Quando a ansiedade se torna um problema - Claudia Rosenfeld

Todos nós em alguns momentos da vida podemos entrar num estado de ansiedade.


(por Sandra Rosenfeld)

Ficar ansioso em algumas situações é normal. Todos nós em alguns momentos da vida podemos entrar num estado de ansiedade.

Aliás, podemos não, entramos! Principalmente quando precisamos fazer uma escolha importante, tomar uma decisão arriscada, prestar exame, pedir um aumento de salário, vésperas de nosso casamento, a compra de um imóvel, fazer um empréstimo, terminar ou assumir um relacionamento… Geralmente situações que podem afetar nossa vida positivamente ou não e, muitas vezes, de outras pessoas como cônjuge e filhos.


Nesses casos a ansiedade tem tempo e voltamos ao estado normal assim que a situação é definida. Algumas pessoas enfrentam bem esses momentos ansiosos outras não e, a qualquer indício de que vão entrar num estado ansioso fazem uso de ansiolíticos, muitas vezes sem orientação médica.

Isso vai enfraquecendo nossa capacidade de lidar com as perdas, medos, tomadas de decisões, etc. E, assim, nos tornamos cada vez menos resistentes as “dores”, as instabilidades da vida e ficamos, cada vez mais, propensos a nos desestabilizar emocionalmente.

Dessa forma, sem o uso de medicamentos, ficamos vulneráveis a momentos mais longos e profundos de ansiedade porque tudo passa a ter um peso maior do que de fato tem.

Ansiolíticos e antidepressivos devem ser usados unicamente com prescrição médica e após uma criteriosa avaliação. Eles existem para nos ajudar, todavia quando usamos indiscriminadamente passamos a ser escravizados por eles.

A vida por si só é repleta de dúvidas, incertezas, pois não temos garantia de absolutamente nada.

Ok. Isso já é motivo para gerar ansiedade. Porém, o tamanho dessa ansiedade vai depender de como lidamos e de como aceitamos os fatos, é preciso adquirir sabedoria para enfrentar o nosso dia a dia, as diferenças e indiferenças das pessoas que nos cercam e a nós mesmos com todos os nossos antagonismos. É necessário olhar mais para dentro do que para fora, porque a nossa força nunca está além de nós.

Enquanto houver momentos de ansiedade com princípio, meio e fim, estará tudo bem, pois conseguimos seguir em frente sem danos e sofrimentos maiores. O problema começa quando a ansiedade passa a fazer parte constante de nossa vida, se aprofundando, tirando o nosso ar porque a respiração se mantém caótica, mina as nossas forças, atrapalha nosso raciocínio, nossa concentração, nossas decisões e escolhas. E não estou falando da ansiedade que paralisa, mas daquela que deixa nosso peito o tempo todo apertado. Também não estou abordando aqui a Síndrome do Pânico. O tema é ansiedade que para muitos, infelizmente, se tornou um grande transtorno.

Quando a ansiedade se torna um problema - Existem meios de nos fortalecer, de olhar e viver a vida com bons sentimentos, sem angústia, sem ansiedade.

Existem meios de nos fortalecer, de olhar e viver a vida com bons sentimentos, sem angústia, sem ansiedade.

A ideia é não permitir que essa sensação, quase crônica de ansiedade, faça parte da sua vida como algo normal. Não é e não precisa ser.

Existem meios de nos fortalecer, de olhar e viver a vida com bons sentimentos, sem angústia, sem ansiedade.

Cabe a cada um de nós encontrar o melhor caminho.