executivo estresse

O trabalho é algo fundamental para a satisfação profissional e financeira de qualquer indivíduo. Entretanto o estresse que resulta das pressões no ambiente de trabalho pode ser a causa de problemas físicos e emocionais, como dores de cabeça constantes e baixa autoestima. Quando o colaborador tem sua autoconfiança abalada, ele se torna ainda mais vulnerável às dificuldades e não consegue encontrar soluções eficientes, prejudicando sua produtividade e sua ascensão na empresa.

A baixa autoestima faz a pessoa acreditar que não consegue realizar as tarefas propostas e anula o profissional, deixando-o insatisfeito com o emprego e com a vida.


Identificando o indivíduo com baixa autoestima

Algumas das características indicam que o profissional apresenta problemas de autoestima. Entre elas, estão: a não-aceitação dos próprios erros, passando a arranjar culpados para qualquer problema; a falta de confiança na própria capacidade de evolução; a desatenção às próprias aptidões e o medo da não-aprovação no ambiente social e profissional.

O funcionário com baixa autoestima, além de prejudicar-se constantemente, pode interferir na produtividade da empresa. Por isso, é indicado que as instituições procurem melhorar a qualidade de vida no trabalho, já que, sem uma rotina estressante, há diminuição de gastos com a saúde dos colaboradores e muitas vantagens econômicas, como a redução da rotatividade de mão de obra.

Uma boa dica para ajudar no desenvolvimento pessoal e na motivação desses indivíduos é evitar comparações entre funcionários. Isso diminui a competição no trabalho e proporciona uma visão de superação pessoal, eliminando a ideia de que para crescer na empresa é preciso superar os outros.

Adotar políticas e oferecer treinamentos que aperfeiçoam o relacionamento entre empregados e que promovem o reconhecimento por bons trabalhos e a comunicação aberta é uma das atitudes que contribuem para manter os funcionários motivados.

Atitudes para elevar a autoestima

Executivo desanimado trabalho

Outro ponto importante para resolver o problema da baixa autoestima é o trabalhar o autoconhecimento. O profissional precisa reconhecer seus talentos para atestar seu valor e seu potencial produtivo.

Também é essencial que se aprenda com os erros – tudo na vida é experiência e pode ser utilizado para aprender. O crescimento pessoal é favorecido quando se tenta encontrar o lado positivo de situações que são desagradáveis à primeira vista. Além disso, é importante evitar lamentos e autopunições quando se comete um erro. O melhor a ser feito é analisar e buscar soluções.

Para manter a motivação pessoal, é aconselhável que o trabalhador identifique suas prioridades no trabalho e na vida, sem basear-se nas outras pessoas. Buscando sua própria satisfação pessoal e profissional.