Posted in:

Big Data: O que é, Para que serve e Exemplos práticos

big data o que e para que serve exemplos praticos

Se você ainda não entendeu muito bem o que é Big Data, é melhor aprender rápido.

Em breve, sua forma de trabalhar, estudar, se divertir e planejar o futuro será diretamente impactada por esse fenômeno de dados em massa.

Isso porque o Big Data está ditando o ritmo das mudanças globais, e sua influência vai muito além da tecnologia.

Pense na quantidade colossal de dados que estamos gerando diariamente na internet, desde simples e-mails até as infinitas mensagens em chats, tweets, curtidas, publicações de vídeos e imagens, posts em blogs e muito mais.

Nossos smartphones também são fábricas de dados que produzem informações 24 horas por dia, e a Internet das Coisas vai estender esse poder a todos os dispositivos que nos rodeiam.

Agora imagine todos esses dados selecionados, organizados e analisados por supercomputadores e algoritmos avançados, revelando padrões de comportamento que jamais puderam ser observados na humanidade.

Essa é apenas uma amostra da revolução que o Big Data está prestes a causar no planeta.

Mas não se preocupe: vamos ajudar você a entender definitivamente o que é o Big Data, para que serve e como está sendo aplicado no mundo.

Acompanhe nosso conteúdo exclusivo:

  • O que é Big Data
  • Como funciona o fenômenos dos dados em massa
  • O que significo Big Data Analytics
  • Como a análise de dados influencia sua carreira
  • Como o Big Data está ajudando as empresas
  • Exemplos de aplicação a diferentes setores
  • O conceito de Big Data Marketing.

Ficou curioso?

Se você queria entender o Big Data rapidamente e em linguagem acessível, esta é sua grande chance.

O que é Big Data?

Big Data é o termo utilizado para descrever volumes imensos de dados que ganham cada vez mais relevância no mundo digital.

Estamos gerando uma infinidade de dados desde a hora que acordamos até o fim do dia, em cada interação digital, em nível global.  

Essa explosão de dados gerados universalmente a cada instante representa uma nova onda de tecnologia, que precisa dar conta de extrair valor de toda a informação digital disponível.

Basta pensar que, até o ano 2000, cerca de 25% da informação global era digital.

Em 2014, já atingimos 98%, segundo o livro Big Data: o futuro dos dados e aplicações (Saraiva, 2018).

Além disso, estima-se que nós produzimos 29 terabytes de informação por segundo – um número impressionante que tende a aumentar.

Como uma evolução na jornada de dados, o Big Data pode ser definido como uma combinação de tecnologias que visa a administrar esse volume gigantesco de dados diferentes, na velocidade certa para alcançar uma análise em tempo real.

De modo geral, o Big Data é caracterizado pelos três “Vs”:

  • Volume: quantidade de dados
  • Velocidade: rapidez com que os dados são processados
  • Variedade: os vários tipos de dados existentes.

Mas, com o avanço do conceito, foram acrescentados mais dois Vs:

  • Veracidade: necessidades de garantir a autenticidade dos dados
  • Valor: utilidade e importância dos dados para os negócios.

Para lidar com essa quantidade massiva de dados, estamos testemunhando o desenvolvimento de supercomputadores capazes de coletar, organizar, refinar e interpretar informações digitais.

Esses processadores de alta capacidade e softwares focados no tratamento de dados formam o Big Data Analytics, que também abrange as técnicas utilizadas para transformar dados em informações estratégicas para os negócios.

Do mesmo modo, o BI (Business Intelligence) funciona como o sustentáculo do Big Data, traduzindo os dados do universo web a partir dos KPIs (indicadores-chave de desempenho) da empresa.

Como funciona o Big Data?

big data como funciona

O material bruto do Big Data pode ser extraído de fontes como sistemas de geolocalização, contas de e-mails, smartphones, weblogs, sistemas RFID e outros inúmeros canais.

Esses dados estruturados e não estruturados podem se apresentar no formato de textos, documentos, imagens, vídeos, coordenadas, etc.

