Blockchain: O que é, Como Surgiu e Aplicações da Tecnologia

Tem dúvidas sobre a blockchain, o registro de dados por trás do bitcoin?
Calma, você não está sozinho.
O nome é complicado, e o conceito, nem tão simples assim.
Associada ao surgimento do bitcoin, em 2008, a blockchain é definida como um banco de dados distribuído.
Trata-se de uma espécie de “livro-contábil” que registra vários tipos de operações e espalha seus registros em rede, para diferentes computadores.
Entre as vantagens da blockchain, estão a transparência das transações, a confiabilidade e segurança do processo, além da velocidade da troca de dados.
Neste artigo, você vai compreender em detalhes o que é a blockchain, como ela surgiu, quais são as suas aplicações e que benefícios ela traz.
Vai entender por que a blockchain é tão confiável e por que tem atraído o interesse de grandes bancos, empresas e governos.
E, ao final do artigo, conseguirá explicar as complexidades da rede de forma simples e verá esse banco de dados com outros olhos.
Preparado?

O que significa blockchain – Definição

blockchain o que significa definicao
Em uma tradução literal, a palavra “blockchain” significa “cadeia de blocos”.
Estamos falando de tecnologia, então, você precisa pensar nesses blocos como uma estrutura digital, gerada por meio de um código de programação.
Para facilitar, pense nesses blocos como se fossem os arquivos e pastas do seu computador: eles só existem no mundo digital.
Em cada um desses blocos que formam a cadeia blockchain, é inserido um conjunto de transações.
No caso do bitcoin, por exemplo, que foi a criptomoeda por meio da qual a blockchain se tornou conhecida, essas transações são financeiras.
Cada um desses blocos com informações de transações é trancado por uma criptografia fortíssima, tornando-os praticamente invioláveis.
Ao mesmo tempo, todos esses blocos estão à disposição do público e dos usuários da rede.
Todos têm acesso a esses registros, tornando o histórico das transações – os registros gerados por elas – transparentes e acessíveis.
Ou seja: qualquer pessoa pode verificar e auditar as movimentações registradas nesses blocos.
A grande sacada da blockchain, porém, é a “assinatura” que identifica cada um desses blocos.
Além do conteúdo do bloco, ele carrega consigo uma impressão digital, que é formada pela impressão digital do bloco anterior, somada ao próprio conteúdo.
No bloco seguinte, a situação se repete: a impressão digital é formada pela impressão digital do bloco anterior, somada ao conteúdo do bloco.
É essa relação entre os blocos para formar a corrente chamada blockchain que torna o processo tão seguro, confiável e transparente.
A informação não fica centralizada em um local de difícil acesso.
Ela é compartilhada entre todos os usuários, o que garante a sua confiabilidade.
Por meio da assinatura digital, é possível retroceder do último até o primeiro bloco, lendo cada uma das impressões.
Mas como as transações financeiras se beneficiam com a blockchain?

Como a blockchain é usada para fazer transações

blockchain como usada para fazer transacoes
Antes do advento da tecnologia blockchain, os registros contábeis eram escondidos em bancos de dados centralizados, longe do público.
A única opção que você tinha era confiar na honestidade de quem controlava os bancos de dados para ter certeza de que não haveria nenhum tipo de alteração nos registros, como valores de saldo e transações realizadas.
No ambiente digital, você sabe que os dados podem ser copiados, alterados e trocados.
Dependendo da segurança do sistema, as informações financeiras podem ficar desprotegidas na rede, abrindo espaço para fraudes, desvios e adulterações.
Quando o bitcoin introduziu a tecnologia blockchain, tudo mudou.
A blockchain foi a solução para eliminar esses problemas de segurança e confiabilidade: uma pessoa não consegue gastar determinado valor duas vezes, copiando os dados, nem mentir sobre os valores que realmente foram transferidos.
Não é por acaso que a blockchain é comparada a um “livro contábil”: os blocos com informações sobre as transações financeiras têm registros espalhados em vários computadores, validando as informações e confirmando a confiabilidade dos dados.
No caso do bitcoin, a blockchain registra o envio e o recebimento dos valores.
Ao registrar as transações, identificando o pagamento e o recebimento de bitcoins, por exemplo, ela especifica a data e o horário em que as transações foram realizadas.
Por ser pública, descentralizada, segura, confiável e inviolável, a blockchain reduz drasticamente o risco que envolve as transações financeiras, ao mesmo tempo em que torna o processo de transferência mais rápido e muito menos oneroso.
Uma das maiores referências internacionais em temas ligados a investimentos e negócios, a Investopedia resume as transferências na blockchain em quatro passos para explicar sua funcionalidade:
Primeiro, uma transferência precisa ocorrer.
No caso do bitcoin, essa transferência se dá em bitcoins.
Depois, a transferência precisa ser verificada.
Isso ocorre automaticamente por meio de uma rede formada por um universo superior a cinco milhões de computadores conectados e com acesso às informações públicas.
Em segundos, a data, hora, valor e os envolvidos na transação são confirmados pela rede.
Então, com a confirmação da transação, ela precisa ser registrada em um dos blocos, com todas as informações relevantes para caracterizá-la.
Finalmente, depois de ter sido criado, esse bloco recebe a impressão digital da qual falamos anteriormente, cujo nome técnico é “hash”.
Essa impressão digital é o elo que vai ligar esse bloco (block) aos anteriores, formando a corrente (chain) que caracteriza o bloco+corrente (block+chain) = blockchain.

