas da importância que ele ocupa na nossa sociedade, como também da sua origem e da relação com outros sentimentos bons, como empatia e felicidade.
Boa leitura!

O que é altruísmo?

altruismo o que e
Altruísmo é um dos mais nobres sentimentos e quer dizer pensar no outro sem com isso exigir ou desejar qualquer benefício em troca.
Na Bíblia Sagrada, o altruísmo já aparecia, defendido pelo apóstolo João. Ou seja, seu conceito não é exatamente novo.
No entanto, o termo não está somente ligado à religião. Ninguém precisa ser praticante de alguma crença para ser altruísta.
É muito mais uma maneira de encarar a vida do que qualquer outra coisa.
O sentimento também tem muito a ver com a capacidade de se colocar no lugar do outro de maneira voluntária e desinteressada antes de qualquer julgamento.
Um verdadeiro “não faça para os outros o que não gostaria que fizessem com você”.
A tendência do ser humano, por outro lado, é olhar a realidade a partir de um único prisma: o seu.
Quando essa realidade é alterada, fica muito mais fácil sair da sua bolha e tomar decisões que busquem o bem comum.

Significado

Diferente da grande maioria das palavras do vocabulário português, que tem origem do grego e do latim, altruísmo vem do francês e é uma derivação do termo altruisme.
Seu significado está relacionado a atitudes de amor e de valorização da existência do próximo e também pela ausência de sentimentos egoístas – ou como se diz na linguagem popular, é deixar de olhar para o seu próprio umbigo.
Se olharmos no dicionário, veremos que a definição será algo próximo de “amor espontâneo pelo próximo, abnegação, filantropia, proximismo”.
Mas qual a história dessa palavra e por que ela começou a ser usada?
Vamos responder a esses questionamentos na sequência.

A origem do conceito de altruísmo

altruismo origem do conceito
Quando falamos que o termo surgiu em território francês, significa dizer que o seu pai é o filósofo Auguste Comte.
O pensador, ainda no século 19, criou a palavra como uma espécie de antônimo do egoísmo e do individualismo.
Ou seja, a expressão foi cunhada para definir pessoas que valorizavam o próximo que e guiavam as suas ações sempre em prol dos outros, privilegiando a coletividade.
O pensador entendia que aqueles capazes de controlar as suas vaidades e a natureza individualista de suas ações estavam aptos a dar o próximo passo e pensar um pouco mais no próximo. Esses seriam os chamados altruístas.
Mas a formalização da palavra não surgiu assim, do nada.
Ela foi baseada em uma teoria que era sustentada por três pilares: bondade, apego e veneração.
A primeira tem a ver com a relação estabelecida entre o elo mais forte e o mais frágil.
Por exemplo, as pessoas mais experientes, com mais conhecimento e mais fortes, nutrem um sentimento de bondade com os demais ao compartilharem as suas qualidades.
A segunda é o laço afetivo construído entre as pessoas.
Esse apego pode se dar pelos mais variados motivos e formas, tais como afinidade, e ser representado por uma demonstração de carinho, a exemplo de um simples e poderoso abraço.
Já a terceira é o inverso da primeira.
É o sentimento desenvolvido pelos mais fracos em relação aos mais fortes.
Como aquele brilho no olho, o orgulho e a admiração que um filho sente por seus pais.
Para ser uma pessoa considera altruísta, você não necessariamente precisa se reconhecer nesses três pilares.
Existem interpretações, inclusive, que defendem que cada um desses suportes representa um tipo de altruísmo diferente.

O que é uma pessoa altruísta?

altruismo o que e uma pessoa altruista
Ir além do seu mundo particular, deixando um pouco de lado o individualismo, é uma das características mais marcantes de uma pessoa altruísta.
Mas é claro que não é só isso.
Não basta estar pronto a ajudar: é preciso se mostrar disposto a abrir mão de seus próprios interesses vez ou outra, se isso significar o melhor para todos. Sem segundas intenções, é claro.
E isso não se dá por acaso.
Como vamos ver mais à frente, o altruísmo está conectado a sentimentos como empatia e felicidade, por exemplo, que tudo têm a ver com o que estamos falando.

