Como ser criativo, produtivo e se manter quilibrado consigo mesmo, se você está cansado, sobrecarregado  e, talvez, desmotivado? Entenda a importância  do coaching para conseguir essa grande feito

coloaboradora descansando

Ter equilíbrio nas ações é importante

Por Daniela Assunção

Estamos terminando o primeiro mês de 2014 e já tenho notado o quanto as pessoas continuam se queixando de seu cansaço e falta de tempo para fazerem tudo que gostariam. Na verdade, mesmo que você tenha tido um mês inteiro de férias e descanso absoluto no final do ano, isso é uma espécie de fenômeno que vem nos acometendo atualmente e dificulta-nos a manter-nos equilibrado.

A tecnologia da informação tem nos permitido, cada vez, mais ampliar nossas fronteiras, o que é excelente sob o ponto de vista da difusão de conhecimentos diversos. Por outro lado, isso gera em nós uma sede infinita de obter o máximo de acesso a tudo. Queremos conhecer todas as opções de um determinado curso ou serviço, por exemplo, antes de optarmos por qual fazer isso nos ajuda a nos manter equilibrado. Muitas vezes o resultado disso é que demoramos para decidir (o que pode impactar negativamente nossos objetivos) ou logo em seguida descobrimos outra aparentemente melhor, o que faz com que nunca nos sintamos satisfeitos com nossa escolha.


 Um outro aspecto da falta de produtividade e criatividade em seu trabalho ou atividades pessoais diz respeito a sua motivação. Muitos são os fatores que podem nos motivar a fazer algo, como já discorri sobre isso no artigo o que te motiva de verdade.  Mas em geral, tudo o que fazemos é no intuito de obter um benefício (motivação pelo prazer) ou para nos afastar de uma provável consequência negativa (motivação pela dor). Quando determinamos um objetivo ou projeto que queremos realizar é sempre para obtermos resultados positivos e nos ajuda a nos manter equilibrado. Porém, o excesso de demandas externas que surgem diariamente podem nos fazer desviar de nosso foco, caso esse objetivo não esteja muito bem definido e estruturado.

Alguns pontos podem nos ajudar nesse caminho:

 

1. Tome consciência do que está realmente acontecendo.

Qual é a fonte de seu stress ou sobrecarga? Se você está com excesso de tarefas pendentes, informações e materiais não processados e organizados ou está sempre abrindo mão daquilo que é mais importante em função de urgências e imprevistos, talvez seja hora de fazer uma pausa e reavaliar seus objetivos. Eles é que devem ser seu norteador de escolhas e prioridades em seu dia a dia.

Uma outra ação possível é reservar uma parte do seu dia ou semana para organizar tudo isso e identificar o que é relevante, e, principalmente, que hábitos negativos têm gerado esses excessos.

definindo objetivos

Definir objetivos é uma maneira mais facilitada de melhorar as coisas em nossa volta

Por outro lado, se está se sentindo desmotivado e sem oportunidade de exercer o seu melhor, é hora de refletir sobre quais valores não tem sido atendidos em sua rotina. Valores são todas aquelas coisas realmente importantes para nós, e que quando não são atendidos geram frustração e angústia. É importante nesse momento rever suas atividades diárias, e mesmo seus objetivos, e se perguntar: quais valores seus eles buscam preencher?

2. Identifique como é a sua rotina.

Se você tem dormido pouco, não tem feito pausas durante o dia e não se exercita com regularidade, isso muito provavelmente irá afetar também sua produtividade. Nosso cérebro e corpo precisam de descanso para que possamos, quando em atividade, agir da melhor forma. E a criatividade também vem daí: de um espaço mental de tranquilidade e harmonia.

Então, a pergunta chave que podemos nos fazer é: como criar equilíbrio das minhas atividades dentro do meu dia? O que pode ser delegado para outra pessoa, o que pode ser eliminado e, em primeiro lugar, quais são as 3 coisas mais importantes a serem feitas hoje. Estas devem ser as suas prioridades do dia. Esta solução aparentemente simples poderá ajudar você a ir, pouco a pouco, reorganizando sua agenda e rotina.
Portanto, sintetizando temos:

  • Defina claramente seus objetivos e identifique o que te motiva (quais são seus valores);
  • Organize seu dia a dia, seus materiais e informações, e busque mudar hábitos negativos;
  • Permita-se entrar em contato consigo mesmo abrindo espaços de pausa, reflexão e autoconhecimento;
  • Ponha isso tudo (que achar relevante para você!) em prática. De nada adianta entrarmos em contato com um lado nosso que carece de melhorias e não partirmos para a AÇÃO!

 

Um excelente ano e muitas realizações em 2014!