Você já teve um professor que, enquanto dava aula, falava inúmeros “Tá”, “Né”, “Ok”, “Entende”, ou outra palavra repetidas várias vezes? Você ficou contando quantos “Nés” ele(a) dizia ao longo da aula? Pois é. Um dos motivos mais básicos (e até bobos) pelo qual uma pessoa não presta atenção ao que o outro está dizendo é a emissão de vícios de linguagem.

Atenção enquanto você fala

Quando que era criança/adolescente, e ia contar alguma história para minha mãe, para cada frase eu usava um “Daí”. Eu sentia como se não conseguisse continuar minha fala se eu não dissesse “Daí”… E se minha mãe pontuasse para mim, repetindo “Daí”, além de ficar muito aborrecida, perdia o raciocínio e até mesmo a vontade de continuar falando!

E você pode estar pensando: “Ah! Mas isso é quando você era criança…”. Que nada! Há um tempo atrás, em minhas aulas de inglês (pratico semanalmente com uma professora particular), quando ia contar alguma coisa para minha teacher, Gi Fernandez, abria a frase com “You Know”, rs. É claro que, sozinha, eu não percebi isso, mas ela me pontuou e realmente pude observar que estava com um vício de linguagem novamente, e em inglês!

E assim como eu fazia com meus professores da graduação, contando seus “Nés”, sem prestar atenção no que ele dizia, minha mãe fazia comigo e minha teacher também! Pode ser que o mesmo esteja acontecendo com você!

Perceba-se! Ouça-se! Preste atenção em você e, se for preciso, mude!

Concentre-se e esteja mais seguro de si. Pessoas seguras conquistam a atenção do outro sem precisar de “ganchos” como os vícios de linguagem. Organize seus pensamentos e formule bem suas frases, assim garantirá a melhor compreensão do outro e uma maior atenção também!

Você tem alguma história como essas para compartilhar? Escreva para mim contando! Anote meu e-mail, vamos conversar: gi@acordardh.com