Andragogia: O que Significa e Como Utilizar em Uma Empresa

andragogia o que significa como utilizar uma empresa

A andragogia é uma poderosa ferramenta de estímulo para a alta performance.
Essa descrição parece exagerada?
Mas não é.
Essa ciência oferece técnicas e estratégias de aprendizagem que podem ser utilizadas em âmbito pessoal e profissional.
Trata-se de aprender a aprender, ou seja, descobrir maneiras de cruzar melhor as informações, reter mais conhecimento e organizar de forma adequada esses dados.
A andragogia começou a ser utilizada no ambiente corporativo na década de 1970, mas ainda faz bastante sentido hoje, especialmente se considerarmos as transformações recentes no mercado de trabalho.
Diante de um cenário dinâmico, que exige profissionais atualizados, conectados e ligados nas últimas tendências, essa abordagem de desenvolvimento comportamental pode ser um diferencial importante.
Ficou curioso para explorar mais a fundo o conceito de andragogia e suas aplicações na vida real?
Então, prepare o café, sente-se confortavelmente e siga a leitura para explorar os principais insights sobre o assunto.

O que significa andragogia e por que ela é importante?

andragogia o que significa por que importante
Andragogia significa educar adultos.
Com origem na fusão dos termos gregos andros (adulto) e odos (educar), a ciência é justamente o que o nome sugere: uma metodologia composta por princípios direcionados à educação de pessoas que já possuem um conhecimento empírico de vida.
Um conhecimento pautado por suas próprias experiências.
Provavelmente, você já deve estar familiarizado com o termo pedagogia, certo?
Enquanto ele se refere a um conjunto de saberes e práticas focadas na formação intelectual de jovens e crianças, a andragogia se difere por adotar metodologias de ensino igualmente importantes – só que direcionadas ao público mais velho.
Principalmente os adultos e os idosos.
A andragogia, embora pouco comentada, é uma ciência de extrema importância para pessoas e empresas.
Afinal, ao esmiuçar os dados, não é difícil traçar uma correlação entre altos níveis de escolaridade e geração de riqueza nas nações mais desenvolvidas ao redor do globo.
Inclusive, na lista dos países mais prósperos do mundo – publicada em 2018 pela Infomoney – a educação foi um dos principais critérios avaliados.
A publicação elegeu a Noruega, a Nova Zelândia, a Finlândia, a Suíça e a Suécia como as cinco nações mais avançadas a nível mundial.
Portanto, em um país como o Brasil, no qual ainda há quase 12 milhões de analfabetos – conforme o levantamento mais recente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a andragogia representa uma poderosa ferramenta de enriquecimento e transformação social.

Quem é considerado o pai da andragogia?

andragogia considerado pai
O educador americano Malcolm Shepherd Knowles é considerado o pai da andragogia.
Foi ele quem, na década de 1970, definiu – e popularizou – o conceito como a “arte ou ciência de orientar adultos a aprender”.
No entanto, o termo andragogia foi cunhado pela primeira vez algumas décadas antes, pelo educador alemão Alexander Kapp, no ano de 1833.
De todo modo, é válido lembrar que a ciência da educação para adultos começou a ser moldada muito antes do tempo de Kapp e de Knowles.
Ela teve suas origens ainda na antiguidade grega, por forte influência dos filósofos socráticos.
Mas foram os dois educadores contemporâneos que realmente traçaram os pilares que moldaram a andragogia em sintonia com suas aplicações mais atuais.
A seguir, você vai compreendê-las em detalhes.

Princípios e pilares da andragogia ou modelo andragógico

andragogia principios pilares modelo andragogico
O modelo andragógico compreende que o processo de aprendizagem de um adulto não é o mesmo de uma criança.
Afinal, uma pessoa com experiência de vida, ainda que com um nível menor de escolaridade, não é necessariamente menos sábia.
Pelo contrário: ela já possui saberes acumulados com base em suas experiências reais de vida.
Portanto, a ciência da andragogia parte do princípio de que é necessário adotar práticas estratégicas quando o objetivo é a formação de adultos.
Abaixo, você vai verificar quais são elas.

