As Cinco Linguagens do Amor: O Guia Completo

Você tem alguma ideia de quais são as cinco linguagens do amor?

É isto mesmo: em toda a sua complexidade, o amor é um sentimento que não se manifesta de uma única forma.

No best-seller As Cinco Linguagens do Amor (Editora Mundo Cristão, 2010), com mais de 8 milhões de exemplares vendidos, o pastor americano Gary Chapman aponta que há cinco diferentes formas de comunicar esse nobre sentimento.

Compreendê-las é essencial se você valoriza seus relacionamentos em qualquer esfera – principalmente na vida a dois.

Neste artigo, você vai entender o porquê.

Se você já sentiu alguma vez que seus gestos de amor não foram reconhecidos pelo seu parceiro ou parceira ou se já teve a impressão de que ele ou ela deixou de amar você por não demonstrar afeto, aí vai uma primeira reflexão:

Talvez você e seu cônjuge estejam simplesmente se expressando em linguagens de amor distintas.

Então, que tal refletir mais profundamente sobre o assunto?

Siga a leitura para conhecer as cinco linguagens do amor e explorar insights que, sem nenhuma dúvida, vão ter um impacto positivo no seu relacionamento.

Quais São as Cinco Linguagens do Amor?

Tempo de Qualidade; Palavras de Afirmação; Presentes; Toque Físico e Serviços.

Segundo Chapman, que já soma mais de 30 anos de experiência em aconselhamento de casais, essas são as cinco linguagens do amor.

Cada uma delas diz respeito à forma como uma pessoa tende a demonstrar seu amor ou a sentir-se amado.

Você já vai entender melhor.

Quando Chapman fala em as cinco linguagens do amor, ele se refere à comunicação do amor.

A comunicação do amor está relacionada aos gestos que demonstram a percepção desse sentimento por você e por seu parceiro(a).

O que acontece é que, na grande maioria dos casos, a sua linguagem de amor é diferente daquela do seu namorado(a), marido ou mulher.

Em uma crise de relacionamento, portanto, não significa que não há amor entre ambas as partes.

Inclusive, no contexto de uma relação amorosa, a crise pode até mesmo ser a chave para a descoberta daquilo que precisa ser transformado ou aprimorado na vida a dois.

Ocorre que, para que o conflito seja realmente superado, você e seu parceiro ou sua parceira vão ter que compreender de que forma a comunicação de amor entre vocês está sendo negativamente afetada.

Vocês vão ter a tarefa de identificar quais são as barreiras que impedem ambos de se sentirem realmente felizes, aceitos e, claro, amados.

É aí que entram as linguagens do amor.

A seguir, você vai compreender quais são elas.

Também vai começar a identificar quais são as linguagens do seu cônjuge para que possa a expressar de forma clara a ele ou ela todo o sentimento que você carrega.

Vamos lá?

Linguagem do Amor de Presentes

Couples holding hands, close-up

Uma das linguagens do amor descritas por Chapman é a dos presentes.

A pessoa que percebe o amor dessa maneira é aquela que se sente valorizada pelo gesto que há por trás de um presente.

Ao contrário do que você talvez imagine, para quem se sente amado assim, o valor de receber o presente não está no dinheiro desembolsado pelo parceiro ou parceira.

Está na intenção e no significado por trás dele.

Conforme destaca o autor em sua obra, quando a pessoa que possui essa linguagem de amor segura em mãos um presente, ela sente uma expressão palpável do afeto da outra.

É algo que ela pode olhar e dizer “nossa, ele(a) realmente lembrou de mim!”.

O presente, por si só, é um símbolo desse pensamento afetivo.

Ele é uma forma visual do amor.

Assim, para a pessoa que possui tal linguagem de afeto, qualquer presente – independentemente do preço – vai causar uma reação de imensa felicidade.

Linguagem do Amor De Qualidade de Tempo

Tempo de qualidade: eis a segunda linguagem do amor.

Seu próprio nome já fornece uma dica importante.

Para a pessoa que possui essa como sua linguagem de amor, o que verdadeiramente importa é a forma como o tempo ao lado de seu parceiro ou parceira é aproveitado.

De acordo com a descrição de Chapman, o tempo de qualidade está associado à atenção plena, a olhar nos olhos, a realmente ouvir o que o cônjuge diz.

É perguntar como foi seu dia, como está o trabalho, o que está achando do último livro que pegou para ler.

Conversar sem dar atenção, enquanto assiste televisão ou mexe no celular, por exemplo, é algo que afeta muito a pessoa que possui o tempo de qualidade como sua linguagem de amor primária.

