homem desenho

A palavra sustentabilidade tem se destacado cada vez mais nos últimos anos.

A palavra “sustentabilidade” tem se destacado cada vez mais nos últimos anos. Pouco a pouco, a preocupação com a natureza e o uso responsável dos recursos existentes ganha força no ambiente corporativo. Mas, apesar do termo estar na moda, nem sempre ele é empregado de modo correto. Em muitos casos, o conceito fica apenas no discurso e deixa a desejar na hora da prática.

Nas empresas


É neste contexto que surge um elemento fundamental nas empresas compromissadas com um novo tipo de gestão: o profissional de sustentabilidade. Com um perfil comportamental diferenciado e uma visão ampla do mundo dos negócios, seu papel é promover uma verdadeira mudança de paradigma, onde os aspectos econômicos, sociais e ambientais se integram e são administrados de maneira harmônica.

Para tanto, é preciso que as organizações se alinhem ao conceito de desenvolvimento voltado para a preservação dos recursos naturais e façam também adaptações em pontos estruturantes, como missão, visão e valores. Uma postura ainda pouco compartilhada, mas que já começa a conquistar mais adeptos e é vista por muitos como essencial nos dias de hoje.

Afinal, ter um colaborador multidisciplinar, que busca interagir com todos os setores, possui visão de futuro e é focado em projetos e ações com resultados significantes para a imagem do empreendimento e para a sociedade, tem-se mostrado, dia após dia, um investimento fundamental.

caneta gráficos

Ter experiência com projetos de responsabilidade social é um dos requisitos para quem pretende ingressar na carreira.

Qualificação

Não à toa, a procura por este tipo de profissional está em ascensão e cursos e palestras já contam com uma agenda extensa para atender a demanda de interessados. Diante deste cenário, ter experiência com projetos de responsabilidade social é um dos requisitos para quem pretende ingressar na carreira. Possuir um diploma de ensino superior em área correlata somada a alguma qualificação técnica ou capacitação específica para o setor também é importante e pode ser o diferencial na hora da contratação. Neste quesito, as opções são as mais diversas e o público-alvo varia entre administradores, economistas, comunicólogos, cientistas ambientais e demais cargos afins.

Algumas instituições de ensino oferecem cursos técnicos e pós-graduação na área. Entre as alternativas, estão programas de curta duração como Engajamento com Stakeholders e Diretrizes sobre Responsabilidade Social, mas também há opções com maior carga horária, a exemplo do MBA em Gestão de Negócios Sustentáveis e do mestrado em Ciência e Tecnologia da Sustentabilidade. Cada uma possui suas particularidades na grade de disciplinas, mas todas elas propiciam a chance de investir em desenvolvimento e treinamento para se alinhar ao perfil do profissional do futuro.