Antes de iniciar este tema, quero lhe fazer uma pergunta: Você gostaria de ser liderado por um líder que só falasse de si mesmo, de suas conquistas e seus feitos? Como você se sentiria diante de um líder com este perfil?

Ser líder é fazer as coisas acontecerem; mas sabemos que existem diversas formas de conseguir isso.

A pergunta é: Que tipo de líder você quer ser?

Líder “Atraente”, Como Ser Um? - Líder Apreciativo - Carreira

O líder apreciativo é aquele que faz as coisas boas acontecerem e é lembrado por isso… e é atraente por isso!

Segundo os pesquisadores Whitney, Trosten-Bloom e Rader (2011) a liderança apreciativa é uma mina de bem-estar humano e um alicerce para empresas e comunidades bem-sucedidas e afortunadas. O seu impacto pode ser pessoal ou sistêmico, social ou financeiro, local ou global e no fim, todos estes impactos estão inter-relacionados.

Para esses estudiosos, “a liderança apreciativa mobiliza o potencial criativo e o transforma em poder positivo. Isso acontece por meio da reflexão, da investigação e do diálogo entre as pessoas… O potencial humano, potencial situacional, potencial organizacional e potencial comunitário – forças, capacidades, habilidades e talentos – permanecem implícitos até que sejam trazidos à vida por meio da fala”.

Líder Apreciativo

Então, reflita por um instante: Quais são as atitudes que um líder apreciativo possui? Quais dessas atitudes você pode ou até mesmo precisa desenvolver e aprimorar?

O líder apreciativo possui a habilidade, de através da fala, trazer à tona todo o potencial, seja de uma única pessoa do seu time ou de toda a organização na qual ele atua.

Líder “Atraente”, Como Ser Um? - Líder Apreciativo - Carreira

Para sermos líderes atraentes é preciso nos interessar genuinamente pelo próximo. Por isso a dica que lhe dou é:

Ao conversar com uma pessoa busque descobrir o que é importante para ela, o que ela estima!

Segundo o famoso autor norte-americano, Dale Carnegie “a estrada real para o coração de um homem é falar-lhe sobre as coisas que ele mais estima”.

Muitas vezes eu perdi pessoas, muitas vezes eu não fui uma líder eficaz… Pois estava tão focada em mim mesma que não percebia o outro. E após aprender (com alguns bons tombos) que o foco de uma gestão inteligente estava no outro e não em mim, mudei meus comportamentos e por isso, posso partilhar que muitas das conquistas da minha vida pessoal e profissional se deram pelo fato de ter realmente aprendido a despertar interesse nas outras pessoas, não porque sou psicóloga ou coach, ou porque loira e tenho olhos azuis. Mas, sim, por ter encontrado aspectos que o outro se interessava, coisas que lhe despertassem entusiasmo e falar sobre elas.

Experimente esta dica agora e fale de coisas que interessem à outra pessoa!

Escolha uma situação e ao invés de falar de você, suas experiências e seus feitos… Fale do outro e lembre-se, demonstre interesse genuíno!

Escreva-me contando sua experiência, ficarei extremamente feliz em poder compartilhar sua vivencia!

 

Abraços, Gi Isquierdo

Psicóloga & Master Coach

Crp 08/09186

www.acordardh.com