Quais são os benefícios do altruísmo?

Medir os benefícios do altruísmo é uma tarefa difícil, pois eles são incontáveis.
Mesmo assim, fizemos um resumo para incentivar você a fazer desse sentimento parte do seu modo de ser e agir.

Sentir-se bem

O primeiro ponto é o seu bem-estar pessoal.
Ainda que o objetivo não seja ter algo de volta, o benefício é natural, uma verdadeira troca.
Pode ter certeza de que isso só vai fazer bem.

Corrente positiva

Agir de forma altruísta é um convite à civilidade.
Ao se portar dessa maneira, estamos incentivando indiretamente outras pessoas a agir assim.
E isso oferece uma sensação de prazer inestimável.
É o tal do círculo virtuoso: quanto mais pessoas se preocupam umas com as outras, mais o individualismo é combatido e sentimentos positivos são cultivados.

Relações mais verdadeiras

O mundo de aparências e de interesses também não sobrevive ao altruísmo.
Relações construídas com segundas intenções, baseadas em troca de favores, não se sustentam.
Isso porque com pessoas mais altruístas e empáticas, o interesse passa a ser o de construir uma história com benefícios mútuos e não de projetar um futuro em que o lucro vai ser extraído do convívio com as pessoas.
Dessa forma, os indivíduos deixariam de querer se dar bem às custas dos outros e passariam a pensar como poderiam fazer para ambos saíssem ganhando.

Felicidade nas pequenas coisas

altruismo felciidade nas pequenas coisas
Quando as pessoas são movidas por ações mais altruístas, elas percebem que não é necessário muito para ser feliz.
Buscar o bem-estar em questões materiais não dá a você certeza de nada. De uma hora para outra, tudo o que conquistou pode acabar.
Agora, os laços construídos na base da empatia e das relações de troca são para sempre.
Quando você menos esperar, vai ser retribuído por uma ação que nem lembrava mais que havia feito.

Como se tornar uma pessoa mais altruísta?

altruismo como se tornar mais
Então, como se tornar uma pessoa altruísta?
A resposta para essa pergunta é mais fácil do que se imagina: só depende de você.
Com algumas mudanças comportamentais e na forma de encarar a vida, você já tem um ótimo ponto de partida.
Para completar essa jornada, não deixe de seguir as próximas dicas.

Praticar é mais simples do que parece

Comece pelo básico: tente sempre se colocar antes no lugar do outro.
Essa troca de posições pode fazer com que observe a vida com outros olhos.
Essa atitude também ajuda a evitar pré-julgamentos e a eliminar qualquer forma de preconceito.
Depois, que tal começar a ajudar aquele colega novo, que acabou de chegar na empresa?
Faça isso sem querer nada em troca, com o único objetivo de auxiliar uma pessoa a desempenhar suas atividades de uma maneira mais natural.
Na sequência, encontre uma causa na qual você acredite e faça a diferença.
Pode ser em defesa aos animais, do meio ambiente ou qualquer outra área com que realmente se identifique.
Ao se preocupar com os problemas do mundo e desenvolver ações de solidariedade e generosidade, você vai dar um grande passo para se tornar uma pessoa mais altruísta.
Por fim, tenha gratidão a tudo que conquistou na sua vida – e não estamos falando de bens materiais.
Valorize as relações pessoais e os laços criados.
Também não se esqueça das experiências e das oportunidades que apareceram.
Afinal, para querer ajudar aos outros e sentir prazer nisso, é preciso antes estar em paz consigo mesmo.