História da blockchain

blockchain historia
Apenas conhecendo a origem da blockchain você conseguirá absorver os seus impactos para o futuro da tecnologia.
Vamos desmembrar essa história rapidamente?

Surgimento da blockchain

A blockchain surgiu em 2008, juntamente com o bitcoin.
Na verdade, ela surgiu justamente para permitir que o bitcoin fosse criado.
O documento original que descreve o funcionamento do bitcoin, Bitcoin: A Peer-to-Peer Electronic Cash System, define a blockchain como uma rede que marca o tempo das transações, colocando-as em uma cadeia contínua e formando um registro que não pode ser alterado.
Desde o início, o bitcoin foi descrito pelo autor do post, identificado pelo pseudônimo de Satoshi Nakamoto, como “um sistema para transações eletrônicas sem depender da confiança de terceiros”.
Para isso, foi necessário implementar a tecnologia da blockchain, que é entendida, no bitcoin, como um conjunto de regras que fazem a moeda funcionar.
É a blockchain que determina, por exemplo, quantas transações são necessárias para preencher um bloco, além de todas as outras definições públicas sobre o sistema.
Desde que o bitcoin nasceu, a blockchain passou a ser adotada em outros sistemas.
Ainda voltaremos a esse tópico de aplicações da blockchain, mas antes é preciso detalhar a evolução do sistema.

A evolução da blockchain

Em um artigo na aclamada Harvard Business Review, o empreendedor Vinay Gupta, responsável por criar a estratégia de implementação da blockchain em Dubai, lista uma série de mudanças implementadas desde o surgimento da blockchain.
Definindo a blockchain como uma revolução silenciosa, ele cita que tudo começou a mudar com a “percepção de que a tecnologia básica que operava a bitcoin podia ser separada da moeda e usada em todas as outras formas de cooperação interorganizacional”.
Você sabe qual é essa tecnologia da qual ele está falando, é claro: blockchain.
Em seguida, ele cita duas grandes evoluções alcançadas pela blockchain e com enormes aplicações.
A primeira são os contratos inteligentes: apresentados como uma variação do bitcoin, eles utilizam as funcionalidades da moeda, mas como contratos.
A segunda é a prova de participação, um sistema em que os usuários com maior capacidade de processamento ficam responsáveis por validar as informações, em troca de criptomoedas – são os chamados mineradores.
Finalmente, o empreendedor cita a última inovação, chamada de blockchain dimensionada.
Esse sistema, explica Gupta, é capaz de tornar mais ágil o processamento das informações na blockchain, ao dimensionar a quantidade exata de computadores que precisam verificar cada informação.
Essas evoluções técnicas da blockchain mostram como a tecnologia é capaz de se adaptar e demonstram o enorme potencial do sistema.
Como veremos adiante, esse potencial abrange uma série de aplicações.
Antes de abordá-las, no entanto, vamos citar as vantagens da blockchain.

