Você está querendo fazer um treinamento de formação em Coaching ou deseja contratar um Coach para sua vida ou empresa?

Então escolha com critério o centro de formação, ou se não a probabilidade de se decepcionar é muito grande. Muitas pessoas e empresas cometem o erro de contratar profissionais sem formação reconhecida nem experiência comprovada e recebem um serviço sem qualidade.





Proteja-se dos profissionais sem formação adequada

Aproveitando a carona da explosão do Coaching no Brasil, algumas pessoas, sem a menor qualificação técnica e profissional estão vulgarizando o processo que deve ser utilizado apenas por um profissional realmente habilitado com ferramentas e metodologias testadas e aprovadas.

Procure sempre por profissionais que possuam alguma recomendação e cases de sucesso para comprovar a qualidade do seu trabalho. Em um mercado que está sedento por Coaches, é mais que necessário verificar a experiência do profissional e suas certificações, e principalmente, se pertencem a instituições sérias.

Observe se o profissional possui certificações qualificadas

Com essa situação preocupante, as certificações começaram a pesar muito na escolha de um Coach. Atuando na formação de excelentes Coaches, a Sociedade Brasileira de Coaching já tem mais de 1.600 profissionais qualificados, formando profissionais que atuam desde o campo de relacionamentos, saúde, negócios, mundo business e ainda com grandes executivos e CEO’s de grandes corporações.

Busque por profissionais experientes, que possuam cases de sucesso e que tenham uma formação confiável. Para descobrir isso, questione, pergunte e pesquise!Conheça bem o Coach que irá potencializar você, sua equipe ou sua empresa.

Por sua credibilidade de mais de 10 anos atuando no mercado, a Sociedade Brasileira de Coaching foi convidada pela Editora Abril a contribuir com uma importante matéria na revista VOCÊ/RH.

Leia a reportagem e saiba mais sobre os cuidados a serem tomados

Ao contratar um profissional você precisa ter a certeza de obter total garantia de qualidade e profissionalismo, pois quando falamos de Coaching, falamos de performance.

Imagine um processo que potencializa a performance em diversos ambientes seja profissional, pessoal, relacionamentos e etc, agora imagine este processo sem qualidade, conduzido por um profissional despreparado e inexperiente.

Qual é o resultado alcançado? Desastroso!

Nesta matéria a repórter Daniela Diniz, com total brilhantismo, explica que por ser um indústria muitas empresas estão surgindo sem o menor preparo e trazendo grandes prejuízos para pessoas e empresas.

Como se defender diante desta situação?

Colocamos abaixo algumas frases ou palavras usualmente utilizadas para enganar o consumidor e algumas dicas de como se precaver destas armadilhas:

1) A maior empresa ou sociedade

Cheque o número de membros que estas instituições já formaram não se contente em apenas ouvir números. Busque por fatos! Um bom exemplo é a Sociedade Brasileira de Coaching que comprovadamente possui mais de 10 anos de existência e hoje é líder no mercado de coaching no país com mais de 1.600 membros formados.

2) Certificação com Reconhecimento Internacional

Existem centenas de órgãos internacionais criados nos últimos anos para confundir o consumidor simplesmente para falar que existe um respaldo e credibilidade. Cuidado! Antes de ser enganado por esta informação verifique as informações destes órgãos, tais como: Número de membros ligados a estes órgãos, qual a contribuição e credibilidade que possuem junto às empresas e o mercado.

A Sociedade Brasileira de Coaching é ligada ao Behavioral Coaching Institute e ao International Coaching Council. Existem outras de renome como o ICF. Em nossa opinião qualquer outra instituição que não seja credenciado por este dois órgãos deve ser redobrada a atenção, já que a chance de ser um órgão de fachada é enorme.

3) Coaching com PNL

Cuidado. Muitas pessoas estão transformando treinamentos de PNL (Programação Neuro Linguística) em Coaching. PNL não é Coaching, embora seja uma grande ferramenta terapêutica e muito útil para o desenvolvimento da comunicação, a PNL não é Coaching. A melhor maneira de se proteger é realmente fugir destas instituições.

4) Autoridades Internacionais

Algumas empresas dizem que estão trazendo em seus treinamentos ou congressos especialistas internacionais, que na verdade são brasileiros que possuem algum vínculo internacional, ou nasceram ou moraram no exterior. Uma boa forma de se proteger é questionar se haverá tradução simultânea no evento, se o palestrante falar o português fluentemente desconfie de sua “autoridade internacional”.

5) Duzentos anos de experiência

É incrível como as palavras podem enganar. Algumas empresas dizem que possuem mais de 50 anos de experiência, o que elas fazem? Acabam somando o número de experiência profissional de cada participante da empresa e manipulam esta informação como se fosse o número de experiência total.

É como se pudéssemos dizer que nove mulheres juntas podem gerar um bebe em 1 mês. Experiência comprovada vem do número de anos de atuação, já que isto comprova a maturidade da metodologia e serviços realizados pela empresa. Como se prevenir? Mais uma vez pergunte por detalhes específicos, uma boa pergunta é: Quantos anos esta empresa existe no Brasil?

6) Experiência Comprovada

Uma estratégia muito utilizada é utilizar números que impressionem o leitor, mas que não possuem fundamento, por exemplo: Experiência comprovada de mais de 2.500 horas em atendimento de coaching. Desconfie e pergunte comprovada por quem? Onde isto está registrado? Qual o órgão que realmente pode confirmar esta horas de prática?

Caso você deseje mais informações ou está em dúvida sobre informações de mercado, entre em contato com a Sociedade Brasileira de Coaching para esclarecer suas dúvidas.