1. Necessidade do saber

No processo de aprendizagem, os adultos tendem a apresentar algumas barreiras.
Para que realmente se proponham a abrir a mente e absorver novas teorias e conceitos, eles precisam compreender a real necessidade da filosofia e do conhecimento como instrumentos de capacitação e desenvolvimento pessoal.
A andragogia, portanto, tem, como premissa básica, expor os benefícios de uma aplicação prática das teorias a serem ensinadas.
Assim, os conceitos podem ser mais facilmente assimilados e empregados na realidade cotidiana.
Em resumo: há uma associação entre escola e vida real.

2. Autoconhecimento do aprendiz

Uma pessoa adulta é dona de suas próprias escolhas e, geralmente, possui uma autonomia intelectual e financeira.
É por isso que, naturalmente, uma pessoa mais velha não pode – nem deve – ser tratada como criança.
O modelo andragógico de ensino leva tudo isso em consideração.
Ele é estruturado de modo que o estudante absorva novos conhecimentos, mas com total liberdade para filtrar aquilo que julga ser útil para a sua realidade.
De forma resumida, a andragogia respeita a capacidade de autogestão do adulto.

3. As experiências do aprendiz

andragogia experiencias aprendiz
Você consegue imaginar uma sala de aula onde vários adultos simplesmente se sentam em frente a um quadro negro e copiam uma fórmula matemática para resolver uma equação em silêncio?
É claro que não.
O modelo de transmissão de conhecimento “padrão” não se aplica na andragogia.
A metodologia é empregada considerando exemplos de vida e experiências práticas.
Assim, é muito mais fácil para os adultos assimilarem o conhecimento com suas vivências cotidianas.

4. Prontidão para aprender – engajamento na aprendizagem

A andragogia não é uma simples técnica de ensino.
Trata-se de uma ciência.
Ela compreende que, ao identificarem as possibilidades reais de aplicação do conhecimento diante dos desafios da vida pessoal e profissional, os adultos ficam mais engajados nas aulas.
É por isso que o modelo andragógico extrai todas as possibilidades de conexão entre conhecimento observacional e científico.
Os resultados são surpreendentes.

5. Contextualização para aprendizagem

Em sintonia com o tópico anterior, a andragogia se utiliza de contextos específicos para direcionar o processo de aprendizagem.
Sempre há um cenário a ser correlacionado com a teoria exposta.
O objetivo é demonstrar aos adultos como aquilo vai ser aplicado no cotidiano.
Principalmente diante dos complexos desafios corporativos.
É por isso que o modelo andragógico é amplamente utilizado em treinamentos, cursos e workshops nas empresas.

5. Motivação para aprender

Você já parou para refletir sobre o que motiva o processo de aprendizagem?
No caso da pedagogia, as crianças nem sempre compreendem por que devem aprender sobre um determinado assunto.
Elas simplesmente são informadas de que precisam ir à escola para conseguir uma boa formação.
Já no caso dos adultos, a compreensão do porquê o conhecimento é necessário é essencial.
Eles precisam associar que o ensino é a base para uma melhor qualidade de vida, para o crescimento profissional e pessoal e, até mesmo, para uma remuneração financeira adequada.

O Coaching e a andragogia

andragogia coaching
Agora que você já possui uma compreensão melhor do conceito de andragogia e dos pilares que permeiam esse modelo de ensino, a próxima etapa é identificar a correlação entre coaching e andragogia.
O processo de coaching envolve também uma série de ferramentas focadas no autodesenvolvimento humano, com impactos expressivos nos níveis de performance de qualquer pessoa, no âmbito pessoal e no trabalho.
Os conceitos que embasam o modelo andragógico são potencializados por meio do coaching, uma vez que ambos têm, como foco principal, motivar a ação do indivíduo.
Os pilares da andragogia tornam o processo de aprendizagem mais prazeroso, frutífero e, naturalmente, eficiente para os adultos.
As ferramentas de coaching, por sua vez, entram em cena para ajudar o adulto a superar quaisquer padrões autossabotadores que possam limitá-lo na hora de colocar os novos aprendizados em prática.
O resultado é benéfico em todas as esferas que você possa imaginar.
Nas empresas, o coaching e a andragogia simbolizam um ambiente de trabalho mais agradável e com níveis mais altos de produtividade.
Tudo como reflexo do investimento no desenvolvimento humano.