Se for o caso da pessoa que você ama, portanto, certifique-se de valorizar cada minuto com ela de forma plena.

Você certamente vai ver seu rosto se iluminar de alegria.

Linguagem do Amor de Palavras Afirmativas

“Você fica linda com esse vestido!”

“Obrigada por ter me ajudado com a louça.”

“Me sinto extremamente alegre por poder contar com você todos os dias.”

“Obrigada por pegar as crianças na escola, ajudou meu dia a ficar mais tranquilo.”

O que todas essas frases têm em comum?

Elas são palavras de afirmação.

Expressões que denotam gratidão.

Para quem possui palavras afirmativas como linguagem primária, naturalmente, as palavras de amor têm um enorme poder no relacionamento.

Ouvir da boca de seu parceiro ou parceiro expressões de incentivo, encorajamento e gratidão é como, literalmente, escutar um “eu te amo” dito de outro modo.

Chapman esclarece que, através do encorajamento verbal, é como se você dissesse à pessoa amada: “Eu me importo com você e estou ao seu lado”, demonstrando que acredita nela e em suas capacidades.

É assim que ela vai se sentir amada.

Da mesma forma, a ausência de expressões de gratidão vai causar uma desconfortável sensação de desinteresse por parte do parceiro(a).

Linguagem do Amor do Toque Físico

O toque físico, conforme salienta Chapman, é uma das formas mais conhecidas de as cinco linguagens do amor.

Andar de mãos dadas, beijar, acariciar e abraçar são expressões comuns de amor entre casais.

O autor relembra que o toque é um dos cinco sentidos humanos e que, através dele, são ativados inúmeros receptores que provocam reações em todo o corpo.

Mas, para quem possui o toque físico como linguagem de amor, o contato desempenha um papel ainda mais importante.

Um simples carinho é a mais perfeita tradução de um “amo você”.

Já um toque mais agressivo é extremamente prejudicial.

Talvez você já tenha percebido, em outros contextos, que determinadas pessoas são muito carinhosas no toque.

Elas gostam de abraços fortes e apertos de mão demorados.

Outras, por sua vez, parecem ficar extremamente desconfortáveis com o contato físico.

É algo que varia muito conforme a personalidade de cada ser humano.

Contudo, na vida a dois, uma pessoa que possui o toque físico como linguagem de amor anseia pelo toque explícito.

Um simples cafuné pode transformar seu dia e fazê-la se sentir amada, feliz e valorizada.

Linguagem do Amor de Serviço

A última, de as cinco linguagens do amor descrita por Chapman é a de serviços.

Você já prestou atenção na reação de sua mulher ou de seu marido quando você ajuda ela(e) a preparar o jantar, dar banho nas crianças, lavar o carro, secar a louça depois do almoço ou arrumar a cama?

Se essas ações produzem um efeito de extrema felicidade na pessoa que você ama, é muito provável que a linguagem do serviço seja a sua linguagem de amor primária.

Geralmente, para quem se sente amado através do auxílio prestado pelo cônjuge, ter de pedir recorrentemente ajuda nas tarefas é um processo penoso.

É quando a pessoa passa a exigir auxílio, causando um bloqueio no fluxo do amor – especialmente quando o outro não compreende tal forma de comunicação de afeto.

A partir do momento em que há entendimento e o parceiro ou parceira se torna mais prestativo, os “tanques de amor” (termo cunhado por Chapman) – voltam a encher.

Sim: o simples ato de arrumar a cama todos os dias pode ter um impacto transformador na relação – especialmente se serviços for a linguagem de amor de sua parceira ou parceiro.

Coloque em Prática as Atitudes Que a Pessoa Amada Ama

Gostou de conhecer um pouco mais sobre as cinco linguagens do amor?

Talvez elas ainda estejam um pouco abstratas para você, mas certamente vão inspirar reflexões interessantes – principalmente no contexto da vida real.

Afinal, ao contrário do que os contos de fadas sugerem, o “felizes para sempre” é uma utopia.

Manter uma união com amor diante de uma rotina é uma verdadeira conquista.

As estatísticas mais recentes do IBGE sinalizam que há 580 divórcios por dia no Brasil e que uma a cada três uniões acabam assim.

Frente ao cenário atual, Chapman reforça que o amor é uma escolha.

“Aquele que escolhe amar vai encontrar os meios apropriados para expressar essa decisão todos os dias”, enfatiza uma de suas célebres frases.

É por isso que compreender a sua linguagem de amor e a linguagem de amor da pessoa que você ama é fundamental para que vocês passem a falar o mesmo dialeto e possam expressar seu sentimento de uma forma compreensível.