O importante para as empresas é contar com infraestrutura, softwares poderosos e estratégias para capturar, analisar e aplicar o Big Data aos seus objetivos de negócios.

Assim, as soluções de Big Data “tratam” os dados brutos até que se transformem em insights poderosos para a tomada de decisão.

Para isso, são desenvolvidas a partir de algoritmos que capturam e cruzam dados de várias naturezas.

Desse modo, uma montanha de dados soltos pode se tornar uma fonte valiosa de informações e conhecimento.

O que caracteriza a arquitetura tecnológica envolvida no Big Data é sua capacidade de captura, armazenamento e análise muito superior à dos softwares de bancos de dados comuns.

Para construir essa arquitetura, é preciso unir a TI aos cientistas de dados para focar esforços na solução de problemas empresariais por meio dos dados.

Uma das tecnologias centrais nessa revolução é a computação em nuvem, pois somente esse tipo de infraestrutura pode dar suporte ao armazenamento e processamento do Big Data.

Para que serve o Big Data?

O propósito central do Big Data no mundo dos negócios é potencializar as análises e viabilizar decisões mais certeiras.

De acordo com a pesquisa The value of Big Data: how analytics differentiates winners, realizada pela Brain and Company, as empresas que utilizam Big Data Analytics possuem cinco vezes mais chances de tomar decisões rápidas.

Além disso, a tecnologia resulta em duas vezes mais chances de obter uma performance superior à concorrência, ou seja, o dobro de capacidade para vencer no mercado ultracompetitivo.

Independentemente da indústria ou ambiente, aprofundar as análises significa controlar melhor a situação e saber exatamente como agir para maximizar resultados.

Afinal, informação é poder, e o Big Data representa um império de conhecimento.

Por essa razão, as empresas investem em projetos de Big Data para aumentar seu desempenho e melhorar sua criação de valor com base em informação de qualidade.

Assim, uma empresa varejista pode utilizar o poder dos dados para mapear o comportamento dos seus clientes e prever suas reações.

Do mesmo modo, um serviço meteorológico pode aplicar o Big Data para prever fenômenos naturais, ou um governo pode rastrear possíveis fraudes com auxílio dessas soluções.

O que significa o Big Data Analytics?

big data o que significa analytics

Como já adiantamos, Big Data Analytics diz respeito às soluções tecnológicas e técnicas para transformar bilhões de dados em alguns insights decisivos.

Nas empresas, o Big Data Analytics pode analisar dados estruturados, como registros de call center, dados do sistema de CRM (Customer Relationship Management), ERP e arquivos XML em geral.

Além disso, dados não estruturados, como documentos, publicações de redes sociais e vídeos, também podem ser capturados e organizados pelas novas tecnologias.

Essa capacidade de interpretar qualquer tipo de informação permite que as organizações analisem dados em tempo real e descubram oportunidades a cada instante, muito além dos que os antigos relatórios internos ofereciam.

Vale lembrar que o Big Data Analytics não se resume à tecnologia, pois a estratégia é fundamental para reconhecer o valor dos dados e traçar os caminhos ideais para gerar insights.

Isso porque somente a empresa pode definir o que é uma informação útil, de acordo com seu segmento, objetivos e indicadores de desempenho do negócio.

A grande vantagem do Big Data Analytics está na possibilidade de capturar dados de qualquer ponto da internet, com capacidade de processamento superior e análises focadas na eficiência e melhora do custo-benefício.

Mas isso não significa que os bancos de dados tradicionais das empresas estão aposentados, pois eles continuam sendo essenciais.

Na verdade, o Big Data Analytics apenas amplia o poder de manipular fontes e contextos de dados com muito mais precisão, rapidez e assertividade.

Como o Big Data pode ajudar na sua carreira profissional?

big data como pode ajudar carreira profissional

O Big Data pode ser de grande utilidade para o desenvolvimento profissional.

No mundo do trabalho, a inteligência de dados já está impactando profundamente todos os segmentos possíveis, e aqueles que acompanharem as transformações terão mais chances de prosperar no futuro próximo.