Andragogia e pedagogia – Por que a andragogia é mais eficaz no ensino de adultos

andragogia pedagogia por que eficaz ensino adultos
A andragogia é muito mais eficaz no ensino de adultos por um motivo simples: ela se relaciona diretamente à realidade deles.
Conforme já foi destacado, o modelo pedagógico é aquele focado na aprendizagem das crianças e jovens.
Mas, mesmo para esse público, há um certo questionamento latente acerca de sua eficácia.
Os índices de evasão nas escolas surpreendem.
Segundo dados recentes publicados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e Ministério da Educação, em 2017, 12,9% e dos alunos matriculados na 1ª série do Ensino Médio abandonaram os estudos entre os anos de 2014 e 2015.
É claro que há outros fatores de ordem social envolvidos na problemática, mas não se pode ignorar que, diante das novas tecnologias e do acesso facilitado à internet, os modelos de ensino precisam ser repensados.
E, se isso representa um desafio quando falamos em jovens, seria impensável aplicar o formato pedagógico aos adultos.
É por isso que a andragogia é mais eficaz.
De modo geral, os principais diferenciais desse modelo de ensino são:

  • Comunicação horizontal: o adulto pode dizer o que pensa e se expressar sem pudor diante do que o professor diz
  • Ensino focado no aluno: a transmissão de conhecimentos ocorre considerando o contexto, a realidade e a experiência do adulto
  • Aprendizado direcionado às necessidades: o modelo andragógico busca transmitir ensinamentos que vão ser aplicados na prática.

Usando a andragogia nas empresas

No contexto corporativo, a andragogia pode ter uma série de aplicações.
Afinal, não se trata de um formato de ensino “quadrado”, no qual uma única figura de “professor” compartilha de um conhecimento técnico e sem correlação aparente com a realidade.
Assim, nas empresas, os preceitos andragógicos podem ser utilizados em palestras, reuniões, treinamentos e, claro, sessões de coaching.
O uso das técnicas pode ter uma ampla variedade de utilidades, com o intuito de aprofundar o desenvolvimento pessoal e, consequentemente, laboral de colaboradores, gestores e lideranças.
O conhecimento – independentemente de posições hierárquicas – sempre pode ser aprofundado.
Sem falar que as necessidades de formação dentro das empresas podem variar conforme as movimentações específicas de seu mercado de atuação ou mesmo das transformações econômicas em escala global.
Portanto, a andragogia entra no cenário empresarial como ferramenta estratégica.

Como o coaching pode ajudar empresas a usar técnicas de andragogia

andragogia coaching pode ajudar empresas usar tecnicas
Como vimos, o coaching e o modelo andragógico são fortes aliados.
A aplicação das técnicas de andragogia é potencializada com auxílio do coach, o profissional que é capacitado para empregar estratégias de performance focadas na ação – em sintonia direta, também, com os mais variados propósitos das empresas no mercado.
Toda a atividade de gestão envolve desafios.
E, para contorná-los, o primeiro passo é capacitar colaboradores para que se sintam confiantes, motivados e abertos a desenvolverem seu pleno potencial.
Naturalmente, funcionários de uma empresa não são crianças.
São pessoas que já possuem vivências, experiências de vida, de mercado.
Portanto, não é de se estranhar que estas eventualmente apresentem resistência a transformações e novos modelos estratégicos nas companhias onde atuam.
De todo modo, no contexto da modernidade líquida, definida pelo pensador contemporâneo polonês Zygmunt Bauman, abrir-se à mudança é preciso e necessário à sobrevivência.
A aplicação da andragogia, facilitada com o auxílio de um coach, entra em cena para tornar essa transição mais rápida e prazerosa.
O resultado, naturalmente, é um crescimento expressivo: tanto para os colaboradores quanto para as organizações corporativas que deles dependem para prosperarem.

