A diferença entre Gestão e Liderança

0
1363
diferença gestão liderança
As distinções entre esses dois papéis podem ser percebidas em diversos aspectos e estão ligadas aos perfis e posturas dos profissionais que assumem esses cargos.
diferença gestão liderança
As distinções entre esses dois papéis podem ser percebidas em diversos aspectos e estão ligadas aos perfis e posturas dos profissionais que assumem esses cargos.

No mundo dos negócios, compreender a diferença entre gestão e liderança é imprescindível, afinal, nem todo gestor é necessariamente um líder, e vice-versa. As distinções entre esses dois papéis podem ser percebidas em diversos aspectos e estão ligadas não só às ações desempenhadas dentro do ambiente de trabalho, mas aos perfis e posturas dos profissionais que assumem esses cargos. Cabe ao gestor garantir a ordem entre os colaboradores, fazendo que todas as funções sejam cumpridas conforme o planejado. Já entre os que ocupam postos de liderança, a missão é encontrar formas de adaptar a empresa e todos que dela fazem parte às mudanças ocorridas no mercado.

Gestão e liderança

Geralmente esses dois conceitos se confundem, mas em uma organização é possível encontrar exemplos de pessoas que exercem papéis distintos de gestor e de líder. Gerenciar é cuidar daquilo que precisa ser feito, garantindo a execução das atividades. Já a capacidade de criar um clima organizacional inspirador, estimular colaboradores e preocupar-se com o bem-estar de todos são características de quem assume a função de liderança.

Cada circunstância pedirá uma atitude diferente. Dessa forma, o profissional que consegue finalizar um projeto dentro do prazo e com sucesso, por exemplo, é um bom gerente. Já ao líder compete a tarefa de distribuir os afazeres de acordo com a capacidade e o potencial de cada colaborador, incentivando os pontos fortes e relevando os fracos. Já o gestor deve monitorar se todos estão cumprindo com os deveres de acordo com o planejado.

Com essa distribuição de funções entre gestão e liderança, o trabalho torna-se mais consistente e a confiança entre as partes aumenta, fazendo com que os funcionários passem a oferecer o melhor que possuem porque se sentem motivados. Logo, o que poderia ser apenas um emprego, pode tornar-se uma carreira de sucesso.

O gestor observa o presente e propõe melhorias para o agora. Já o líder enxerga pequenas particularidades pensando nos benefícios que elas trarão no futuro. Ambas as atribuições são fundamentais e devem ser desenvolvidas juntas, sem nenhum conflito de poder, para que haja êxito nas ações e resultados produtivos para todos.

Ambas atribuições fundamentais
O ponto alto de uma organização é contar com a união dessas figuras para o crescimento e o sucesso empresarial.

O equilíbrio

 Por um lado, a empresa terá funcionários focados em resultados para acompanhar de perto os trabalhos. Por outro, haverá alguém com grande potencial para lidar com as questões individuais, dando atenção à rotina e à gestão de pessoas. O ideal é que tudo seja avaliado e nada passe despercebido na administração de um negócio. A chave para a questão está no diálogo entre as partes.

Compartilhar
AnteriorPesquisa internacional revela a credibilidade da Sociedade Brasileira de Coaching
PróximoO furo (no bolso) é mais embaixo
Villela da Matta é fundador e presidente da Sociedade Brasileira de Coaching e presidente da SBCOACHING Corporate. Um dos maiores especialistas em business coaching do país, Villela da Matta atuou em organizações como Mercedez-Benz , Deutshe Telekom e participou da formação de mais de 20 mil coaches em mais de uma década de trabalho dedicado ao desenvolvimento do potencial humano, tornando-se conhecido pelo estilo único de transformação de alto impacto. É o primeiro master coach do Brasil, publicando os títulos “Estratégias Avançadas de Vendas” e “Engajamento Total” em parceria com Flora Victoria e Brian Tracy.

DEIXE UM COMENTÁRIO