O que as empresas esperam de um Profissional no Pós-Pandemia

Autoavaliação Profissional

Os últimos tempos não têm sido fáceis. Com a chegada da Covid-19 e a sua rápida evolução
pelo mundo, tudo aquilo que acreditávamos ser corriqueiro ou diário passou a se tornar algo
extremamente distante da realidade.

Aquele cafezinho que você tomava na lanchonete antes de ir para o trabalho, aquele passeio
que você fazia aos finais de semana e até mesmo a sua rotina profissional precisou se adaptar
às mudanças impostas pela pandemia.
Com isso, tanto as empresas quanto seus colaboradores começaram um processo de
autoavaliação para entender quais mudanças foram benéficas para o processo profissional e o
que será essencial quando a pandemia finalmente for controlada.

Neste texto iremos conversar sobre as projeções esperadas para o mundo pós-pandemia,
como as empresas estão em relação às mudanças causadas pela Covid-19 e o que os
profissionais precisam para continuar suas carreiras a partir desse marco.
Vamos juntos?

A visão dos profissionais

Em algumas pesquisas e estudos realizados em abril de 2021 já podemos perceber como serão
os próximos anos em relação ao trabalho em todo o mundo.
A pesquisa Work Trend Index, feita pela Microsoft com mais de 30 mil pessoas em 31 países –
incluindo o Brasil – revelam que 40% das pessoas que participaram dizem que pensam em sair
de seu emprego atual. Outra pesquisa, a Pulse of the American Worker, aponta que, assim que
a pandemia se tornar menos ameaçadora, 25% dos norte-americanos irão buscar outra
oportunidade de trabalho.
Essa mudança acontece devido a alguns fatores, como falta de motivação e concentração que
ocorreram devido ao isolamento social e a convivência constante com sentimentos negativos,
a processos de autoanálise
onde foi possível perceber que as pessoas têm trabalhado muito,
mas não tem oportunidade de progresso em suas jornadas atuais e que os trabalhos ou
carreiras atuais não permitem que suas habilidades e competências sejam atualizadas.
Essa visão dos colaboradores impacta diretamente o mercado de trabalho, que ainda está em
processo de retomada e que precisará ficar atento a essas mudanças para incorporar essas
necessidades à cultura organizacional e à rotina de seus colaboradores.

A visão das empresas

Visto que o mercado de trabalho é composto por talentos das mais diversas áreas, é preciso
primeiramente que as empresas foquem em olhar para si mesmas e avaliar o que funcionou e
o que pode ser melhorado em seus processos de trabalho.
Quais times gostaram da experiência de trabalhar em casa? Quais times preferem voltar
presencialmente? Quais ferramentas foram e podem ser incorporadas a partir daqui para que
o trabalho funcione indiferente de onde o profissional esteja?

Além disso, é importante revisar a cultura organizacional da instituição para dar prioridade aos
interesses dos colaboradores, como desenvolvimento de carreira, e buscando a conexão entre
a missão da empresa e os valores inegociáveis dos talentos que você já tem e os que você
espera no futuro.
É importante ressaltar que essas dicas não lhe darão a certeza de que tudo vai funcionar como
deveria dentro do ambiente de trabalho. Uma das lições mais importantes que aprendemos
com este período é que nós nunca temos certeza absoluta de nada.
Justamente o mercado está mudando drasticamente e continuará mudando porque as pessoas
estão mudando.

Por isso, separamos algumas tendências que com certeza farão parte do dia a dia profissional
de muitas pessoas e que provavelmente se tornarão o padrão em algum tempo:

#1 Home Office

Antigamente era muito difícil que empresas disponibilizassem essa modalidade de trabalho
por diversas questões, mas com a chegada da pandemia e o isolamento social, praticamente
todos tiveram que aderir ao trabalho em casa.
Essa com certeza será uma tendência que irá permanecer. Em pesquisa realizada pela
Cushman&Wakefield foi possível constatar que cerca de 74% das empresas irão continuar em
modelo home office mesmo após o afrouxamento das medidas de segurança.

#2 Soft Skills

Estas nada mais são do que as competências que utilizamos em nosso dia a dia profissional e
que não são competências profissionais. Antes mesmo da pandemia chegar, competências
socioemocionais como comunicação, comportamento, criatividade, aprendizado contínuo,
agilidade e resolução de problemas já eram tendência nos processos seletivos, mas a partir de
agora serão bem mais requisitadas.

#3 Experiência

Profissionais seniores, com uma extensa carreira e que antes perdiam espaço nos processos
seletivos por conta da idade, a tendência é que estes voltem a conquistar vagas de trabalho
com mais facilidade. Isto acontece principalmente em serviços operacionais, que sofreram
muito com a chegada inesperada da pandemia.
Quando a retomada acontecer com mais empenho, muitos problemas precisarão ser
resolvidos antes de começar de fato o enfrentamento de novos desafios e profissionais com
mais experiência possuem capacidades de análise mais apuradas que são cruciais nesse
momento.

Gostou do artigo? A SBCoaching, uma das maiores empresas de coaching do mundo, como líder e referência nacional e internacional em treinamentos e formação de coaches, possui muitos outros artigos no site sobre esse universo de autodesenvolvimento e busca por melhores performances. Clique para conferir!

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Inovação no ambiente de trabalho

O coaching para desenvolvimento de carreira

Recolocação Profissional

Você já ouviu falar em Outsourcing?

Como gerenciar crises no ambiente de trabalho

Comunicação corporativa

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.