Em qualquer relacionamento saudável e harmonioso, ambos os parceiros devem buscar entender a essência um do outro.

Ou seja: devem estar cientes de sua linguagem de amor e de como expressá-la.

Para que uma relação realmente seja duradoura, entender como responder às ansiedades e necessidades do parceiro faz o amor florescer, através de gestos que demonstram reciprocidade no afeto.

Mas como descobrir qual é sua linguagem de amor e a de seu cônjuge?

Chapman aponta o caminho.

Ele indica que as críticas feitas pela parceira ou pelo parceiro são os principais indicativos de sua linguagem de amor.

Isso porque as pessoas tendem a criticar ou apontar os defeitos de seu cônjuge com forte intensidade justamente naquelas áreas em que elas próprias possuem uma maior carência emocional.

Mas o que fazer, por exemplo, ao descobrir que você e seu cônjuge têm linguagens de amor distintas?

Aí entra o poder da escolha.

Pode ser, por exemplo, que a linguagem de amor de sua mulher seja de serviço e você odeie arrumar a casa.

Mas, se você realmente a ama, você vai ajudar nas tarefas domésticas da mesma forma.

Agora que você sabe como expressar amor da maneira certa, colocar isso em prática só depende de você.

Percebe como amar é realmente uma escolha?

Assuma a responsabilidade por ela.

O que é Amor-Próprio

Já que o assunto em pauta é o amor em suas mais diferentes linguagens, o momento é propício para uma reflexão acerca de outra forma de expressão do sentimento, com impacto direto em qualquer relação: o amor-próprio.

Aquele sentimento de dignidade, estima e amor que você sente por si mesmo.

Em linhas gerais, o amor é um valor fundamental para todos os seres humanos.

Você provavelmente nunca se deparou com alguém que afirmou que não gostaria de ser amado, certo?

O que muitas pessoas não percebem é que, para construir uma relação sadia e feliz, o amor-próprio é a primeira e mais essencial forma de amor a ser cultivada.

Antes de amar outra pessoa, você precisa amar quem você é.

Afinal, como você vai atender a uma outra linguagem de amor sem mesmo compreender as suas próprias carências e necessidades emocionais?

Conforme pontua o líder espiritual Sri Prem Baba, em seu blog pessoal, a ausência de amor-próprio tende a produzir relações doentes, de codependência e obsessão pelo outro, pois a pessoa passa a buscar o amor em algo externo – em um indivíduo – quando a fonte de todo o amor só pode antes nascer dentro dela.

A verdade é que somente cultivando o amor-próprio você realmente vai se sentir confiante para encarar quaisquer desafios no relacionamento com tranquilidade e segurança.

Como Amar a Você mesmo? As Cinco Linguagens do Amor

Se você chegou até aqui, provavelmente já compreendeu com mais clareza a importância do amor-próprio.

Mas, de fato, descobrir como amar a si mesmo é um enorme desafio.

O único caminho possível para isso é através do autoconhecimento.

Ele simboliza a chave de toda e qualquer prosperidade – seja na vida afetiva ou mesmo no mundo dos negócios.

Ao identificar suas potencialidades e crenças limitantes, você vai se tornar conhecedor de si mesmo e, a partir daí, vai poder aperfeiçoar os pontos necessários para trilhar um caminho de equilíbrio em qualquer esfera da sua vida.

A paz no relacionamento será uma natural consequência do processo.

Importância do Autoconhecimento no Amor

Ainda está cético em relação à importância do autoconhecimento na vida a dois?

Saiba que, nos Estados Unidos, a teoria já foi colocada à prova.

Um estudo conduzido com 62 casais pela psicóloga Amy Brunell, da Universidade de Ohio (EUA) e publicado na revista Personalidade e Diferenças Individuais, demonstrou que a percepção de um relacionamento como positivo e gratificante é mais frequente quando se é verdadeiro consigo mesmo.

Não é difícil compreender o porquê.

Conhecendo seus próprios sentimentos e estando atento aos seus próprios gatilhos emocionais, vai ser muito mais simples exercer a empatia também pelo seu cônjuge e expressar seu amor através da linguagem dele.

Importância de Confiar em Você Mesmo – As Cinco Linguagens do Amor

Só quem tem confiança em si mesmo consegue externar o amor para o outro.

Com ela, você compreende suas potencialidades e enxerga com clareza os pontos positivos de quem o cerca.

Mas esse olhar para o outro não é tão simples para quem sofre com falta de confiança, insegurança e baixa autoestima.

