Trabalho voluntário - Voluntario

 

Para começarmos o ano com a consciência expandida eu recomendo uma reflexão – ou se preferir – uma questão desafiadora: você acredita, realmente, que fazer o bem ao próximo pode ser divertido? Para quem tinha alguma dúvida, é hora de reconsiderá-la. Pois a ciência mostra que fazer o bem, literalmente, com o perdão da repetição, faz bem para todos nós.

Sim, fazer o bem trará resultados positivos para a sua mente, e para o seu bem-estar. Não é só uma questão moral ou filosófica, e a Psicologia Positiva nos ajuda a entender esse efeito.

Um estudo do Dr. Martin Seligman, com o sugestivo título de “Filantropia versus Diversão”, mostrou que fazer o bem nos deixa mais felizes, e o ponto de análise foi um experimento em que o professor dividiu seus alunos de psicologia em dois grupos. O primeiro deveria praticar atividades prazerosas, como assistir a um filme. O segundo deveria se engajar em ações filantrópicas, e um dos exemplos foi o de servir refeições para pessoas carentes.

Quando as emoções e sensações experimentadas pelos dois grupos foram avaliadas, constatou-se que os estudantes engajados em ações filantrópicas tiveram um aumento de bem-estar muito mais duradouro do que os demais. Ou seja, um trabalho voluntário pode ser uma ferramenta poderosa para gerar mais felicidade, diversão e até credibilidade (social e profissional) para a sua vida.

Segundo Seligman, o experimento comprovou o que diversos estudos já indicavam: as emoções positivas duram mais quando estamos engajados em ações que nos trazem algum desafio e, ao mesmo tempo, aumentam nosso senso de contribuição.

Na verdade, esse e outros experimentos similares indicam que somos mais felizes quando contribuímos positivamente com outras pessoas do que quando buscamos exclusivamente a gratificação pessoal.

Em resumo: você encontra o seu “melhor eu” quando sai um pouco de si mesmo e se volta para os outros. Isso vale para todos nós, eu, você, nossos amigos e familiares.

 

Entre em ação! 

Ao longo da semana, participe de uma atividade apenas por prazer e de outra atividade apenas para ajudar alguém.

Após realizar as duas atividades, responda:

  1. Qual foi a atividade que você fez puramente por prazer?
  2. Qual foi a sua atividade filantrópica?
  3. Você consegue identificar semelhanças no modo como você se sentiu ao realizar as duas atividades? Quais?
  4. Você consegue identificar diferenças no modo como você se sentiu ao realizar as duas atividades? Quais?
  5. Supondo que você tenha sentido emoções positivas em relação a ambas as experiências, qual das atividades gerou emoções positivas mais duradouras? Por que você acha que isso aconteceu

 

Trabalho voluntário é visto como diferencial no currículo. Dedicar algumas horas a atividades beneficentes passa a ser valorizado pelas empresas como um ponto importante para o perfil profissional

Inicie a sua jornada de 2015 com um trabalho voluntário em sua agenda. Escolha uma atividade que, obviamente, seja compatível com a sua disponibilidade, porém o desafio é sempre bem-vindo. O trabalho voluntário é um dos pilares do seu Diário da Felicidade!

O ano ainda está acordando, portanto é um ótimo momento para você estruturar sua mente para receber novos compromissos!

Até a semana que vem! O próximo tema do Diário da Felicidade será: “Você no seu Melhor!”, acompanhe e surpreenda-se.