Como se tornar um coach

Ficou inspirado(a) com os insights deste conteúdo sobre andragogia?
Como mencionamos antes, o coaching pode ser seu aliado nessa jornada de conhecimento
Com essa metodologia aliada à andragogia, você pode dominar técnicas que oferecem resultados poderosos para elevar sua capacidade de aprendizagem e seu foco em busca dos objetivos.
E se você sente um impulso vocacional relacionado à capacitação de pessoas e à compreensão do ser humano em toda a sua complexidade, saiba que a formação em coaching pode ser um excelente caminho profissional para você.
Já imaginou a possibilidade de ajudar pessoas – de todas as idades e inseridas nos mais distintos contextos – a prosperarem e atingirem um outro patamar em sua qualidade de vida, pessoal e profissional?
É justamente isso que o coaching proporciona..
O melhor de tudo é que a formação em coaching está cada vez mais acessível.
Para se tornar um coach, você pode fazer diferentes cursos de formação – com aulas presenciais e no formato e-learning – ou mesmo apostar em uma capacitação intensiva.
O mais importante de tudo é encontrar um centro de formação de confiança, com treinadores qualificados e certificados, que realmente transmitem a essência do coaching e e a aplicação de suas ferramentas com transparência e confiabilidade.
A SBCoaching faz isso desde 1999 – e já transformou a vida de mais de 35 mil pessoas com os cursos que oferece.
A seguir, você vai conhecer mais detalhes sobre eles.

Formação em coaching SBCoaching

andragogia formacao coaching sbcoaching
O coaching é uma ferramenta com inúmeras aplicações.
Ciente disso, a SBCoaching oferece em seu portfólio uma ampla variedade de formações.
Além da formação em Personal & Professional Coaching – a mais procurada pelo mercado -, a instituição dispõe de cursos focados em Executive Coaching, com o objetivo de capacitar líderes de alta performance.
Oferece também cursos de Positive Coaching, cujo enfoque é na utilização da Psicologia Positiva para promover transformações profundas e duradouras na vida das pessoas.
Já os cursos de Career Coaching podem ajudar muito quem quer fazer uma transição de carreira ou orientar coachees nesse processo.
Há ainda uma série de eventos presenciais de imersão que possibilitam a você dar os primeiros passos no universo do coaching.
O grande diferencial das formações oferecidas pela SBCoaching, sem dúvidas, é a confiabilidade – aliada aos resultados experimentados na prática pelos coaches que passam pelo centro de formação.
As metodologias da SBCoaching são reconhecidas internacionalmente, e os treinadores responsáveis pela capacitação de coaches já somam mais de 300 profissionais especializados, atuando em diferentes regiões do Brasil.
Pautada por valores de cidadania, inovação, cooperação, crescimento, ética e competência, a SBCoaching busca, por meio de suas formações, perpetuar a verdadeira essência do coaching: o impulso aos mais altos níveis de performance humana, contribuindo para uma sociedade melhor.

Conclusão

andragogia conclusao
Coaching e andragogia são metodologias que têm muito em comum.
Ambas partem da compreensão de que há no ser humano um impulso ao autodesenvolvimento, um desejo de evolução que permeia todas as esferas da vida.
Para desabrochar esse impulso e concretizá-lo por meio de ações práticas, no entanto, são necessárias estratégias específicas.
Afinal, há barreiras que eventualmente precisam ser quebradas para a aquisição de novos saberes, uma vez que isso implica deixar para trás velhos padrões mentais e crenças fixas e consolidadas.
Modificar pensamentos nocivos e estimular indivíduos a se abrirem ao conhecimento certamente é desafiador, mas está longe de ser impossível.
Em sintonia, as práticas andragógicas no modelo de ensino e o coaching são capazes de fazer isso e proporcionar resultados impressionantes às pessoas.
O conhecimento traz autonomia, autoconfiança, motivação.
Essas competências são, por si só, transformadoras no âmbito pessoal.
Quando se multiplicam entre diversos colaboradores, então, o resultado é evidente: organizações fortes, produtivas, bem consolidadas e poderosas diante de um mercado cada vez mais competitivo.
Gostou de conferir os principais insights sobre a andragogia? Se você apreciou este conteúdo, aproveite para compartilhar com os amigos e colegas nas redes sociais ou via WhatsApp!

Comentários

Quem leu este post leu também :)

Teoria das inteligências múltiplas: tudo que você precisa saber

Tendências em educação empreendedora: quais são e benefícios

Arquétipo: o que é, tipos e como se aplicam

Empresa Júnior: o que é, como funciona e vantagens

Psicopedagogia: o que é, importância e atuação profissional

Grafologia: o que é e como funciona a análise de caligrafia

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.