É ótimo estar em movimento e motivado para obter aquilo se que quer.

É ótimo estar em movimento e motivado para obter aquilo se que quer.

(por Daniela Assunção)

Se você atua em uma área onde é comum acompanhar o desenvolvimento de projetos ou alcance de metas de forma estruturada, sabe que isso é fundamental para o sucesso. Por outro lado, se o seu trabalho não implica esse tipo de mensuração, é bastante possível que tenha dificuldade de acompanhar seu progresso em direção ao seu objetivo.

É ótimo estar em movimento e motivado para obter aquilo que se quer, mas e se você descobrir tarde demais que está caminhando na direção errada?



Segundo o psicólogo social Thomas Webb, da Universidade de Sheffield, as pessoas que mais precisam manter o acompanhamento de seu progresso são as que têm maior dificuldade em fazê-lo. E podemos estender essa ideia àquelas que medem seus resultados profissionais, mas não transferem tais atitudes para as metas pessoais.

Ao evitar a verificação de seu desenvolvimento, você não precisa lidar com a frustração de constatar que as coisas não estão saindo conforme planejado. É possível que você se sinta confortável com o seu modus operandi atual, e ele pode ser muito tentador para iludir a si mesmo com a ideia de que não há necessidade de mudar. Evitar a monitoração de seu progresso é uma ótima maneira de fazer isso, sabotando assim o seu sucesso.

Mas se você está lendo este artigo num espaço dedicado a coaching, é muito provável que esteja em busca de melhorias em sua vida. Portanto, se mantiver um registro de evolução, você poderá identificar e implementar eventuais alterações a cada etapa, minimizando assim os possíveis desconfortos que as grandes (e muitas vezes inevitáveis) mudanças acarretam.

Uma vez que já convivemos diariamente com uma série de sistemas como agenda de compromissos, e-mails para troca de informações, planilhas para acompanhamento de contas, ente outros – sabemos de sua importância e a falta que fazem quando se tornam inoperantes por qualquer motivo, pois é por meio deles que organizamos nossas vidas. A proposta então é que você CRIE uma forma de organizar seus objetivos estabelecendo estratégias de mensuração de progresso.

É preciso traçar uma estratégia, verificar o tempo que irá dedicar por dia ou semana para estudar, e avaliar seu desempenho de tempos em tempos.

É preciso traçar uma estratégia, verificar o tempo que irá dedicar por dia ou semana para estudar, e avaliar seu desempenho de tempos em tempos.

Imagine que você esteja planejando uma viagem para um país numa determinada data, e cuja língua você não fala, mas propôs a si mesmo que quer se comunicar no idioma do local. Para isso é preciso traçar uma estratégia, verificar o tempo que irá dedicar por dia ou semana para estudar, e avaliar seu desempenho de tempos em tempos. Ao avançar em seus estudos e medir sua evolução, talvez perceba que é preciso aumentar o número de horas ou pensar em outras alternativas para aprender o idioma dentro do prazo estipulado. O mesmo vale para mudanças de comportamento e controle emocional. Como vai saber se seus esforços estão surtindo o efeito desejado se não tiver parâmetros para observar?

Uma ideia muito eficaz que utilizo com frequência com meus clientes é manter um Diário de Progresso. Peço que eles registrem ao final de cada dia quais foram suas dificuldades ou desafios, aprendizados e progressos em direção ao objetivo,  insights,  pensamentos recorrentes, além de proposta de melhorias específicas para o dia seguinte. O simples fato de parar para fazer essa breve auto-avaliação muitas vezes é suficiente para tomar consciência de alguns pontos que poderiam passar despercebidos na rotina diária.

Para que o acompanhamento de seu progresso seja efetivo é importante que você:

– Estabeleça os critérios de avaliação (quantitativo e/ou qualitativo): Quanto você de fato avançou no período estabelecido? Qual era sua meta para esse período?

– Determine o prazo de medição: diário, semanal ou mensal? Ele pode ser estabelecido em função da data final de seu objetivo. Caso esteja avaliando seu desempenho geral, não associado a um objetivo específico, que prazo você considera viável e realista para notar algum progresso?

– Entenda a importância de fazer esse acompanhamento de forma sistemática, ou seja, criteriosa e padronizada. Sem esses elementos será difícil estabelecer um comparativo de avanços, o que pode comprometer sua avaliação para melhorias.

Bons insights e até a próxima!