autoconhecimento

Em busca do autoconhecimento

Atualmente, os processos seletivos nas empresas estão cada vez mais exigentes. Além de serem questionados sobre suas experiências profissionais prévias, os candidatos são avaliados em testes técnicos, dinâmicas de grupo, entrevistas individuais e também em outras questões mais subjetivas, como traços de personalidade. Esta percepção do comportamento do candidato serve para que a empresa analise se o perfil dele é adequado para a vaga disponível.

Contudo, essa avaliação não pode ser unilateral. O profissional também deve refletir sobre suas próprias características, como os pontos fortes, as fragilidades, os talentos e as limitações. Ao se candidatar a uma nova função, o executivo, consciente de seu perfil, pode analisar com mais segurança se as atividades daquela função são compatíveis com o que ele pode e quer oferecer.


Neste contexto, o coaching voltado para o desenvolvimento pessoal e profissional pode ser a solução. O processo ajuda o indivíduo a compreender melhor seus traços de personalidade e fornece um direcionamento mais consistente para a carreira.

Em busca do autoconhecimento

Os gestores vêm percebendo que lucro e resultados não representam tudo na empresa, e por isso a questão do perfil do candidato tem sido levada a sério. Ter capacidade técnica é fundamental para assumir novos desafios no mercado, mas possuir consciência de seu perfil profissional é de igual relevância. Cabe ao funcionário descobrir qual é seu estilo no ambiente de trabalho: agressivo, assertivo, tranquilo, influente, maleável, focado em resultados ou em relacionamentos. O autoconhecimento é uma ferramenta valiosa para ajudar você a avançar em sua carreira, pois muitas vezes o problema não é falta de competência da parte do funcionário, e sim uma inadequação de características para aquela tarefa.

 

Autoconhecimento profissional e pessoal

Autoconhecimento profissional e pessoal

Por exemplo, se sua função exige que você ministre palestras e treinamentos para grandes audiências, mas você se sente desconfortável ao falar em público, talvez seu perfil não seja adequado para a vaga. É claro que você pode administrar o problema e aprimorar suas técnicas de apresentação, mas pode nunca se sentir realmente confiante ao exercer a atividade. Seria mais interessante para você e para a empresa se houver alguma colocação nos “bastidores”. Se esta mudança não for possível, a solução pode ser procurar um novo emprego.

 

5 perguntas para o autoconhecimento profissional

Vale a pena investir no autoconhecimento para direcionar melhor seu crescimento na carreira. Estas perguntas simples podem ajudar você em sua jornada:

1)     Quais atividades são prazerosas para mim?

2)     Quais são minhas atitudes em determinadas situações (positivas e negativas)?

3)     Quais são os meus medos e limitações?

4)     Qual é o meu maior talento?

5)     Minha atividade profissional atual é satisfatória para mim?

 

Leia mais sobre o assunto Autoconhecimento profissional , no nosso website SBCoaching