vagas de emprego

“Há vagas, mas faltam profissionais”. Essa frase já foi dita em revistas, matérias na televisão e nos jornais

“Há vagas, mas faltam profissionais”. Essa frase já foi dita em revistas, matérias na televisão, nos jornais e pode até mesmo ser escutada nos corredores do RH das companhias. No Brasil, há uma grande preocupação com a falta de profissionais qualificados, pessoas que buscam se aperfeiçoar não só em suas funções mas, principalmente, buscando outras habilidades que irão ajudar tanto em sua carreira quanto nas empresas em que elas irão trabalhar.

Nos últimos anos, as empresas vêm crescendo e se destacando no mercado, porém, um problema que está preocupando é a falta de profissionais, e quando falamos em profissionais, falamos não só de pessoas para preencherem vagas, e sim indivíduos qualificados para realizar certas tarefas. Tal situação atinge as companhias que acabam sendo obrigadas a pagar um valor alto, ou até mesmo aumentar os salários sem subir a produtividade. Outro problema é que, com a grande procura por pessoas mais qualificadas, a rotatividade nas empresas cresce, já que seus funcionários acabam recebendo propostas com salários (nem sempre tão mais altos) de outros locais, fazendo com que haja falhas na retenção de talentos.

Antigamente, o único requisito era que os funcionários se limitassem a saber realizar suas funções, porém, o perfil do profissional do futuro consiste em pessoas que sejam treinadas e preparadas não só para a execução de suas tarefas, mas que também sejam inteligentes e tenham outras habilidades que irão acrescentar em seu ambiente de trabalho. Saber lidar com outras pessoas e administrar situações é outro diferencial que as empresas procuram, mas nem sempre encontram.

qualificação profisional

Indivíduos precisam buscar mais qualificação para conseguirem corresponder às exigências do mercado

A solução para as companhias é investir em seus funcionários, preparando cursos que possam ajudá-los à potencializar seus talentos e também fazer o planejamento de carreira deles, assim eles ficarão mais qualificados e a empresa não perderá tempo e dinheiro procurando por outras pessoas que talvez nem sejam suficientemente qualificadas.

Além disso, a situação deve mudar não só por parte das companhias, mas principalmente dos indivíduos que precisam buscar mais qualificação para, assim, conseguirem corresponder às exigências do mercado. Além da graduação, é de extrema importância que haja um investimento em cursos que possam ajudar no desenvolvimento de habilidades específicas, como o manuseio de novas máquinas, o domínio de línguas e também cursos de motivação que ajudarão o funcionário a lidar melhor com outras pessoas, saber liderar e ter mais facilidade para resolver problemas do dia a dia. Tal medida deve ser tomada tanto para quem está fora do mercado de trabalho quanto para quem já tem um emprego, já que o segredo para o sucesso é o aperfeiçoamento diário.