Perfil Comportamental: Entenda Como as Pessoas Pensam

207

O perfil comportamental é um conceito muito importante no universo do coaching.

Afinal, como gostamos sempre de ressaltar aqui no blog, o coaching é um processo em que a ideia de autoconhecimento é muito presente.

Saber quais são as suas principais características, os seus pontos fortes, fraquezas e padrões de comportamento é fundamental para a evolução pessoal e profissional.

Você pode estar se perguntando por que uma pessoa precisa da ajuda de um coach para isso, não é mesmo?

Quem melhor que o próprio indivíduo, que conviveu consigo a vida toda, para reconhecer essas informações?

Na prática, porém, não é tão simples assim.

É muito difícil fazer uma autoanálise crítica em vez de apenas julgar o comportamento das demais pessoas.

Isso porque não observamos o próprio perfil comportamental com a perspectiva de outros, mas sim o contrário, utilizamos nosso padrão como régua, sem pensar que os outros fazem o mesmo.

É aí que surgem muitos conflitos, pois as pessoas esquecem que têm diferentes formas de agir e pensar e que, em boa parte das vezes, não existe um modo certo e um modo errado de fazer as coisas.

Procurar conhecer seu perfil comportamental, portanto, é um ótimo exercício para melhorar a comunicação com os outros.

O olhar de fora do profissional de coaching ajuda bastante a estimular esse autoconhecimento.

Mas não é só bater o olho no cliente (chamado de coachee) e tirar as conclusões.

Há métodos, testes que permitem identificar o perfil comportamental de uma pessoa.

É por isso que você precisa procurar um coach que tenha feito cursos certificados, como os da SBCoaching.

É com uma formação de qualidade que o profissional tomará conhecimento das melhores técnicas de coaching e saberá como aplicá-las para ajudar o cliente a perseguir seus objetivos.

Se o tema interessa e você quer saber mais sobre perfis comportamentais, siga a leitura.

O Que é Um Perfil Comportamental?

o que e um perfil comportamental

Perfil comportamental é o padrão de comportamento de uma pessoa, de acordo com os estímulos que ela recebe.

Existem vários modelos, com diferentes classificações para os possíveis perfis comportamentais dos indivíduos.

A ideia é entender como cada um deles se porta em determinadas situações e quais são os seus sentimentos preponderantes.

Essa explicação fica muito vaga sem que usemos um exemplo.

Pois bem, um dos métodos mais utilizados é o DISC, que avalia as características de uma pessoa quanto aos aspectos dominância, influência, estabilidade e conformidade.

Mais adiante, falaremos mais sobre esse e outros modelos de classificação.

É claro que podem ser definidos inúmeros critérios para classificar o perfil comportamental de uma pessoa.

Não é errado dizer, por exemplo, que introvertido e extrovertido são dois desses possíveis perfis.

O que acontece é que as metodologias de que falaremos neste artigo foram pensadas para a finalidade de autoconhecimento e evolução pessoal.

Que é justamente o propósito do processo de coaching, em que um coach ajuda seu cliente (o coachee) a criar um plano de ação para alcançar suas metas, levando em consideração seu perfil comportamental.

Esse é um ponto muito importante: não há juízo de valor, não existe um perfil comportamental melhor que outro.

Por outro lado, pessoas de diferentes perfis respondem melhor a diferentes tipos de situação.

Ter essa noção e a capacidade de identificar quais são essas situações é uma qualidade desejável, pois implica em potencializar as forças e minimizar as fraquezas.

Depois, voltaremos a esse assunto e você entenderá melhor quais os benefícios do autoconhecimento sobre os padrões de comportamento.

Perfil Comportamental e Sua História

perfil comportamental e sua historia

Desde que os grandes pensadores da humanidade começaram a registrar as suas ideias no papel, já tínhamos exemplos de modelos que classificavam nossos padrões de comportamento.

O filósofo grego Empédocles, por volta de V a.C., criou a teoria dos quatro elementos, segundo a qual tudo que existe no universo é composto por terra, fogo, ar e água.

A tradicional medicina ayurvédica indiana, ainda mais antiga, levava o conceito dos elementos aos tipos de energia de uma pessoa.

Na Grécia, após Empédocles, a ideia dos elementos influenciou outros pensadores (como Aristóteles), e não tardou para ser aplicada na classificação dos perfis comportamentais, relacionando o fogo com a moral, a água com a estética e alma, o ar com a intelectualidade e a terra com as faculdades físicas do homem.

