profissão homens e mulheres

Geralmente, homens e mulheres se identificam ou têm afinidades por atividades diferentes

É correto afirmar que existem diferenças físicas e comportamentais entre os sexos.  Entretanto, será que elas devem ser levadas em consideração quando o assunto é a carreira? O gênero ainda é fator determinante para a escolha profissional? Essas dúvidas permeiam os pensamentos de homens e mulheres no momento de definir a profissão. Entenda o que interessa nesta questão.





Geralmente, homens e mulheres se identificam ou têm afinidades por atividades diferentes. Muitas vezes, a análise de comportamento mostra que algumas características próprias de cada gênero favorecem o desempenho para tais tarefas. É possível que as disparidades sejam determinadas por questões biológicas ou culturais. Por exemplo, a figura feminina está mais ligada à sensibilidade. Já a masculina é associada ao raciocínio lógico. Isso não deve ser regra, mas pode influenciar na escolha da profissão e no papel de cada um dentro de uma empresa.

No ambiente corporativo, isso é bastante visível quando observado o crescimento da participação feminina em segmentos específicos como Recursos Humanos, Educação e Administração. Já o envolvimento deles é efervescente nas áreas de Tecnologia, Indústria e Engenharia. Isso acontece porque, comumente, as pessoas do sexo masculino se saem melhor em ações que envolvem construção e análise. Já elas, desenvolvem mais o relacionamento com o público. Essas competências e características de cada pessoa são o que determinam âncoras de carreira.

comportamento homens e mulheres

Existem diferenças físicas e comportamentais entre os sexos

Além da aptidão natural para o desempenho de certas atividades, o prestígio e o salário também são observados por quem está à procura de um emprego. Percebe-se que as funções antes ocupadas somente pelos homens, como a de engenheiro nas mais diversas áreas, são uma das mais bem remuneradas e, por isso, tendem a ser as mais procuradas também pelas mulheres. Ao mesmo tempo, as atribuições consideradas “femininas” vão sendo, pouco a pouco, deixadas de lado.

Valorização do potencial

Hoje em dia, é visível a conquista da mulher por espaços de destaque em diferentes carreiras profissionais. A participação dela no mercado de trabalho cresce em diversos segmentos, inclusive em posições de liderança. Pode-se afirmar que os direitos entre os sexos estão mais igualitários, se comparados a décadas anteriores.

Mesmo assim, as aptidões de cada gênero ainda são determinantes para alguns cargos, fazendo com que as áreas sejam ocupadas, predominantemente, umas por mulheres e outras por homens. Observa-se que não é ruim ter qualidades específicas para ambos, o que pode auxiliar no desempenho de certas funções. Assim, os dois sexos saem ganhando e podem trabalhar em conjunto para um obter um resultado comum.

 

Crédito Imagens

http://blog.servoce.com.br/

http://sociobytes.com/