Sinônimos de altruísmo

Felicidade e empatia são palavras que se relacionam com altruísmo, mas não podemos dizer que elas são sinônimas.
O vocábulo tem muito mais a ver com expressões como “amor espontâneo” e “dar sem querer nada em troca”, por exemplo.
Mas se você quiser substituir esse termo por uma única palavra, pode tentar caridade, solidariedade, filantropia, generosidade, bondade, renúncia, desapego e desprendimento.

Altruísmo x Egoísmo

altruismo egosimo
Se encontrar um sinônimo preciso para altruísmo não é uma tarefa das mais fáceis, achar uma palavra que signifique exatamente o oposto parece mais simples.
Egoísmo, por exemplo, é um termo que nada tem a ver com os ideais defendidos e as ações que movem uma pessoa altruísta.
Um indivíduo egoísta só pensa em si mesmo. Cada passo dado busca uma recompensa – e ela não é para o coletivo.
Quem é movido pelo egoísmo não hesita em passar por cima dos outros para atingir seus objetivos.
É como se a sua visão o impedisse de olhar para o lado.
Mas o mais estranho é que egoísmo e altruísmo também podem andar lado a lado, conforme veremos daqui a pouco.

Antônimos de altruísmo

Assim como o egoísmo, outras palavras também podem ser consideradas antônimos de altruísmo.
São elas ganância, individualismo, egocentrismo, interesse, indiferença e mesquinhez.
Todos esses termos seguem para o mesmo lado: o do benefício próprio e do sucesso a qualquer custo.
Certamente, não é por aí que você deseja seguir.

O altruísmo egoísta

Quem diria que duas palavras tão opostas poderiam, de alguma forma, aparecer em conjunto. Pois é, existe o chamado altruísmo egoísta, falso altruísmo ou altruísmo interesseiro.
Ele nada mais é do que a ação de fazer o bem ao outro pensando nos benefícios que isso vai render, em um favor que deseja pedir.
Por exemplo, aquela pessoa que ajuda o colega de trabalho a finalizar um projeto apenas para, na semana seguinte, poder pedir a sua casa de campo emprestada.
Afinal, como o outro poderia dizer não depois da sua atitude de auxílio?
Infelizmente, é algo mais comum do que se imagina.

Altruísmo e felicidade

altruismo felicidade
O altruísmo de verdade deve gerar alegria e felicidade de estar atuando em prol do próximo.
Eles são indissociáveis.
Se você não está se sentindo realizado ao se submeter a ações altruístas, há algo errado.
É muito provável que não esteja desfrutando dessa experiência como deve ser e vivendo algo próximo ao sentimento descrito logo acima, no tópico anterior.
Uma reflexão profunda e uma busca pelo autoconhecimento podem ajudar você a encontrar as razões pelas quais altruísmo e felicidade não conversam entre si no seu caso.

Empatia e altruísmo

Outro sentimento que caminha de mãos dadas com o altruísmo é a empatia. Os dois se completam e, tal qual já mencionado anteriormente, é preciso – e muito – se colocar no lugar do próximo e buscar sentir o que ele sentiria caso você tivesse em sua posição .
E a empatia nada mais é do que isso: compreender os sentimentos alheios e saber que cada indivíduo é único em suas experiências.
Que tal usar essa dupla sempre em conjunto daqui em diante?

Altruísmo e Psicologia Positiva

Indo além dos sinônimos e antônimos, o altruísmo também é motivo e fonte de estudo na Psicologia Positiva.
A corrente, que tem em Martin Seligman seu nome de maior destaque, procura compreender o que causa a felicidade nas pessoas e de onde nascem as emoções positivas.
Bastante associado à bondade, o altruísmo é visto por Seligman como a valorização do outro.
Assim, para chegar ao bem-estar e à realização pessoal, seria preciso levar em conta também o próximo, pois ninguém é feliz sozinho.

