crítica si mesmo

A partir dessa reflexão, a pessoa pode rever e mudar suas atitudes sobre aspectos da sua vida pessoal e também de sua carreira profissional.

A autocrítica é a capacidade interna do indivíduo de fazer uma crítica de si mesmo. Ela é feita por meio da análise de atos, formas de agir, erros cometidos e possibilidade de correção. A partir dessa reflexão, a pessoa pode rever e mudar suas atitudes sobre aspectos da sua vida pessoal e também de sua carreira profissional.



É importante que o colaborador sempre faça uma autoavaliação das suas ações, da reação dos colegas diante de seus posicionamentos e de sua própria satisfação com o trabalho. Ele precisa questionar-se sobre o que ele pode oferecer para a empresa, de que modo deve fazê-lo e como buscar formas de melhorar. Isso contribui para torná-lo mais qualificado e, assim, possa atingir seus objetivos. Saiba mais sobre essa prática.

Efeitos da autoanálise

Especialistas dizem que cobrar-se demais pode gerar internamente um sentimento de incapacidade. É possível também que o profissional critique-se em áreas que ainda não possui experiência, gerando sensações negativas que não vão contribuir com sua rotina de vida e de trabalho. A partir disso, é comum desenvolver desânimo, mau humor, timidez, perda de foco e queda de produtividade, podendo levar até a demissão do funcionário.

Talvez a melhor saída para evitar um cenário desfavorável como esse é substituir a autocrítica por outra prática eficiente que pode provocar resultados positivos. A autocompreensão é um exercício que substitui o julgamento e a crítica pelo entendimento das causas e pela avaliação das razões. “O que me levou a esse momento?”, “o que posso criar para não cair?” são exemplos de perguntas assertivas que visam a resolução dos problemas.

Não há na autocompreensão o sentimento de incapacidade, nem mesmo outras sensações negativas que vão afetar o desempenho no trabalho. Basta ter um olhar mais objetivo do momento, ter calma para entender o que está errado e realizar uma conversa interior sem punições ou agressões. Motive-se e inspire-se para consertar o que não está adequado.

Essa prática levanta a autoestima e proporciona uma maior percepção das próprias competências. Assim, o colaborador estará diante de um cenário claro, analisando o que falta para que ele possa crescer profissionalmente.

Motive-se inspire-se

Pense sobre suas metas e motivações. Compreenda que posição deseja alcançar para ter uma visão mais clara do futuro.

Dicas para a compreensão

  • Seja sempre paciente. Apavorar-se diante de um problema não irá ajudar a solucioná-lo;
  • Evite culpar-se demais. Tenha calma para analisar as razões pelas quais não está conseguindo superar uma dificuldade;
  • Não seja duro com você mesmo. É preciso entender que você não sabe tudo, está em constante processo de desenvolvimento profissional e pessoal e que é comum enfrentar esses obstáculos;
  • Pense sobre suas metas e motivações. Compreenda que posição deseja alcançar para ter uma visão mais clara do futuro;
  • Converse consigo mesmo. Assim você saberá quais atitudes tomar para prosseguir e evoluir em seu trabalho.