empresário cabeças

Identifique o que afeta sua estabilidade emocional.

O comportamento humano é o principal fator observado pelos gestores no momento de contratar novos profissionais, afinal, ele influencia diretamente nas questões de relacionamento em equipe e pode provocar vários conflitos no trabalho, caso não seja adequado.

Entre as habilidades profissionais visadas pelo mercado atualmente, a inteligência emocional é a que mais se destaca. Um funcionário que lida bem com os próprios sentimentos e com as pressões do dia a dia contribui para um ambiente mais produtivo e livre de conflitos desgastantes que só aumentam o estresse no trabalho.


Quer ser um profissional melhor e mais feliz? Confira algumas sugestões de como desenvolver sua inteligência emocional:

Dicas de como controlar as emoções

Identifique o que afeta sua estabilidade emocional: antecipe-se às situações que podem provocar o desequilíbrio e procure a melhor maneira de enfrenta-las.

Cuidado com o contágio emocional: preste atenção para não responder às fortes emoções ao seu redor de forma inadequada. Considere o local de trabalho e sua posição para comportar-se corretamente.

Observe o comportamento dos colegas e respeite-os: se o seu companheiro de equipe não tem muita paciência para determinadas coisas, procure não dar razões para discussões. Caso ele esteja com “cara de poucos amigos”, não insista para saber o motivo.

empresário humor

Mantenha-se receptivo e discreto.

Seja sempre objetivo e profissional: tente comunicar-se de forma clara para não dar margem a interpretações erradas e evite comentários desnecessários no ambiente corporativo.

Mantenha-se receptivo e discreto: sempre que um colega pedir ajuda e você puder colaborar, atenda à solicitação, mas não saia pela empresa anunciando sua boa ação, sobretudo se for algo relacionado à vida pessoal ou a algum assunto delicado.

Não force situações: se um membro do grupo não está de bom-humor, evite brincadeiras, piadas e risadinhas durante o expediente para não provocar conflitos.

Resolva as diferenças de modo reservado: se um colega fez ou disse algo que você não gostou ou vice-versa, tentem conversar em particular. Lembre-se de manter um tom de voz moderado e de não perder o foco do diálogo.

Não entre em jogos perigosos: não use “a mesma moeda” para responder a provocações verbais ou atitudes grosseiras. Caso não consiga ignorar, use a razão para argumentar e reporte a situação ao seu líder. Tome cuidado também com os especuladores. Evite comentar assuntos polêmicos para que suas palavras não sejam distorcidas.

Atenção: inteligência emocional não é suprimir seus sentimentos, mas sim saber administrá-los com sabedoria, a fim de distinguir a postura pessoal da profissional.