Uma boa comunicação é muito importante para uma carreira de sucesso

Uma boa comunicação é muito importante para uma carreira de sucesso

Comunicar-se com eficiência está muito além de ter um vocabulário refinado. Em alguns momentos, há a sensação de que a boa comunicação está restrita a exemplos midiáticos ou literários. A intenção de ser compreendido de forma eficaz só é propiciada por meio da boa comunicação e esta habilidade está disponível a todos. Em vários momentos, a comunicação clara e objetiva é a chave para a resolução de conflitos, criação de laços afetivos e ascensão profissional.

 

A flexibilidade da linguagem

As experiências de comunicação não se restringem a um único perfil. A linguagem permite adequação de acordo com as relações que existem entre o emissor e o receptor. A boa comunicação se efetiva quando se reconhecem essas possibilidades e desenvolvem-se maneiras de atingir o público-alvo.
No campo profissional, o domínio da comunicação eficaz é ponto de destaque. O colaborador que desenvolveu essa técnica conseguirá transmitir suas ideias mais claramente e, quando preciso, saberá argumentar com seus clientes e chefes para manter ou estruturar um novo projeto. Além disso, se for um líder, saberá guiar a equipe expondo seus pensamentos e projeções de forma produtiva.

 

Como ter uma boa comunicação

A insegurança e a inibição são obstáculos para transmitir mensagens com clareza. A principal motivação para essas sensações é a falta de domínio sobre o assunto que será abordado. Para evitar tais dificuldades, prepare-se: debruce-se sobre o tema e busque familiarizar-se com ele. É igualmente indispensável que treine sua apresentação e crie um roteiro para impossibilitar dispersões.

Você sabe se comunicar bem ?

Você sabe se comunicar bem ?

Durante o diálogo ou apresentação, preste atenção nos ouvintes: se eles parecerem dispersos, talvez sua linguagem, como escrito anteriormente, não esteja adequada ao público. Aproveite também para cuidar da linguagem corporal, olhar para baixo, fugir os olhos dos receptores e braços cruzados passam a sensação de submissão e resistência.

Estar à vontade nos momentos de contato com a equipe, com clientes ou ainda em um discurso, cativa os ouvintes, que sentem confiança nas informações que estão sendo transmitidas. Porém, é importante alertar: a descontração do emissor não é sinônimo de falta de preparo e, sim, apenas, que a habilidade de “comunicar-se bem” está desenvolvida nesse indivíduo.

 

Leia mais sobre o assunto no artigo “Boa comunicação“, no Blog SBCoaching.