Nesse caso, o ciúme e o medo podem tomar conta e criar um véu que encobre os sentimentos positivos do amor.

Assim, se essas reflexões fazem sentido, o caminho do coaching pode ser extremamente valioso.

A seguir, vamos explicar melhor como um coach pode guiar você na trajetória do autoconhecimento e ajudá-lo a conquistar relacionamentos mais duradouros e sadios.

Coaching e o Desenvolvimento Humano

Em artigo publicado aqui no blog, o presidente da SBC, Villela da Matta, esclarece em detalhes o papel do coaching na jornada do autoconhecimento, apontada por ele como a maior forma de aprendizado e desenvolvimento para qualquer indivíduo.

Uma das ferramentas utilizadas no processo é a do autorretrato, por meio do qual o coach instiga o coachee a fazer uma autoavaliação integral.

Ao identificar valores, crenças, preferências, interesses e objetivos, você vai dar o primeiro passo para uma vida com mais leveza e prosperidade.

Dessa forma, o coaching pode ser seu aliado nessa trilha de novas descobertas.

Com essa metodologia, você ganha ferramentas que são amparadas pela psicologia positiva e que oferecem resultados poderosos para elevar suas capacidades de autoconhecimento, autoconfiança, compreensão e comunicação.

Quando Procurar um Coach? Como um Coach pode Me Ajudar?

Se os relacionamentos interpessoais são um desafio em sua vida, seja no contexto das relações amorosas ou da vida profissional, o processo de coaching vai ser extremamente benéfico.

O coach vai ajudar você a aprimorar seu potencial em qualquer esfera, garantindo maior qualidade de vida.

Isso porque o aprendizado adquirido através do processo de autoconhecimento vai envolver uma transformação contínua de sua perspectiva de mundo e da sua forma de agir.

O resultado vai ter influência positiva em diversas áreas dos seus relacionamentos:

  • Compreensão das necessidades do outro
  • Sensibilidade no relacionamento
  • Comunicação
  • Reconhecimento de suas limitações
  • Reforço de suas potencialidades
  • Elevação da autoconfiança.

Como Se Tornar Um Coach?

Ficou inspirado com as reflexões e sente-se motivado a ajudar outras pessoas a trilharem o caminho do autoconhecimento e do amor-próprio?

Então, talvez você mesmo se interesse pela formação em coaching.

Os treinamentos oferecidos pela SBCoaching em Personal & Professional Coaching promovem uma capacitação completa para pessoas que têm, como propósito e missão, ajudar os outros a desenvolverem seu pleno potencial e conquistarem mais alegria e prosperidade – inclusive na vida a dois.

A formação da SBCoaching reúne referências de mais de 420 especialistas e oferece certificação internacional por duas instituições, a Association for Coaching (AC) e a Institute of Coaching Research (ICR).

Por isso, vale a pena conhecer os cursos oferecidos pela Sociedade Brasileira de Coaching.

Entre os treinamentos, você pode escolher aquele que mais se encaixa no seu perfil.

Em todos eles, as ferramentas aprendidas auxiliam tanto na vida pessoal quanto na profissional.

Dessa forma, você poderá auxiliar seus coachees não apenas a se conhecerem e se expressarem melhor, mas também a se tornarem vendedores mais persuasivos, comunicadores mais carismáticos, gestores mais diplomáticos e profissionais mais proativos, focados e orientados por objetivos.

Conclusão: a sintonia entre autoconhecimento e amor

Mature mother with teen daughter having serious conversation

Amar é um das virtudes mais belas do ser humano. Aprender as as cinco linguagens do amor é uma tarefa para todos.

Mas isso não significa que desenvolvê-la seja simples.

Como você agora já sabe, o amor deve sempre começar em nós mesmos para que, então, possa ser expandido e expressado em nossos relacionamentos externos através das mais variadas linguagens.

O caminho do autoconhecimento, diretamente atrelado ao amor-próprio, realmente é um processo desafiador.

Mas ele vai trazer recompensas extraordinárias para sua vida.

Basta ter coragem para começar a jornada.

Gostou do artigo? Se você ficou inspirado com as cinco linguagens do amor, aproveite para compartilhar este conteúdo com os amigos nas redes sociais.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Entenda o que é sincericídio e como ele pode afetar sua vida

Descubra a importância de desenvolver a autoaceitação

Aprenda cinco dicas práticas de como desenvolver o autocontrole

Entenda as diferenças entre eficiência e eficácia

Aprenda a desenvolver o equilíbrio emocional

Aprenda a fazer um planejamento semanal e otimize seus resultados

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.