Um bom líder precisa estudar cada profissional de sua equipe, lembrando sempre que se trata de pessoas, e pessoas precisam constantemente de motivação, ainda mais quando estão trabalhando de um ambiente tão pessoal como sua própria casa. Então, como motivar pessoas que trabalham à distância?

Segundo Renato Pradillas, coach da Sociedade Brasileira de Coaching, é necessário que os líderes pensem em parâmetros e regras para serem criados. “Já que teoricamente as pessoas estarão “soltas”, e o gestor não as encontrará “nos corredores” para realizar follow-ups e dar feedbacks fora das reuniões periódicas e nem chama-los à sua mesa para algum assunto urgente, ele precisará estabelecer alguns procedimentos e regras para que continue tendo a sensação de estar no controle e fazer com que as pessoas trabalhem sem a necessidade de mandar”, afirma Pradillas.

“É importante também estabelecer a disciplina de reuniões periódicas com toda a equipe e/ou com cada colaborador isoladamente, dependendo do contexto, seja a reunião presencial ou por videoconferência. Utilizar as ferramentas disponíveis, tais como Skype for Business para manter contato imediato e a disciplina no envio e recebimento de e-mails, fará com que este líder mantenha a sensação de estar no controle. Para tal, também é importante que o líder estabeleça metas de curto prazo para que o acompanhamento e a comunicação sejam mais frequentes e eficazes”, diz o especialista.

Como é feita a gestão de colaboradores remoto

Para auxiliar ainda mais os líderes que buscam dicas de como gerir e motivar colaboradores à distância

, o especialista da Sociedade Brasileira de Coaching elencou pontos importantes para ajudá-los a orientar os trabalhadores remotos:

Acordar no mesmo horário que acordaria caso tivesse de ir ao escritório;

• Trajar-se de maneira adequada como se estivesse no escritório e pronto para uma conferência que poderia ocorrer a qualquer momento. Se usar gravata, deixe-a próxima, caso essa conferência seja com algum cliente cuja utilização se mostre necessária (nada de trabalhar de pijama e chinelo). A sensação e a energia deve ser de quem está fisicamente trabalhando no escritório;

Ter um espaço físico reservado para as atividades profissionais é fundamental. Nesse espaço, ficarão somente suas ferramentas de trabalho, tais como computador, impressora, agenda, caderno de anotações, livros e uma foto com as pessoas amadas e importantes na sua vida;

Ter uma ótima gestão do tempo fará toda a diferença em sua performance. Evite ao máximo as distrações como televisão, atender àquele telefone que seus clientes internos e externos nem tem o número, afinal ele é de sua casa, não de seu escritório;

Conscientize as pessoas que moram em sua casa desta necessidade e peça a compreensão e a colaboração de todas;

Estabeleça horário para seu almoço e respeite-o. Alguns intervalos regulares para um café, ir ao banheiro e levantar-se da cadeira serão produtivos para o seu desempenho, desde que sejam realizados com parcimônia;

Crie metas diárias e acompanhe-as com disciplina. Se não as alcançar, busque saber se não há nenhuma distração ou interrupção que esteja lhe prejudicando;

Separe, sempre que possível, horário de trabalho de horário para assuntos pessoais. Criar o hábito de trabalhar da hora em que se acorda até a hora em que se vai dormir, não lhe fará mais produtivo. Dedique um pouco do seu tempo “livre” para alguma atividade física, brincar com seus filhos com qualidade (não eles com o brinquedo e você com o smartphone, todos juntos com o brinquedo);

Independentemente do local físico onde estiver trabalhando, o importante é se sentir trabalhando quando estiver realmente trabalhando e se sentir em casa quando estiver “em casa”.

Renato Pradillas é Business Coach e partner da Sociedade Brasileira de Coaching

Fonte: Pensando Grande – Microsoft