mercado de trabalho

As empresas têm-se tornado cada vez mais exigentes quanto ao perfil ideal para os seus funcionários

Embora pesquisas recentes apontem certa desaceleração no mercado de trabalho brasileiro, o que se pode notar, de fato, é que as empresas têm-se tornado cada vez mais exigentes quanto ao perfil ideal para os seus funcionários, sobretudo quanto a critérios como formação e experiência profissional. Por isso, o quadro de vagas abertas sem candidatos aptos a preenchê-las se tornou uma realidade comum para muitas organizações.

Segundo estudo feito pela Robert Half, multinacional líder em recrutamento especializado, 42% dos executivos brasileiros entrevistados afirmam que as dificuldades para encontrar o colaborador certo começam logo na análise dos currículos, pois muitas pessoas exageram nas informações listadas no documento. E o ponto no qual há mais exagero é justamente a área reservada à apresentação das experiências profissionais. De acordo com os responsáveis pelas seleções, os candidatos também costumam pecar pelo excesso em relação aos dados sobre o domínio de outras línguas e sobre os motivos de deixar o emprego anterior ou atual.


Na hora de montar o currículo, é essencial ser objetivo nesse ponto e listar todas as empresas nas quais trabalhou, o cargo ocupado e as tarefas desempenhadas. É conveniente ficar bem atento a essas informações, pois, para 29% dos executivos brasileiros consultados pela Half, as qualificações profissionais são o segundo ponto mais importante na primeira análise de um candidato.

Mas o cuidado de quem aspira por uma ascensão na carreira profissional ultrapassa o currículo. É preciso ficar atento ao comportamento nas redes sociais. Afinal, 44% dos brasileiros entrevistados concordam que fotos e informações inadequadas em sites de relacionamento podem influenciar no julgamento do candidato. A qualidade de vida e a busca pelo desenvolvimento profissional também são pontos levados em consideração pelos brasileiros consultados.

mercado de trabalho no Brasil

42% dos executivos brasileiros entrevistados afirmam que as dificuldades para encontrar o colaborador certo começam logo na análise dos currículos

 

O comportamento no trabalho também é observado, já que problemas de relacionamento com os colegas, como fofocas, são apontados por 60% dos brasileiros entrevistados como o principal fator de estresse no ambiente corporativo. Quanto ao respeito à hierarquia, ponto fundamental para uma contratação, os brasileiros se mostram líderes abertos ao diálogo. Para 82% dos participantes da pesquisa o nível hierárquico não é barreira para a comunicação quando o assunto é qualidade de vida.

Diferentemente da maioria dos entrevistados estrangeiros, 50% dos brasileiros consultados pelos pesquisadores afirma que seus empreendimentos possuem programas de gestão de habilidades profissionais ativos e se importam com o desenvolvimento dos colaboradores porque reconhecem as vantagens de reter talentos e valorizam a lealdade e a dedicação, além é claro, de considerar as habilidades técnicas do colaborador.

Sabendo quais os pontos mais valorizados pelos gestores numa seleção, suas chances de conquistar uma vaga aumentam. Fique atento a essas questões, faça um currículo sucinto e informativo e prepare-se para a entrevista! Boa sorte!

Crédito Imagens

http://1.bp.blogspot.com/

http://corporaterh.com.br/