profissionais e o mercado

Um profissional realmente apto para o mercado precisa apresentar não só conhecimentos técnicos, mas também competências comportamentais

A falta de qualificação profissional é um problema real enfrentado pelo Brasil. Independentemente do setor de atuação da empresa, encontrar talentos é uma tarefa cada vez mais árdua para profissionais de RH.

O problema, muitas vezes, é resumido apenas à qualificação técnica, entretanto, o que se observa hoje é que um profissional realmente apto para o mercado precisa apresentar não só conhecimentos técnicos, mas também competências comportamentais que contribuam para um melhor trabalho em equipe.




Segundo um estudo publicado pela revista Você S/A, 87% das empresas dispensam funcionários por problemas de conduta, ou seja, apenas 13% das demissões são provocadas de fato por falta de competência técnica. Ainda de acordo com a pesquisa, 20% dos indivíduos consultados afirmam que foram demitidos por problemas ligados ao comportamento corporativo, ou seja, à forma de se portar dentro da empresa.

O comportamento humano no trabalho é tão importante quanto a formação técnica. Compreender melhor o próprio modo de agir e como as pessoas costumam reagir a determinados estímulos é um ótimo modo de administrar os desafios que surgem no trabalho de forma mais eficiente.

Muitas empresas já perceberam isso e sabem que investir em funcionários que apresentam um padrão comportamental adequado é uma estratégia inteligente, pois reduz os custos com rotatividade, já que diminui os gastos com demissões e novas admissões.

comportamento no trabalho

O comportamento humano no trabalho é tão importante quanto a formação técnica

O primeiro passo para a qualificação comportamental depende, exclusivamente, do indivíduo, afinal, é necessário que ele queira mudar sua postura diante das situações. Alguns processos, como o coaching, também podem ajudar na identificação de condutas prejudiciais à vida profissional e indicar maneiras de aprimorar o comportamento frente a ocasiões diversas.

Habilidades como equilíbrio emocional, respeito aos colegas de trabalho, capacidade de transmitir ideias e tomar decisões sob pressão, flexibilidade, persistência, empatia e aptidão para negociações, são determinantes para quem deseja trilhar uma carreira de sucesso.

Todas essas competências comportamentais, psicológicas e emocionais, são trabalhadas com o coaching. O processo visa incentivar mudanças profundas, ligadas à vida pessoal e profissional do indivíduo. O coach, profissional responsável por conduzir o método, convida a pessoa a romper condutas negativas, incentivando o autoconhecimento e a compreensão do comportamento humano.

À medida que a qualificação comportamental vem sendo cada vez mais buscada, desenvolver esses talentos se torna um requisito primordial no mercado de trabalho. Ter colaboradores com comportamento organizacional adequado reflete diretamente na produtividade do negócio e contribui para aumentar a vantagem competitiva da empresa.