Ainda na Grécia Antiga, Hipócrates, considerado o pai da medicina ocidental, trouxe a classificação conhecida até hoje.

Segundo ele, nosso temperamento é determinado pelo equilíbrio de nossos quatro fluidos corpóreos, de modo que podemos ser coléricos (ativos, dinâmicos), sanguíneos (sociáveis, animados, enérgicos), fleumáticos (passivos, calmos, confiáveis) ou melancólicos (sensíveis, tímidos e imaginativos).

Avançando muitos anos na linha do tempo, temos uma classificação de Carl Gustav Jung (1875-1961), fundador da psicologia analítica.

Em seus estudos, Jung classificou os traços de personalidade de uma pessoa em quatro tipos: produtor, sensitivo, intuitivo e analítico.

Nas primeiras décadas do século 20, quando a administração de empresas se tornava cada vez mais matéria de estudos, métodos e teorias, começaram a surgir classificações comportamentais voltadas ao ambiente profissional.

O marco nesse sentido foi a criação da já citada metodologia DISC, sobre a qual falaremos no tópico a seguir.

Metodologia DISC

perfil comportamental - metodologia disc

DISC é um modelo de avaliação criado pelo psicólogo americano William Moulton Marston (1893-1947) e descritas em seu livro Emotions of Normal People, publicado em 1928.

A título de curiosidade, podemos acrescentar que Marston era também um inventor – criou um protótipo de detector de mentiras e escrevia histórias em quadrinhos, tendo sido o inventor da famosa personagem Mulher Maravilha.

A particularidade do DISC é que ele não traça diferentes perfis comportamentais para encaixar cada pessoa em um deles.

Em vez disso, é uma ferramenta de análise, que mensura os perfis de acordo com quatro aspectos: dominância, influência, estabilidade e conformidade.

São as palavras que formam o acrônimo DISC.

Mas não é que a pessoa seja uma coisa ou outra.

Ela tem suas preferências e padrões avaliados, de modo que recebe determinada pontuação em cada um desses aspectos, o que permite chegar a algumas conclusões:

Dominância (dominance)

É um aspecto relativo a como a pessoa lida com desafios e problemas que se apresentam em sua vida.

Quem tem uma pontuação alta nesse quesito é ativo ao encará-los e pode ser caracterizado como ousado, determinado, enérgico, mas também como egocêntrico.

Já o indivíduo que possui uma pontuação baixa no aspecto dominância pode ser discreto, moderado, conservador, realista ou pacífico, por exemplo.

Influência (influence)

O aspecto da influência diz respeito aos padrões comportamentais de alguém ao lidar e influenciar outras pessoas.

O indivíduo que obtém uma alta pontuação nesse aspecto gosta de influenciar os demais por meio de conversas e ações.

Ele tende a ser mais emocional e, muitas vezes, é descrito como comunicativo, confiante ou persuasivo.

Já as pessoas com pontuação baixa no quesito procuram influenciar por meios mais objetivos, e costumam ser descritas como seletivas, desconfiadas, pessimistas ou reflexivas.

Estabilidade (steadiness)

É um aspecto que avalia como a pessoa lida com as mudanças – o que é muito importante porque a vida pessoal e profissional de qualquer indivíduo é repleta delas.

Uma alta pontuação no aspecto estabilidade sugere uma pessoa que prefere um ritmo constante em sua vida, sem mudanças súbitas.

Por conta disso, seu perfil comportamental é descrito como o de alguém paciente, calmo, persistente ou previsível.

Já aqueles que têm baixos resultados no aspecto estabilidade gostam da mudança e, por isso, são descritos como inquietos, espontâneos ou até mesmo impulsivos e impacientes.

Conformidade (conscientiousness)

A tradução mais correta do termo originalmente por Marston seria conscienciosidade, uma qualidade próxima à honestidade.

Mas a palavra conformidade também serve, pois diz respeito a lidar com os procedimentos e regras que outras pessoas estabeleceram.

Desse modo, quem obtém uma pontuação alta nesse aspecto valoriza as regras e é descrito como disciplinado, sistemático, preciso e lógico.