Principais Vantagens da blockchain

blockchain principais vantagens
Se você chegou até aqui, já leu dezenas de vantagens da implementação da blockchain ao longo do texto.
Agora, vamos detalhar essas vantagens para torná-las mais claras e objetivas, facilitando o entendimento:

Fim dos intermediários

Na blockchain, duas pessoas podem fazer uma troca/transação/transferência sem a supervisão ou intermediação de uma terceira pessoa.
Isso reduz bastante os riscos e as vulnerabilidades da transação.

Mais poder para os usuários

Por ser absolutamente transparente e descentralizada, sem interferência de agentes externos ou órgãos centralizadores, os usuários assumem o controle de todas das informações e transações.
Ou seja, mais poder na mão de todos.

Mais integridade e confiabilidade

Quando você faz uma transação na blockchain, pode confiar cegamente que as transações serão executadas exatamente como determina o protocolo.
Essa integridade, como explicamos, elimina a necessidade de intermediários e torna todo o processo mais confiável.

Qualidade inquestionável dos dados

Sabe quando você recebe uma informação pela metade e não sabe se pode confiar nela?
Isso não acontece com a blockchain, porque os dados são completos, estão datados, tem consistência, são absolutamente precisos e estão à disposição de todos.

Mais durabilidade e longevidade

Justamente por serem criptografadas, descentralizadas e públicas, as informações contidas na blockchain se tornam mais resistentes a ataques de terceiros.
Na comparação com outros mecanismos de armazenamento de dados, as informações são mais duradouras.

Mais transparência

blockchain mais transparencia
Sempre que alguém realiza alguma mudança na blockchain, ela se torna pública para todas as partes e usuários, o que garante uma transparência inquestionável.
Além disso, essas alterações não podem ser modificadas, o garante ainda mais confiabilidade ao sistema.

Mais privacidade

Ao mesmo tempo em que informações essenciais são mantidas públicas, detalhes mais sensíveis são mantidos em sigilo absoluto.
Com a blockchain, é possível garantir uma visibilidade considerada adequada para a rede.
Assim, ao mesmo tempo em que o processo é público e transparente, também é sigiloso e anônimo.

Mais velocidade

Você já tentou transferir dinheiro para alguém que mora fora do país?
As transações interbancárias podem levar dias para serem compensadas, além de reunirem várias taxas ao longo do processo.
Com a blockchain, esse tempo pode ser reduzido a minutos, sem falar que, ao contrário das instituições financeiras, o mundo digital dos algoritmos e da blockchain funciona 24 horas por dia e sete dias por semana.

Menos custo para transferir

Como dissemos acima, as taxas que envolvem as transações financeiras são naturais, porque é preciso remunerar os responsáveis pelas transações.
Quando esses intermediários são eliminados, no entanto, o custo das transações cai de forma significativa.

Simplificação

A blockchain pode parecer complexa, mas você já imaginou como era registrar as transações financeiras de milhares de pessoas em centenas de moedas diferentes e intermediadas por milhares de instituições financeiras?
Com a blockchain, as informações estão reunidas em um único livro contábil.

Desafios da blockchain

blockchain desafios
Seria ignorância ou, no mínimo, ingenuidade pensar que a blockchain é uma tecnologia pronta e que não precisa mais evoluir ou ser testada.
Ainda há espaço para melhorar, em especial na sua popularização para se tornar acessível para todas as pessoas.
Montamos uma lista resumida com os principais desafios:

  • Popularização entre as pessoas que ignoram a blockchain
  • Simplificação do seu funcionamento para explicação convincente a leigos
  • Aprimoramento da tecnologia no que diz respeito à verificação e velocidade
  • Redução no consumo de energia para minerar a rede
  • Convencimento para adoção generalizada por empresas, bancos e governos
  • Aperfeiçoamento ainda maior da segurança, transparência e confiabilidade
  • Adaptação da blockchain a sistemas já existentes para facilitar integração

Onde se aplica a tecnologia de blockchain?

blockchain onde se aplica tecnologia
Como você já sabe, a blockchain tem sua origem atrelada ao bitcoin.
Mas, desde que ela foi lançada, surgiram diversas aplicações da tecnologia em diferentes segmentos.
Todas essas aplicações utilizam as vantagens oferecidas pela blockchain para beneficiar outras áreas.
As primeiras aplicações alternativas continuaram no campo das criptomoedas, por meio da criação de blockchains inspiradas no bitcoin, mas com outras funcionalidades.