O altruísmo em nossa sociedade

Você já imaginou uma sociedade sem qualquer tipo de atitude altruísta?
Ainda que a realidade atual não seja das mais animadoras, é possível encontrar exemplos que devem ser exaltados e que servem como inspiração.
É o caso do projeto Médicos Sem Fronteiras, no qual profissionais oferecem seus serviços nas regiões mais remotas e com as condições de tratamento mais precárias que se possa imaginar – e, ainda assim, salvam muitas vidas.
Organizações Não Governamentais (ONGs) que atuam nas mais diferentes áreas também costumam cumprir esse papel de suporte aos que precisam, com o objetivo de transformar e melhorar a realidade.
Isso que estamos falando de organizações coletivas em prol de um benefício específico.
Agora, imagine se cada um fizesse a sua parte.
Se fôssemos mais altruístas com nossos colegas de trabalho, com a nossa família, com os nossos amigos e até com as pessoas que sequer conhecemos direito.
O mundo seria um lugar tão melhor para se viver, não acha?
E não é algo difícil.
Cada mínima atitude já pode começar a fazer a diferença.

É possível o altruísmo entre animais?

altruismo possivel entre animais
Um vídeo que viralizou na internet mostra um cachorro que sempre “pede” mais comida aos seus donos.
Espantada com a quantidade de ração que o seu pet estava consumindo sem engordar uma grama sequer, a dona decide seguir o animal.
Quando ela o encontra, uma surpresa: o seu bichinho, na verdade, estava compartilhando o seu alimento com os outros cães de rua, mais necessitados.
O comercial em questão é um desenho de computação gráfica e, portanto, uma ficção.
No entanto, existem exemplos no mundo real que vão contra a teoria da seleção natural de Darwin, de que somente os mais fortes sobrevivem e que os predadores sempre devoram suas presas.
Existem casos de altruísmo com a mesma espécie e também de espécies diferentes.
O morcego comum, aquele que ingere somente sangue, por exemplo, regurgita o seu alimento para dar aos demais membros da família, que ainda estão muito novos para caçar.
Já na África, os pássaros drongos tem uma relação interessante com os suricatos.
As aves emitem um efeito sonoro de alerta para que os mamíferos fiquem atentos quando há predadores por perto.
Quer relações mais genuínas do que essas?

O coaching e o altruísmo

O seu objetivo é ser uma pessoa mais altruísta e desenvolver ações que realmente impactem a vida das pessoas?
Você não precisa estar sozinho nessa missão.
Já ouviu falar da metodologia de coaching e seu modo de ação?
Com o apoio de um coach, você vai trabalhar melhor seus pontos fortes e fracos e maximizar o seu potencial a partir do desenvolvimento de competências comportamentais.
Tudo, é claro, direcionado para a meta que deseja atingir.
A cada sessão, você também vai desenvolver o seu autoconhecimento.
Afinal, estar resolvido consigo mesmo é o primeiro passo para conseguir se colocar no lugar do outro de maneira desinteressada.

Conclusão

altruismo conclusao
Gostou do nosso artigo sobre altruísmo? Está disposto a pensar mais no próximo antes de tomar suas decisões?
No início, pode não ser uma tarefa fácil, mas logo você chega lá. Dicas sobre como percorrer esse caminho não faltam.
E se tiver dificuldades em adotar essa nova postura, lembre-se de que pode contar com o processo de coaching.
Esse pode ser o suporte que você precisava para passar a enxergar a vida com outros olhos.
Deixe seu comentário abaixo e não esqueça de compartilhar este conteúdo em suas redes sociais.

Comentários

Quem leu este post leu também :)

Entenda o que é sincericídio e como ele pode afetar sua vida

Descubra a importância de desenvolver a autoaceitação

Aprenda cinco dicas práticas de como desenvolver o autocontrole

Entenda as diferenças entre eficiência e eficácia

Aprenda a desenvolver o equilíbrio emocional

Aprenda a fazer um planejamento semanal e otimize seus resultados

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.