serviço paralelo

O resultado pode gerar uma sobrecarga de trabalho e mais frustração do que prazer.

Um dos fatores que caracterizam o sucesso na carreira profissional é a sensação de bem-estar e de felicidade no trabalho. Ter um bom relacionamento com os colegas, atuar numa área com a qual se identifica e receber um bom salário são alguns dos pontos que levam à satisfação no emprego. No entanto, quando essas questões não são suficientes ou o desejo de exercer outra atividade se torna evidente, é natural que o indivíduo busque um serviço paralelo, que garanta novos aprendizados, renda extra ou momentos mais prazerosos.

Contudo, antes de optar pela mudança, é importante fazer uma autoavaliação criteriosa. Do contrário, o resultado pode gerar uma sobrecarga de trabalho e mais frustração do que prazer.

Confira alguns questionamentos que devem ser feitos durante a análise:

Por que eu escolhi essa profissão?

Saber se está exercendo uma carreira para a qual se tem aptidão natural é um dos pontos fundamentais para obter a felicidade no trabalho. Eleger uma profissão só para agradar a família ou aceitar um cargo pensando somente na remuneração certamente não garantirá satisfação em longo prazo.

O desenvolvimento profissional é alcançado com dedicação à atividade exercida, mas o comprometimento completo só existe quando o funcionário se sente realmente estimulado a executar o trabalho. Por isso, é importante avaliar se a carreira escolhida é, de fato, aquela que traz motivação.

Estou satisfeito com o meu desempenho e com o cargo que ocupo na empresa?

Observar se a função exercida no ambiente corporativo é a que você gostaria de cumprir, assim como examinar o próprio desempenho profissional ao longo dos meses também são iniciativas relevantes na hora de avaliar se há ou não a necessidade de buscar uma atividade paralela.

Vale a pena investir numa atividade paralela?

Apostar num trabalho paralelo não é simplesmente montar um negócio na área com a qual a pessoa se identifica. É preciso analisar se o empreendimento é viável e se trará os resultados esperados, como retorno financeiro e realização profissional, dentro de um prazo conveniente.

Será que o meu passatempo favorito pode virar um bom negócio?

Transformar o hobby num negócio pode ser uma boa ideia, mas antes de fazer o sonho virar realidade é preciso avaliar com calma o cenário de mercado e a real disposição para lidar com a nova atividade. Muitas vezes, o passatempo traz satisfação justamente por não ser tratado como algo sério e rotineiro.

Serei um bom empreendedor?

Saber empreender é a chave para o sucesso de um negócio, seja ele de pequeno, médio ou grande porte. Antes de investir numa atividade paralela, com o objetivo de complementar a renda e obter a felicidade profissional, é preciso observar as próprias aptidões para levar o empreendimento adiante. Fazer cursos sobre gestão também é uma excelente alternativa antes de arriscar-se no mercado.

caminhos objetivo

O futuro e a satisfação profissional de uma pessoa estão diretamente ligados à sua capacidade de planejamento e organização.

O futuro e a satisfação profissional de uma pessoa estão diretamente ligados à sua capacidade de planejamento e organização. Ter a noção do que pretende alcançar e dos caminhos que devem ser seguidos para atingir tal objetivo é essencial para a construção de uma carreira próspera e feliz.