Para começar, a automação está revolucionando profissões e criando campos de atuação inéditos.

Por exemplo, profissões tradicionais como a de contador estão deixando a burocracia e as tarefas manuais para trás para adotar novas tecnologias que agilizam processos e tornam sua função mais estratégica.

Nesse caso, o Big Data pode ser utilizado para coletar e analisar dados financeiros de uma empresa em profundidade, cruzando com informações sobre os clientes e mercado, para então gerar insights diferenciados.

Da mesma forma, várias outras áreas se beneficiam da ciência de dados e exigem novas competências dos profissionais, que devem se preparar para dominar ferramentas e técnicas de Big Data Analytics em seu dia a dia.

Evidentemente, a área de TI é uma das mais promissoras, com a ascensão repentina de cargos como engenheiro de Big Data, arquiteto de soluções de Big Data e cientista de dados.

De acordo com um levantamento da consultoria Michael Page, publicado no jornal Extra, os profissionais de Big Data já estão entre os cinco mais contratados do país.

Para extrair todo o potencial e lucrar com os dados, as empresas vão precisar de cada vez mais talentos especializados no Big Data, sinalizando uma das carreiras mais atrativas para o futuro.

Além disso, o próprio RH já está implementando as soluções de Big Data Analytics para identificar os melhores candidatos por meio de análises complexas de dados.

Assim, se você quer se preparar para o que está por vir, é melhor ter atenção redobrada com os rastros deixados na web.

Afinal, com o Big Data, toda informação pessoal disponível na internet poderá ser compilada e visualizada em segundos, especialmente nos processos seletivos.

Como o Big Data pode ajudar na sua empresa?

big data como pode ajudar na sua empresa

Ficou claro que o Big Data é um elemento-chave para tomar decisões melhores, criar valor e conquistar a desejada vantagem competitiva.

Vamos conferir alguns exemplos de como esse fenômeno está ajudando empresas a crescer.

Personalização de produtos e serviços

O Big Data oferece uma oportunidade única de compreender a fundo os hábitos, comportamentos e motivações dos clientes.

A partir dos insights gerados, é possível criar produtos e serviços sob medida para as necessidades de cada público identificado, ampliando o potencial de captação e a satisfação dos clientes.

Não há limites para a personalização com a riqueza de informações obtidas na avalanche de dados.

Monitoramento dos níveis de satisfação

Imagine monitorar em tempo real as tendências e padrões de satisfação entre clientes, colaboradores ou qualquer outro público interessado.

Com o Big Data, é possível ajustar as estratégias da empresa no ritmo das mudanças, aproveitando imediatamente as oportunidades de melhorar a percepção sobre o negócio.

Gestão de riscos

Com a análise de dados, a gestão de riscos nunca mais será a mesma.

Afinal, as análises preditivas complexas do Big Data Analytics permitem a antecipação de problemas e ameaças no timing certo, permitindo a mitigação de riscos altamente eficiente.

É como prever o futuro com o máximo de precisão, identificando qualquer barreira à frente a tempo de superá-la.

Aumento de produtividade

Com as previsões certeiras do Big Data, é muito mais fácil visualizar os cenários futuros e adequar os processos produtivos a essa realidade.

O resultado é um aumento expressivo na produtividade em empresas de diversos segmentos, que usam o poder dos dados para investir na performance.

Exemplos de Big Data

big data exemplos

Para ilustrar a aplicação do Big Data, podemos avaliar o impacto das novas tecnologias em cada setor.

Confira exemplos de como o Big Data está transformando o mercado.

Educação

Na área da educação, o Big Data viabiliza a criação de programas de ensino personalizados de acordo com as competências e padrões de aprendizagem dos estudantes.

Com auxílio da inteligência artificial, os materiais podem ser adaptados continuamente de acordo com o desempenho dos alunos, mostrando quais matérias são mais simples e quais exigem uma abordagem mais intensa.

