O desafio de empreender não consiste apenas em ter ideias.

O desafio de empreender não consiste apenas em ter ideias.

(por Bruno Calderaro)

Quando esse negócio de empreender começou, acredito que ninguém imaginava a proporção que essa onda tomaria, só que o fato é que virou moda, entrou para o ‘hall da fama’ dos brasileiros, o que é muito bom, na verdade acho espetacular.

Contudo é bom tomar cuidado para não fazer parte das estatísticas do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). As estatísticas apontam que 50% das empresas quebram em dois anos, 70% antes de completarem 5 anos, e  95% em 7 anos.

Seja por falta de planejamento, produto ruim ou  bom demais, time fraco, estratégia errada ou qualquer variável que seja, o fato é, o mercado não perdoa aqueles que não sabem o que fazem.

O mercado engole, em média, 2.300 empresas por dia em nosso país, isso mesmo, só hoje duas mil e trezentas empresas fecharão suas portas, são quase 96 empresas que deixam de existir por hora, antes mesmo de você terminar de ler esse artigo mais de 10 empresas virarão pó.
Sabe o que a maioria dessas pessoas têm em comum?

A ideia, mal definida, do que é empreender.

Por atuar em um ramo muito dinâmico tenho contato com muitas pessoas e, em especial, com micro e pequenos empresários.  Infelizmente o que mais vejo é:

“Fui demitido, agora não quero mais trabalhar para os outros, vou abrir minha empresa”

“Aprendi tudo o que a empresa na qual trabalho faz, vou montar minha empresa”

“Tive uma ideia e ela é imbatível: vou montar minha empresa”

Das coisas que mais ouço e vejo acontecer, sem duvida alguma a parte de ter ideias é a mais falha.

IDEIA???  Isso qualquer um tem e em qualquer lugar, isso é natural, o desafio de empreender não consiste apenas em ter ideias.

Esse lance de ideias me fez lembrar de uma palestra do guru das Startup, Steve Blanc de Stanford. Ele abre a palestra perguntando ao público quem se considera um empreendedor, invariavelmente a grande maioria levanta a mão, logo em seguida vem a resposta: “se vocês fossem realmente empreendedores estariam na rua vendendo suas ideias e não numa sala de aula esperando que alguém os ensine a empreender.”

Pessoas de visão são empreendedoras, e visão é a capacidade que alguém tem de criar algo que não existe, que só para ela é real.

Pessoas de visão são empreendedoras, e visão é a capacidade que alguém tem de criar algo que não existe, que só para ela é real.

Qual a mensagem que ele quer passar desafiando o público? Um alerta que pode levar ao grande fator comum das estatísticas do Sebrae.

A mensagem deixada por ele é que, pode ser um equívoco pessoas que tem muitas ideias se considerar empreendedoras.

Se a definição de ter muitas ideias é um equivoco, qual definição pode, de fato, levar ao sucesso um empreendedor?

Pessoas de visão, essas sim são empreendedoras, e visão é a capacidade que alguém tem de criar algo que não existe, que só para ela é real, como se estivesse ali, e não importa se só ela consegue ver.

Usando uma analogia a visão funciona assim:

É como um escultor, ele olha para peça de argila na sua frente, olha para o objeto a trabalhar e enxerga o resultado final, a obra de arte em si, e foca em retirar o excesso, a argila sobressalente, o que não faz parte da sua obra.

Essa habilidade faz realmente a diferença no processo de empreender.

E claro, contar com a assistência de um coach contribui bastante para o êxito de qualquer negócio.