Qual é o segredo de profissionais aprovados em processos seletivos de grandes empresas em todo país?

Em entrevista ao portal da revista Você S/A, Luís Artur di Siervo, 25 anos, atual trainee da Rhodia, conta quais foram as principais habilidades e competências que os recrutadores identificaram como diferenciais para contratá-lo.



Ser dinâmico e assumir desafios são importantes diferenciais

De acordo com Luís Arthur, é fundamental ter em mente que o dinamismo é uma das características pessoais mais valorizadas em um processo seletivo. É necessário apresentar-se como um candidato proativo e dinâmico, capaz de se envolver em diversas atividades ao mesmo tempo e que também esteja disposto a assumir desafios. As empresas buscam isso como diferencial ao entrevistar seus candidatos. Pessoas dinâmicas possuem comprometimento e controlam suas emoções.

Coaching: destaca o candidato dos demais por desenvolver suas habilidades

Outra dica é a preparação. Realizar pelo menos um ano de coaching ajuda a trabalhar habilidades que o candidato precisa desenvolver. Por meio de feedbacks, o coaching gera um trabalho baseado em metas e, acima de tudo, promove o autoconhecimento. Quando nos conhecemos a fundo aprendemos a distinguir quais competências e aptidões que norteiam nossas ações cotidianas no mundo do trabalho.

Coaching desenvolve autocontrole e inteligência emocional

Luís Artur constatou que o processo de coaching trabalha as emoções e o comportamento, levando o indivíduo a tomar decisões mais assertivas, e adquirir controle e inteligência emocional. “Constatei, por exemplo, que sou impaciente. Para que isso não se transforme em mau humor, aprendi a investir no planejamento, evitando situações como reuniões longas e preparando uma pauta objetiva”, destaca Luis Artur.

Coaching proporciona autoconhecimento e equilíbrio

Ele acredita que o autoconhecimento, proporcionado pelo coaching, o deixou em vantagem em situações como dinâmicas de grupo e painéis de negócios da seleção. “Quem se conhece bem fica mais confortável nesses momentos, está mais equilibrado, trabalha melhor em equipe e tem maior capacidade de adaptação. Os recrutadores percebem isso”, afirma Luís Artur.