Mudança produtiva

Mudança produtiva

É naturalmente humano desenvolver resistência a mudanças, afinal, o medo do desconhecido facilita a permanência no mesmo lugar e dos mesmos pensamentos. As experiências da vida, especialmente as que envolvem situações de melhora, solicitam mudanças e o indivíduo pode aprender a desenvolvê-las de forma menos sacrificante.

Além de apresentar ferramentas e técnicas, o coaching é eficaz porque estuda o comportamento humano e compreende os passos essenciais – aos quais, muitas vezes, privamo-nos por visão restrita e medo – para avançar no campo da mudança. Entender como é o processo de mudança e avaliar o nível no qual se encontra é fundamental para o seu amadurecimento e crença no próprio desenvolvimento.

Mudança e coaching

O coaching possui diversas técnicas e ferramentas para alavancar os resultados das pessoas. O desenvolvimento de competências, aspectos de liderança, melhor relacionamento interpessoal, por exemplo, estão diretamente relacionados a mudanças de postura e, por esse motivo, tal tópico é tão importante no desenvolvimento pessoal e, consequentemente, tem grande atenção do coaching.

O desenvolvimento de novos hábitos, comportamentos e ações são a finalidade do Modelo Transteorético de Mudança Comportamental. Diversos estudos demonstram sua eficácia em promover desde comportamentos saudáveis até a mudança de indivíduos dentro das organizações. O diferencial desse modelo é a descrição dos diferentes estágios da mudança, proporcionando, assim, a possibilidade de mensurar resultados.



Estágios da mudança

Alguns dos níveis determinados por essa teoria poderão ajudá-lo a refletir sobre os processos da mudança e quais estágios precisam ser superados para atingir seu objetivo.

Inicialmente, existe a fase de Pré-Contemplação. Quem está nesse estágio é tomado pela falta de ação, ou seja: o indivíduo não pretende pôr em prática nenhuma mudança em sua vida nos seis meses seguintes. Esse é um período que pede muita atenção e paciência do coach para que possa tornar seu cliente menos resistente a comportamentos que incentivem a mudança. A estagnação inicial, portanto, não deve ser compreendida como fracasso.

O estágio seguinte é o da Contemplação. O coachee (cliente) vislumbra a possibilidade de mudança em até seis meses, porém, ainda não tem certeza, ao comparar os benefícios e custos, se está realmente interessado em realizar tais alterações de comportamento.

O cliente, acompanhado da dedicação de seu coach – munido do conhecimento dessa técnica e muitas outras – irá evoluir, com mais rapidez e foco, até atingir o seu desejo.