Criptomoedas alternativas

Essas blockchains alternativas têm suas criptomoedas, que são chamadas de altcoins.
Atualmente, existe uma enorme profusão de altcoins, chegando a mais de cinco mil opções, de acordo com o portal livecoins, especializado no segmento.
Para exemplificar, vamos citar duas delas, que estão entre as mais famosas.

Ethereum

A Ethereum é uma plataforma descentralizada que executa contratos por meio de uma blockchain customizada.
Essa blockchain consegue mover valor e representar a propriedade sobre um bem.
Com isso, desenvolvedores criam mercados e movimentam fundos sem a necessidade de uma terceira parte.
É a descentralização promovida pela blockchain utilizada em um outro modelo.

Ripple

Outra altcoin bastante conhecida e promissora é a Ripple.
É uma criptomoeda cuja tecnologia pertence a um grupo de banqueiros e que tem como principal vantagem a descentralização completa do dinheiro.
Eles oferecem excelentes serviços e prometem transferências praticamente instantâneas e a baixo custo, sem intermediários.

Instituições financeiras

O surgimento da Ripple nos leva a outra tendência: o interesse dos bancos pela blockchain.
Muitas instituições financeiras já estão testando a blockchain para adaptar o sistema aos seus interesses e necessidades.
Para os bancos, a principal vantagem é a descentralização, porque ela traz funcionalidades como pagamentos a investidores estrangeiros, armazenamento de documentos e contratos, rastreamento de transações e mais privacidade para os dados dos clientes.
Para que o bitcoin não signifique o fim dos bancos, as próprias instituições estão buscando se adaptar às blockchains.

Governos

Fora os bancos, o potencial da blockchain é tão grande, que até instituições governamentais estão manifestando interesse e passando a adotá-la em seus processos.
No Brasil, a Receita Federal anunciou, em novembro de 2018, que começará a utilizar a blockchain para compartilhar dados do Cadastro de Pessoa Física (CPF) com outras entidades governamentais.
Segundo informações da Receita, existem mais de 800 acordos de troca de informações firmados entre ela e outras entidades.
Só aí já dá para ter uma ideia do alcance desta política.
Está prevista a criação do chamado bCPF, uma versão em blockchain com o número de identificação utilizado pelos por cada brasileiro.
De acordo com a justificativa da Receita, essa implementação é mais um passo dado pelo governo para desenvolver mecanismos seguros e eficientes, ao mesmo tempo que simplifica o compartilhamento da base cadastral.
A Receita ainda informou que toda a tecnologia utilizada para construção da blockchain é baseada em software livre, e que seu código-fonte pode ser auditado pelos brasileiros.
E é exatamente essa capacidade da auditoria, como você já sabe, uma das maiores vantagens da tecnologia.
Promissor, não é mesmo?

Como um coach financeiro pode ajudar?

blockchain como coach financeiro pode ajudar
Se você chegou até aqui, é porque tem interesse em entender todos os detalhes e mecanismos da blockchain.
Isso prova não apenas que você é seduzido pela tecnologia e interessado em finanças, mas também que está disposto a aprender e crescer.
Essas condições são um ótimo predicado para buscar um coach financeiro e resolver de uma vez por todas a sua relação com o dinheiro.
O coach financeiro é um profissional capacitado para impulsionar a sua vida financeira, atingindo os resultados que você deseja.
Com essa metodologia, você enxerga melhor os erros que está cometendo e encontra soluções para investir nas aplicações de melhor custo-benefício, deixando de lado o que não importa e potencializando a sua capacidade.
Para isso, o coach financeiro ensina algumas técnicas e ferramentas de autoconhecimento, para que você descubra maneiras de reforçar comportamentos positivos e aprimorar aqueles pontos fracos que prejudicam sua vida.
Talvez você gaste demais em viagens, por exemplo, ou não saiba controlar os gastos na empresa.
Talvez você tenha dificuldade de criar um plano financeiro e se ater a ele.
Talvez você esteja buscando inspiração para alcançar seus objetivos.
Há muitos motivos para recorrer a esse tipo de profissional.
Confira alguns deles:

  • A redução dos erros financeiros
  • A obtenção de resultados consistentes no curto, médio e longo prazo
  • A descoberta de alternativas criativas para lidar com as finanças e seus problemas
  • O crescimento do patrimônio como prioridade absoluta

