Posted in:

Dinâmica de Grupo: 7 Exemplos Práticos e Dicas Para Se Destacar

Você sabe o que é uma dinâmica de grupo e qual é a sua importância para o mercado de trabalho?

Essa prática ajuda a empresa a identificar potencialidades e melhorar resultados de sua equipe.

Nela, o comportamento do indivíduo se molda de acordo com a coletividade para o engajamento em uma causa comum.

Para o profissional, é uma oportunidade de demonstrar seu talento e reforçar sua motivação no trabalho.

Para o gestor, é uma chance de encontrar lideranças e elevar o sentimento de pertencimento da equipe.

Mas como funciona uma dinâmica, como ela deve ser aplicada e quais são os resultados para as organizações?

É o que vamos descobrir em seguida.

O Que é Uma Dinâmica de Grupo?

o que e uma dinamica de grupo

A dinâmica de grupo é uma atividade que promove o engajamento e a colaboração de pessoas em busca de um objetivo.

Essa prática oferece muitos benefícios para empresas e colaboradores.

Um dos principais é a motivação dos funcionários, que influencia a produtividade, a inovação e a proatividade.

Há ainda outras vantagens, como o fortalecimento de laços entre colegas de trabalho, o reforço do sentimento de equipe, a identificação de potencialidades entre diferentes profissionais e a seleção de pessoas para determinadas funções e tarefas.

No Brasil e em muitos países do mundo, as empresas investem nesse tipo de dinâmica para melhorar os resultados de suas equipes e para acelerar processos de recrutamento.

Os resultados são muitos e vão do aprimoramento do trabalho em grupo à melhora da performance individual dos colaboradores mais tímidos.

O estudo para a criação desse tipo de atividade foi iniciado pelo psicólogo Kurt Lewin, logo após a Segunda Guerra Mundial.

Como o ser humano é um ser social – ou seja, vive em grupo -, Lewin desenvolveu métodos científicos de observação de grupos de pessoas.

Esse trabalho teve início no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos.

A partir de suas primeiras observações, Lewin esboçou os primeiros rascunhos das mudanças de comportamento dos indivíduos inseridos em um grupo e como essas reações poderiam ser estimuladas para o aprimoramento da performance de cada um.

Para isso, ele estudou e criou dinâmicas lideradas por figuras democráticas, que propiciavam a troca de ideias e a colaboração, e figuras autoritárias, que demandavam respostas imediatas e objetivas.

O primeiro tipo de dinâmica tinha resultados mais demorados, mas sustentáveis.

Já o segundo oferecia resultados imediatos, mas limitados.

Desde então, o estudo se desenvolveu bastante e ganhou o ambiente corporativo.

Com as constantes transformações do mercado, não param de surgir novas teorias sobre o trabalho em equipe.

Um estudo da Universidade de Stanford, de 2018, defende que, embora o desempenho de um colaborador seja melhor se ele passar alguns períodos sozinho, é importante fazer interações recorrentes para resolver problemas específicos e melhorar o seu trabalho.

Ou seja, o funcionário deve ter autonomia para desempenhar sua função, mas, ao mesmo tempo, contar com a assistência do gestor para refinar seu modo de atuação.

A seguir, vamos entender melhor como funciona esse tipo de dinâmica no ambiente profissional.

Por que Fazer Dinâmicas Rápidas de Grupo é Importante no Ambiente de Trabalho em Equipe?

importancia da dinamica de grupo

A dinâmica rápida de grupo é um momento importante para que o gestor analise o comportamento dos seus colaboradores.

Nessa atividade, ele pode verificar pontos fortes e falhas de cada um e encontrar a melhor maneira de auxiliá-los a alcançar seu potencial.

Geralmente, as dinâmicas de grupo são realizadas por meio de jogos.

Afinal, uma equipe de trabalho se organiza, de forma coletiva, como um time em uma competição esportiva, não é mesmo?

Durante o desenvolvimento da dinâmica, o gestor – juntamente com profissionais de recursos humanos – pode observar as características individuais.

Assim, ele identifica aqueles que possuem maior liderança, os que possuem as melhores estratégias, os mais acomodados, os menos proativos e aqueles que precisam de orientações para produzir mais.

Isso possibilita também encontrar as melhores formas para se comunicar com a equipe em questão.

