Se existe amor, a crise é um convite para ver além do habitual e descobrir o que precisa ser transformado.

Se existe amor, a crise é um convite para ver além do habitual e descobrir o que precisa ser transformado.


(Por Mariana Viktor)

É natural que surjam dúvidas sobre se devemos continuar ou encerrar um relacionamento que entrou em crise intensa – ou que enfrenta pequenas crises diárias. Mas, antes de tomar qualquer decisão, considere:

Cinco reflexões essenciais para o relacionamento



1 – Se existe amor, a crise é um convite para ver além do habitual e descobrir o que precisa ser transformado ou superado para que o relacionamento melhore. Porém, esta dica serve para quando estamos dispostos a procurar soluções. Ao invés de lamentar problemas, avalie a situação com clareza para agir com sabedoria;

2 – Relacionamentos onde os dois interagem em sinergia para que cada um continue evoluindo, são muito preciosos. Vale lembrar que até essas uniões sofrem abalos eventuais que surpreendem e assustam;

3 – Alguns desentendimentos sinalizam que a união está viva, saudável e em movimento. Mais preocupante é quando, mesmo depois de anos de convivência, tudo permanece estagnado numa aparência de harmonia. Muitas vezes, conforme o temperamento de cada um (se os dois costumam reprimir as emoções, por exemplo), essa aparente “paz” pode sinalizar conflitos ocultos que precisam ser identificados e resolvidos;

Quando o relacionamento traz bem-estar aos dois, as adversidades costumam ser facilmente superadas e trazem crescimento.

Quando o relacionamento traz bem-estar aos dois, as adversidades costumam ser facilmente superadas e trazem crescimento.

4 – Observe qual a motivação escondida na estrutura dos desentendimentos: eles ocorrem para que o relacionamento melhore… ou piore? Existe vontade mútua de superar conflitos ou cada um apenas acusa o outro? A motivação existente e fará toda a diferença na qualidade da união e na superação de problemas;

5 – Quando o relacionamento traz bem-estar aos dois, as adversidades costumam ser facilmente superadas e trazem crescimento. Todavia, se a união gera mal-estar constante,  porque a comunicação é baseada em mágoas, o resgate torna-se mais trabalhoso. Nessa circunstância, ambos precisam observar de que forma estão contribuindo para tornar árdua a vida em comum – e aprender jeitos mais positivos de comunicar suas necessidades.