Queremos tudo para JÁ, mas estamos pagando um preço alto demais por essa vida tão corrida.

Queremos tudo para JÁ, mas estamos pagando um preço alto demais por essa vida tão corrida.

(Por Sandra Rosenfeld)

Neste momento em que tudo acontece muito rapidamente, está cada vez mais difícil e incômodo esperar, seja pelo que for. Estamos nos tornando demasiadamente impacientes e, assim, nos descontrolando perante até pequenas situações do cotidiano, como um carro que demora a sair no sinal, o computador um tiquinho mais lento para abrir ou até em conversas quando o nosso interlocutor é mais reticente numa resposta…

Queremos tudo para JÁ, mas estamos pagando um preço alto demais por essa vida tão corrida. A vida é muito maior do que qualquer “JÁ”.

Cobramos rapidez dos nossos filhos ainda pequenos para, por exemplo, nos acompanhar na rua. Somos extremamente impacientes e, às vezes, até grosseiros com os atendentes seja por telefone ou pessoalmente; e o que dizer de como tratamos a nós mesmos, superlotando nossa agenda e vivendo correndo para um lado e para outro e, quando chega ao final do dia, não sobra nada, só um cansaço enorme mental e físico e, claro, mais irritação e pouca paciência com as pessoas que amamos.

A verdade é que a vida e, inclusive, o nosso tempo interno, não acompanha esse ritmo frenético atual, que é totalmente artificial. Misturamos avanço e rapidez tecnológicos com o nosso dia a dia, mas são coisas distintas. Essa rapidez fornecida pelos avanços em tecnologia nos permite estarmos conectados 25 horas (ops… mas tem gente que acorda uma hora mais cedo para ganhar tempo!). Brincadeira à parte, 24 horas com tudo e com todos, ao invés de nos trazer mais liberdade, tem nos escravizado.

Culpa de quem? Da tecnologia? Da internet? Das redes sociais? Dos WhatsApps da vida? Dos celulares? Não, nos que não estamos sabendo usar essa “rapidez” a nosso favor e sim contra nós. A maioria dos clientes que tem me procurado não se queixa de estresse e sim de ansiedade, ou seja, a ansiedade que eles sentem é que os tornam estressados. Há um tempo não tão no passado assim, as pessoas se queixavam de estresse e diziam que o estresse estava causando ansiedade.

É importante encontrar um tempo para nós mesmos.

É importante encontrar um tempo para nós mesmos.

É importante ter um olhar mais acolhedor para nós mesmos e as pessoas que nos cercam, entendendo que nosso tempo interno é ímpar e que não precisamos acompanhar essa impetuosidade tecnológica e sim, aprender a fazer uso dela, respeitando nossos limites.

É importante dentro de toda essa rapidez e barulho encontrar um tempo para nós mesmos, para as pessoas que amamos. Mas não estou falando de um tempo para ir ao shopping, ou bares etc, estou falando de um tempo intimista, desse tempo único e especial que nos traz aquela sensação de paz por pensar e agir com consciência, autocontrole, sabedoria e, o imprescindível, com AMOR.