capital intelectual

É necessário ampliar os espaços e mecanismos que auxiliam a circulação, a perpetuação e o crescimento do saber dentro da empresa.

Manter uma empresa sólida e lucrativa num mercado cada vez mais competitivo e inovador não é uma tarefa simples. Para atingir esse objetivo é preciso saber usar todo o capital intelectual em favor da organização, a fim de gerar novos conhecimentos e assegurar o desenvolvimento do negócio. Esse é um dos princípios da Gestão do Conhecimento, ou seja, entender e disseminar conceitos e técnicas capazes de tornar o empreendimento mais eficiente, produtivo e competitivo.

As empresas que adotam esse tipo de gestão e utilizam suas ferramentas conseguem inovar e manter o conhecimento gerado dentro da organização em sintonia com as metas a serem atingidas. Mais especificamente, o objetivo é identificar quais conhecimentos existentes na companhia são relevantes para o bom funcionamento do negócio e impedir que conceitos de gestão e práticas indesejáveis prejudiquem o desempenho de todo o empreendimento.


Para isso, não basta sistematizar processos ou estabelecer procedimentos padrões, gravando e anotando o que e como os funcionários desenvolvem suas atividades. É necessário ampliar os espaços e mecanismos que auxiliam a circulação, a perpetuação e o crescimento do saber dentro da empresa.

Conheça algumas medidas que tornam a Gestão do Conhecimento mais efetiva e eficaz:

Criar ambientes de aprendizado

Incentivar os profissionais de diversas áreas e funções a trocar experiências enriquece o capital intelectual da organização com um todo, pois promove um ciclo de colaboração entre os funcionários e contribui para o surgimento de ideias voltadas à solução de problemas internos.

Desenvolver e manter um portal corporativo

Empresas de grande porte ou internacionais podem utilizar essa ferramenta tecnológica para encurtar distâncias entre os colaboradores que desejam dividir ideias e boas práticas para o cotidiano de trabalho, melhorando a comunicação entre as áreas e criando um ambiente integrado, que faz o indivíduo enxergar o resultado de sua atuação e sentir-se parte de um todo.

Estabelecer uma Universidade Corporativa

A finalidade principal é o desenvolvimento pessoal e profissional contínuo. Dentro da universidade, que pode ser um programa ou mesmo um espaço físico, os funcionários podem receber treinamentos, desenvolver pesquisas e contribuir para a inovação da organização. Assim, eles percebem que suas funções vão além de atender às expectativas de uma vaga de emprego.

visão integral empresa

Incentivar os profissionais de diversas áreas e funções a trocar experiências enriquece o capital intelectual da organização com um todo.

 

Mapear os processos internos

Por meio de uma sistematização dos processos os colaboradores conseguem ter uma visão integral da empresa e dos seus mecanismos, isso contribui para a eficiência dos procedimentos e para a redução dos custos.

Manter um programa de coaching

Iniciativas como essas aproximam as lideranças internas de alto escalão dos profissionais com potencial para assumir posições de destaque no futuro, cooperando para o direcionamento de suas carreiras.

Em suma, a Gestão do Conhecimento faz o ambiente de trabalho ser mais colaborativo, criativo e eficiente e, desse modo, colabora para o sucesso da organização.