homem cigarro mulheres

O vício também afeta o campo profissional e social.

Acidente Vascular Cerebral (AVC), gangrena, hipertensão arterial, trombose e câncer de pulmão. Estas são algumas das doenças que mais acometem os fumantes. A organização Mundial da Saúde (OMS) reconhece o tabagismo como uma epidemia, ou seja, um mal que se difunde facilmente em todo o mundo.

O hábito de fumar provoca enfermidades e agrava quadros de diabetes e outros problemas de saúde. Por ser um vício, está entre as principais causas de morte consideradas evitáveis. Isso significa que as 6 milhões de mortes relacionadas ao tabagismo, que ocorrem a cada ano no planeta, poderiam ser evitadas com o controle desse mal. Dados do Governo Federal apontam que só no Brasil, o cigarro é responsável por cerca de 200 mil óbitos anualmente.

A discussão sobre os prejuízos causados pelo tabagismo não se restringe à área da saúde. O vício também afeta o campo profissional e social. Quem fuma, pode ter a produtividade no trabalho depreciada, já que precisa pausar as atividades muitas vezes ao dia para saciar a vontade de fumar. Um dependente moderado, por exemplo, que consume até cinco cigarros diariamente, pode desperdiçar mais de meia hora de trabalho só para atender essa necessidade. Em uma semana o tempo passa para 2 horas e meia e, em um mês, para 10. O que se torna um grande obstáculo para a ascensão do profissional e para a empresa, que tem prazos apertados para cumprir.

Outro problema comum é o fumante ter dificuldade de relacionamento no emprego. Primeiro, por fatores que geram constrangimento, como mau hálito e odor desagradável nas mãos e nas roupas. Segundo, pela irritabilidade exagerada quando passa por períodos de abstinência.

Além da baixa produtividade no trabalho, que afeta o ritmo de toda a organização, o empregador ainda corre o risco de ter o empregado afastado em decorrência de doenças provocadas pelo consumo do cigarro.

mulher mão cigarro quebrado

A orientação de um coach pode fazer a diferença.

Perceber essas desvantagens para a carreira profissional é um passo importante na busca de uma solução para o vício. Depois da conscientização, procurar ajuda é fundamental. O indivíduo precisa consultar um médico e alguém que possa ajudá-lo a manter-se firme no propósito de abandonar o tabagismo e conseguir melhores resultados no trabalho e na vida pessoal. É nesse momento em que a orientação de um coach pode fazer a diferença.

O processo de coaching é focado em auxiliar a pessoa a alcançar metas, por isso, o profissional dessa área pode ajudar o fumante a desligar-se do vício e a melhorar seu desempenho no trabalho. Afinal coaching e produtividade estão diretamente ligados, uma vez que aprender a manter o foco é essencial para o cumprimento de prazos e o alcance de objetivos.