traição financeira

Esconder despesas, dívidas ou compras, muitas vezes, é tão destrutivo para a relação quanto um envolvimento extraconjugal.

A fidelidade é algo imprescindível em um relacionamento. Isso diz respeito não apenas à fidelidade sexual, mas envolve também a lealdade em todos os aspectos da vida a dois, incluindo o financeiro. Ainda que ambos tenham um emprego estável e uma carreira profissional bem-sucedida, se não houver companheirismo e cumplicidade em assuntos ligados ao dinheiro, o casamento corre riscos. Esconder despesas, dívidas ou compras, muitas vezes, é tão destrutivo para a relação quanto um envolvimento extraconjugal.

financeira

Quando um dos cônjuges esconde do outro alguma informação sobre o destino do dinheiro, essa atitude caracteriza o que os especialistas chamam de traição financeira. Mas como é possível identificar uma traição desse tipo? Alguns sinais indicam que o companheiro ou companheira omite algumas coisas sobre as finanças do casal. Entre eles, estão esconder compras, usar liquidações como justificativa para aquisições não programadas, receber correspondências e ligações de cobrança de bancos, demonstrar inquietação durante conversas sobre dinheiro e esconder o extrato bancário e a fatura do cartão.

Quando a traição é confirmada, mesmo diante da decepção, é fundamental tentar manter a calma e avaliar o prejuízo causado, pois é a partir dessa análise que soluções podem ser encontradas.

Assim como alguns comportamentos sugerem uma infidelidade financeira, algumas atitudes podem ajudar a evitar esse constrangimento:

  • É preciso ter transparência e cumplicidade. Toda a família (esposa, esposo e filhos) precisa participar das decisões financeiras e estar informada de como o dinheiro é utilizado.
  • Sonhos coletivos e individuais têm que ser compartilhados. Isso gera maior união e contribuição em relação a investimentos e economias. É conveniente que os objetivos sejam divididos em três categorias: curto, médio e longo prazo.
  • Controlar as receitas de toda a família e as despesas mensais é a forma mais eficiente de saber como o dinheiro está sendo empregado.
  • É fundamental investir na educação financeira. Fazer um orçamento mensal e segui-lo é o melhor caminho para atingir sonhos e não sofrer com imprevistos. Conhecer todas as despesas auxilia a estabelecer uma boa ordem de prioridade e a reduzi-las em pouco tempo.
  • Economizar é a melhor decisão. Compras à vista costumam ser mais vantajosas e evitam dívidas desnecessárias.
transparência  cumplicidade

Sonhos coletivos e individuais têm que ser compartilhados. Isso gera maior união e contribuição em relação a investimentos e economias.

Com muito diálogo e honestidade sobre a vida financeira conjugal, fica mais fácil controlar e planejar o destino do dinheiro e evitar contratempos. Afinal, essa traição pode ser um golpe fatal para o relacionamento.