Por outro lado, quem não obtém uma boa pontuação no quesito conformidade gosta de desafiar as regras e pode ser descrito como independente e obstinado ou como teimoso e rebelde.

Como você pôde perceber, a pontuação por si só não é boa ou ruim. Usando esse último exemplo, ser obstinado não é uma qualidade negativa, mas ser teimoso é.

Em outras características é mais difícil fazer um juízo de valor consensual.

Por exemplo: algumas pessoas podem achar melhor ser persuasivos, outras creem que uma postura desconfiada (dois perfis opostos no aspecto da influência) é mais útil.

Os resultados do teste com o método DISC, portanto, precisam ser analisados dentro de um contexto.

Como eles impactam nos objetivos de uma pessoa? Essa é a grande questão. Mais adiante, retomaremos o assunto.

Quais os Perfis Comportamentais? Suas Habilidades e Competências

quais os perfis comportamentais - habilidades e competencias

A partir dos testes que o profissional do coaching pode aplicar em seu cliente, ele entender melhor seu perfil comportamental.

São várias as classificações e definições que o coach pode utilizar, desde que ele deixe claro que o perfil não é algo definitivo.

É apenas a percepção de um traço dominante em seus padrões de comportamento.

Para exemplificar, veja alguns dos possíveis perfis comportamentais comuns de gestores de empresas.

Executor

É aquele que gosta de arregaçar as mangas e trabalhar.

O executor não hesita quando encontra um problema pela frente.

Pessoas com esse perfil comportamental têm uma enorme confiança, sendo preciso tomar cuidado para não exagerar e ter um comportamento autoritário ou centralizador.

Líder

A diferença entre um chefe e um líder é que o primeiro comanda, enquanto o segundo inspira.

Os líderes têm carisma e sabem se comunicar como ninguém.

O problema é quando fica tudo apenas no “papo” e a prática não acompanha.

Controlador

É o gestor que preza pela estabilidade, trabalhando em ritmo constante, sem altos e baixos.

Profissionais desse perfil são importantes para a estabilidade da empresa, mas podem ter o ponto fraco de não pensarem fora da caixa.

Estrategista

O estrategista, diferentemente de algumas pessoas com perfil controlador, tem mais condições de pensar fora da caixa.

É um gestor que tem facilidade para enxergar o grande quadro e antecipar cenários futuros.

Teste de Perfil Comportamental dos Animais

teste de perfil comportamental dos animais

Outro método bastante usado por profissionais do coaching é a classificação dos perfis comportamentais fazendo alusão aos animais.

Assim como quase todos os demais métodos que classificam o comportamento dos humanos, são definidas quatro categorias:

Gato

Corresponde ao perfil comunicador. As pessoas dessa categoria são, geralmente, dotadas de uma sensibilidade maior no trato com as pessoas.

Elas gostam de trabalhar em equipe e sentem a necessidade de serem aceitas socialmente, além de ter a felicidade como principal objetivo.

Lobo

Corresponde a pessoas que têm um perfil mais organizador.

Isso significa que os lobos, na metáfora do coaching, são metódicos e muito preocupados com o planejamento.

Têm um grande comprometimento com o que foi combinado e não gostam de muitas mudanças.

Tubarão

Os tubarões são as pessoas voltadas para a ação. Ou seja, aquelas que se enquadram no perfil executor que falamos antes.

Os profissionais dessa categoria são impulsivos e sempre em busca de resultados, lembrando o animal que está no topo de sua cadeia alimentar.

Águia

Quem se enquadra nesse perfil comportamental gosta de idealizar e, com sua visão privilegiada, fazer as coisas de uma maneira diferente.

Podem ser os estrategistas de que falamos antes, pessoas criativas com grande capacidade para antecipar tendências e provocar mudanças em seu meio.

Teste de Perfil Comportamental e Sua Eficiência

teste de perfil comportamental e sua eficiencia

Como já ressaltamos aqui, o teste de perfil comportamental não é algo definitivo.

Ele apenas identifica padrões de comportamento a partir das técnicas aplicadas pelo coach – que normalmente envolvem entrevistas.

Em alguns métodos, a eficiência do resultado depende bastante do comprometimento do coachee, que precisa responder às perguntas com sinceridade.

Para que o exercício traga benefícios à pessoa, também é fundamental que o coach tenha toda a sensibilidade de identificar a relação dos resultados com o contexto em que vive seu cliente.