Como se tornar um coach

blockchain como se tornar coach
Agora, se você está em busca de uma nova atividade profissional e se considera capaz de impulsionar o desempenho dos outros, seja na parte financeira, profissional ou pessoal, talvez seja a hora de considerar a possibilidade de se tornar um coach.
Não é por acaso que o coaching tem crescido de forma considerável nos últimos anos, apesar das incertezas econômicas.
De acordo com dados da International Coach Federation (ICF), o coaching cresceu mais de 300% no Brasil nos últimos quatro anos.
Na Sociedade Brasileira de Coaching (SBCoaching), uma das maiores empresas de coaching do mundo e uma das grandes referências do coaching no Brasil, o interesse em treinamentos para formar novos coaches cresceu 65% nesse mesmo período.
Então, se você quer dar os primeiros passos nesse mercado, procure o máximo de informações possível a respeito do coach e de como esse profissional atua.
A dica é pesquisar publicações de referência na área e conhecer o depoimento de quem trabalha como coach há bastante tempo.
Fazendo isso, você vai entender como funciona a rotina de um coach em detalhes.
Finalmente, depois de tomar essa decisão e assumir o objetivo, é hora de se capacitar para exercer a função de coach.
Como já explicamos, o coaching é uma metodologia científica, amparada por conhecimentos de diferentes áreas.
Ou seja, não basta simplesmente se definir como coach e começar a prospectar clientes.
O coaching é um treinamento baseado em procedimentos comprovados, o que requer dedicação de tempo e dinheiro para aprender.
Assim, fazer um curso especializado é a única maneira de se tornar apto para exercer a profissão.

Formação em coaching SBCoaching

Uma das maiores referências em coaching no Brasil, a SBCoaching também é uma das maiores e mais relevantes empresas de coaching do mundo.
Com expertise comprovada há vários anos e pioneirismo no país, a SBCoaching oferece uma ampla variedade de cursos para quem deseja se tornar um coach.
O primeiro passo indicado pela empresa é cursar o Personal & Professional Coaching.
Nesse curso, você conhecerá toda a base teórica do complexo comportamento humano.
Durante as aulas, você vai entender, com material teórico e prático, por que o ser humano age da forma que age e o que considera para tomar suas decisões.
Também vai aprender como implementar mudanças no comportamento, a partir de técnicas comprovadas de evolução de performance.
Esse treinamento é o primeiro e o mais recomendado, porque o conteúdo é bastante abrangente dentro do coaching.
Isso significa que as aulas contemplam uma formação básica para quem deseja ajudar na evolução pessoal, assim como fornece a base para os profissionais que desejam se especializar em alguma das áreas de foco do coaching, como o campo profissional, financeiro ou emocional.
Para se especializar, também há múltiplas opções.
A SBCoaching oferece cursos de Executive Coaching, Career Coaching, Positive Coaching, Mentoring Coaching, Master in Coaching e MBA em Coaching.

Conclusão

blockchain conclusao
A blockchain pode assustar no início, mas, quando você se dedica a compreender a tecnologia, fica relativamente simples de entender como funciona, não é mesmo?
Esperamos que essa leitura tenha sido produtiva para você, e que o conteúdo tenha cumprido sua função de apresentar a blockchain de uma maneira menos técnica e mais elucidativa.
Ao longo do texto, você aprendeu como funciona esse banco de dados, como ele favorece as transações e quais vantagens apresenta.
Também entendeu a relação da blockchain com a educação financeira e o coaching.
Agora, se você chegou até aqui, é porque seus interesses não ficam restritos apenas à tecnologia.
Certamente você tem objetivos e ambições muito maiores: crescer tanto na vida pessoal, quanto na vida profissional.
Por isso, esperamos que o artigo sirva como um ponto de partida para que você atinja esses objetivos e nos colocamos à disposição para ajudar no que for possível.
Gostou das dicas?
Deixe um comentário e compartilhe este artigo nas redes sociais.

Comentários

Quem leu este post leu também :)

Empresas familiares: como funcionam, características e como gerir

Economia Compartilhada: O que é, Para que Serve e Exemplos

Administração Estratégica: O que é, Benefícios e Exemplos

Empreendedor individual: O que é, Como Funciona e Como Ser

Empresas B2B: Significado, Características e Exemplos

Business Intelligence: O que é, Exemplos e Aplicações

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.