Gravidez e Trabalho

Após o período de licença-maternidade, a mulher terá que conciliar a atenção ao bebê com a rotina de trabalho.

Após o período de licença-maternidade, a mulher terá que conciliar a atenção ao bebê com a rotina de trabalho. A retomada da carreira profissional não é um momento fácil, por isso ela precisa se tornar mais organizada e prática diante as atividades do dia a dia. Com alguns cuidados e planejamento, é possível equilibrar o desafio de ser uma boa mãe e uma profissional bem-sucedida ao mesmo tempo.

Todas as mulheres empregadas têm direito à licença-maternidade. Esse período varia entre quatro e seis meses. A lei ainda assegura que a profissional gestante não pode ser demitida sem justa causa desde a confirmação da gravidez até o quinto mês após o parto. Depois de dar à luz, ela tem o direito a duas pausas diárias de 30 minutos para amamentação, até que o bebê complete seis meses.

No momento de retomar as carreiras profissionais, os desafios mais comuns para as mulheres são encontrar alguém de confiança para cuidar do neném, bem como  manter a concentração no emprego, para se adequar novamente ao ritmo das atividades. Algumas atitudes ajudam a superar essas dificuldades e evitam que a mulher fique muito ansiosa.

No ambiente de trabalho, por exemplo, é importante ter uma rotina bem planejada para que as tarefas não se acumulem. Em casa, as ações também devem ser pensadas com antecedência. O ideal é que a fase da adaptação da criança com o novo cuidador ou em uma creche aconteça antes do final da licença-maternidade, de forma que a mãe possa acompanhar o processo.

filhos e trabalho

Todas as mulheres empregadas têm direito à licença-maternidade.

 

 Administre as emoções

Alguns sentimentos como, culpa, insegurança e angústia costumam aparecer no momento de deixar o filho e ir para o trabalho. Uma sugestão para minimizá-los é compartilhar informações com outras mães que já passaram por essa situação. Há também livros especializados no tema e diversos textos na internet que auxiliam a compreender e controlar essas emoções.

Por mais desafiador que seja, voltar à rotina de trabalho é um passo importante, pois a valorização profissional contribui para aumentar a autoestima da mulher. Além disso, há a necessidade de complementar o orçamento da família que, agora, está maior.

Para diminuir o mal-estar por não estar presente na vida da criança como antes, a mãe deve aproveitar ao máximo o tempo com o filho. Mesmo que não tenha muitas horas disponíveis para ficar com ele, acrescente qualidade aos períodos que passam juntos. Brinquem, conversem e cantem. Essas ocasiões são únicas e devem ser especiais. Com paciência e determinação, a profissional poderá administrar bem as obrigações com a família e com o trabalho.

Gostou das dicas? Curta e compartilhe com as mamães que você conhece!