Nossa recomendação é que seja dado um voto de confiança ao teste de perfil comportamental.

Encare-o de cabeça aberta e, depois, sinta-se livre para concluir se a experiência foi útil por conta própria.

O Coaching e o Teste Comportamental

teste comportamental e o coaching

O teste comportamental costuma ser aplicado nos processos de coaching, que buscam a evolução pessoal e profissional de quem procura pelo serviço.

Conforme destacamos várias vezes ao longo deste artigo, o bom trabalho do coach é o que permite tirar o máximo proveito dessa ferramenta.

Porque os resultados do teste, por si só, não têm tanta importância.

Eles só são úteis quando servem ao propósito da evolução na performance do coachee.

É aí que entra o coach.

Além de dominar o método do teste comportamental, ele precisa ter a capacidade de aproveitar os insights gerados para o bem do cliente.

O profissional trabalha junto com o coachee na definição de um plano de ação, em que são listadas atitudes práticas a serem tomadas para alcançar as metas propostas.

Como o perfil comportamental do coachee se encaixa nessas metas e ações? Ele ajuda? Atrapalha?

A partir daí, pode-se descobrir, por exemplo, quais aspectos do comportamento da pessoa devem ser aprimorados.

Porque, como já dissemos antes, os resultados do teste comportamental não são definitivos.

Quais as Principais Competências que São Valorizadas Hoje no Mercado de Trabalho?

perfil comportamental - principais competencias no mercado de trabalho

Essa é uma pergunta muito comum em quem procura os serviços de coaching para alavancar sua carreira.

Mas ela parte de uma premissa que nós consideramos equivocada.

É claro que há características positivas e negativas. Acontece que procurar fazer um ranking entre as competências positivas, muitas vezes, não é uma boa ideia.

Sim, uma pessoa pode desenvolver uma qualidade pessoal.

Quem é introvertido, por exemplo, tem totais condições de aprimorar sua comunicação e se conectar de forma melhor com colegas, superiores e subordinados.

Só que, às vezes, empenhar tanto esforço em mudar de perfil comportamental pode ser como dar murro em ponto de faca.

Por que não focar nas competências positivas que já estão desenvolvidas e buscar uma colocação que as valorize?

As empresas de hoje têm uma necessidade cada vez maior de serem dinâmicas e adaptáveis à instabilidade do mercado mundial.

Isso implica, entre outras coisas, em formar equipes multidisciplinares e com grande diversidade cognitiva, ou seja, com diferentes maneiras de pensar.

Seu perfil comportamental, portanto, certamente será bastante valorizado em algum contexto.

Basta se concentrar em extrair o máximo possível de seus pontos fortes.

Conclusão

perfil comportamental - conclusao

O grande benefício de experimentar um teste de perfil comportamental é o autoconhecimento.

O processo de coaching é, como já falamos mais de uma vez, um serviço que ajuda a desenvolver as capacidades de uma pessoa, melhorar seus resultados.

Isso vale não apenas para o mundo profissional, mas também para a vida pessoal do coachee.

A maioria dos métodos de avaliação de perfil comportamental, porém, focam na experiência no mercado de trabalho.

Além de possibilitar ao coachee saber mais sobre si próprio, o processo o ajuda a compreender e respeitar os demais perfis.

As diferenças não devem ser motivo de divergência e, às vezes, representam grandes oportunidades.

Por exemplo, imagine que você está encarando um determinado problema e, ao consultar um colega que pensa de maneira muito diferente da sua, ele lhe presenteia com a solução?

Isso acontece porque há mais ângulos observando a questão, o que permite enxergar coisas novas.

Quer conhecer outras vantagens do teste de perfil comportamental e do processo de coaching? Entre em contato conosco ou deixe um comentário abaixo.

Comentários
Compartilhar
AnteriorAssessment: O que é e Para que Serve – Guia Completo
PróximoCansaço Mental: Causas, Sintomas, e 13 Possíveis Tratamentos
A SBCoaching é uma das maiores empresas de coaching do mundo. Líder e referência nacional e internacional em treinamentos e soluções de alta performance. Firmemente comprometida em promover a evolução e a maximização do potencial humano, a SBCOACHING gera resultados cientificamente comprovados, contribuindo para produzir mudanças positivas e sustentáveis e para aumentar as conquistas de indivíduos, times e organizações.