Saúde

Já no setor da saúde, o Big Data ajuda a reduzir o custo dos tratamentos ao facilitar os diagnósticos com base no histórico do paciente.

Além disso, os dados também facilitam a prevenção de possíveis epidemias e permitem a detecção de doenças em seu estágio inicial.

Governo

No governo, os dados de uma nação inteira podem ser analisados para orientar a elaboração de políticas públicas e melhora dos serviços prestados.

Outra aplicação comum do Big Data é o combate à corrupção e sonegação de impostos, além da prevenção ao terrorismo.

Mídia e entretenimento

Na indústria do entretenimento, o Big Data é precioso para prever os interesses da audiência e melhorar a distribuição de mídia entre as plataformas.

Um dos principais exemplos é o Spotify, que reúne os dados de milhões de usuários para oferecer recomendações precisas de novas músicas.

Transportes

O uso do Big Data nos transportes permite um controle do tráfego muito mais preciso e reduz congestionamentos nos centros urbanos.

No quesito segurança, os dados ajudam a prevenir acidentes e identificam as áreas de risco para tomar as devidas providências.

Bancos

Os bancos já estão aplicando o Big Data em todos os processos para analisar o comportamento dos clientes e criar soluções financeiras mais eficientes.

Além disso, as informações podem ser usadas para promover a educação financeira e detectar possíveis fraudes em transações.

O que é Big Data Marketing?

O Big Data Marketing é a aplicação da análise massiva de dados na área do marketing, auxiliando na compreensão dos consumidores e aprimoramento de estratégias.

Em um setor que depende diretamente de insights precisos para atingir seu público-alvo, o Big Data é a melhor forma de estreitar o relacionamento com os consumidores e criar campanhas muito mais efetivas.

A possibilidade de coletar dados das redes sociais e canais digitais são uma verdadeira mina de ouro para os profissionais de marketing, que têm acesso a um panorama completo e segmentado de seus públicos.

Da precificação de produtos e serviços à produção de conteúdo online, o Big Data influencia todas as decisões do marketing para aumentar sua precisão e alcançar os objetivos do negócio.

Conclusão

big data conclusao

O Big Data é conhecido como “o novo petróleo”, e não à toa: cada clique, tweet e interação digital está sendo registrado e poderá ser analisado em tempo real.

O valor dessas informações é imensurável, pois, conforme aumenta a capacidade de processamento e inteligência artificial, esse radar capta todos os movimentos e as tendências de grandes grupos de pessoas.

É claro que há questões de privacidade e proteção de dados a serem discutidas, e já existem legislações em curso para solucionar esse ponto.

Mas, ainda que o fenômeno seja regulado, seu potencial de gerar oportunidades continuará sendo imenso.

No ritmo atual dos avanços tecnológicos, estamos caminhando para um mundo ditado e influenciado pelo Big Data, que pode redefinir a economia mundial.

Mais do que isso, esse conceito vai mudar completamente a forma como vivemos, trabalhamos e nos relacionamos com as pessoas.

Para as empresas, as chances de criar vantagem competitiva são enormes, e todo empreendedor de sucesso deverá se aventurar no Big Data para vencer a concorrência.

Só no Brasil, o mercado de Big Data e Analytics já fatura R$ 1,15 bilhões e representa 50% da América Latina, segundo dados da consultoria Frost & Sullivan, publicados no Computer World.

Logo, você precisa se adaptar à explosão de dados para garantir sua carreira ou a sobrevivência do seu negócio.

Se tiver dificuldades em mudar de comportamento ou quiser auxílio no processo de adaptação, não hesite em procurar um coach para ajudar nessa importante tarefa.

Afinal, fenômenos tecnológicos dessa magnitude exigem mais esforço no desenvolvimento pessoal e profissional, e o coaching é perfeito para potencializar suas competências.

Seja qual for seu caminho de adequação profissional ao Big Data, é melhor começar o quanto antes, pois estamos avançando a trilhões de bytes por segundo.

Gostou das dicas deste artigo?

Deixe um comentário e compartilhe em suas redes sociais.

1 Comentário

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *