Quando falamos de atletas que superaram limites, Lance Armstrong é referência. Vindo de uma família com dificuldades financeiras, começou cedo a praticar esportes. Aos trezes anos descobriu o triatlo e obteve sua primeira vitória na competição “Iron kidsTriathlon”.






A partir de então, sua vida mudou. Muitas vitórias vieram ao longo dos anos, mas em 1996 descobriu um câncer no testículo, além de dois tumores no pulmão e no cérebro.

Superando obstáculos e colecionando vitórias

Com a descoberta, a vida de Armstrong mudou. Passou novamente por problemas financeiros e quase teve que vender sua casa. Aos 25 anos, declarou que sofria da grave doença, mas isso não o fez desistir.

Após encerrar a quimioterapia, em 1998, voltou a correr. Participou de várias maratonas e decidiu competir em uma das provas mais importantes do mundo todo. Em 1999 venceu o Tour de France.

Ao longo dos anos, esse exemplo de atleta e de ser humano continuou participando de corridas e conquistando títulos e vitórias, encerrando sua carreira apenas em 2011, depois de superar diversos desafios.

“A dor é temporária. Pode durar um minuto, ou uma hora, ou um dia ou um ano, mas eventualmente ela irá diminuir e outra coisa tomará o seu lugar. Se eu desistir, no entanto, durará para sempre. “

Lance Armstrong

Uma história mais recente é a do atleta Oscar Pistorius, o primeiro biamputado a disputar as Olimpíadas de Londres de 2012 de maneira simultânea e em igualdade de possibilidades com atletas não deficientes.

 

 

São exemplos como esses que motivam, inspiram e fazem acreditar que é totalmente possível alcançar os sonhos, mesmo que o mundo diga o contrário!

Confiança, determinação e superação: forças que são potencializadas com o coaching.