Além do mais, esse trabalho é útil para unir o time em prol de objetivos comuns.

Em muitos casos, sobretudo em ambientes em que se trabalha sob pressão, a dinâmica também promove momentos de descontração para os colaboradores.

Lewin defendia que um grupo se transforma com o tempo, pois vivencia as mesmas transformações de maturidade experimentadas por um ser humano: infância, adolescência e vida adulta.

Assim, as dinâmicas podem acelerar essa evolução.

Na infância, ou fase inicial do grupo, as ações são desmedidas, sem tanta importância.

Já na adolescência, os atos precipitados e falta de maturidade para gerir os problemas emocionais são comuns.

Em alguns casos, a tentativa de solução de um problema pode agravá-lo ainda mais.

Nessa fase, alguns saem e outros entram no grupo, uma vez que as regras de convivência ainda estão sendo elaboradas.

Ainda que apresente erros, é na fase adulta que o grupo tem maior discernimento sobre seus atos.

Nesse período, fica mais fácil desenvolver ideias e chegar a um consenso sobre os mais variados assuntos.

Quais os Momentos Certos Para Usar Dinâmicas de Grupo?

momento certo para usar dinamica de grupo

Há muitas situações em que as dinâmicas de grupo podem ser utilizadas.

Villela da Matta, presidente da SBCoaching, exemplifica em um de seus artigos que as dinâmicas de grupo podem ser aplicadas na integração de funcionários novos.

Isso não exclui, claro, a responsabilidade do gestor em apresentar os novos integrantes a todos os setores e a elaborar uma espécie de “guia de convivência”, para evitar constrangimentos por parte dos mais novos.

Além da integração, as dinâmicas de grupo são utilizadas para desinibir, divertir, refletir, aprender, apresentar e promover conhecimento.

Em momentos de crise, esse recurso também é de grande valia, sobretudo para a motivação das equipes.

Um time de vendas, por exemplo, pode se unir em torno de uma meta mensal para que seu entusiasmo e perseverança façam a diferença nos resultados.

Dessa forma, a dinâmica serve como uma mola propulsora das diretrizes da empresa.

Exemplos de Dinâmicas em Grupo Rápidas

exemplos de dinamica de grupo

Não há dúvida que as dinâmicas de grupo trazem uma contribuição importante para as equipes de trabalho.

O psicólogo Lev Vygotsky, que foi o proponente da psicologia cultural histórica, cujo trabalho influencia os gestores até os dias de hoje, sustentava que, quando estão em conjunto, as pessoas colaboram mutuamente para o progresso umas das outras.

Seguindo essa mesma linha de raciocínio, gestores, coachs e profissionais de RH acreditam que só há sucesso em um projeto quando a equipe está bem afinada.

Sem uma boa integração, não há como concretizar os objetivos, ainda que os componentes da equipe possuam muita competência para isso.

Conheça algumas dinâmicas rápidas.

1. Dinâmica da Ilha Deserta

Trata-se de um exercício bastante simples, mas que pode trazer ótimos resultados, como a dissolução de conflitos ou a melhora nos relacionamentos interpessoais.

A dinâmica consiste em encaminhar um miniquestionário a todos os participantes, propondo que respondam a três questões:

  • Se você estivesse perdido em uma ilha deserta, qual membro do grupo você gostaria que estivesse com você?
  • Caso você ganhasse uma viagem com direito a três acompanhantes, quais colegas da equipe levaria?
  • Se precisasse organizar um evento, qual colega escolheria para ajudá-lo nessa tarefa?

As três respostas devem conter não apenas os nomes, mas também as justificativas.

O preenchimento dos cartões é feito de forma discreta (sem que ninguém veja), e o autor não é identificado.

Em seguida, cada questionário é colocado em um envelope e, então, dentro de uma caixa fechada.

Depois, todos os participantes se reúnem em uma roda e o líder da dinâmica pede que cada um deles comente sobre as justificativas utilizadas para as escolhas de companhias, sem a menção de nomes.

As palavras-chave principais são, então, transpostas para um quadro e se transformam em valores importantes de companheirismo.

2. Dinâmica do Tesouro Da Ilha

Essa dinâmica é mais competitiva, pois se trata de um jogo, um desafio a ser vencido.

O exercício deve ser realizado em pares.

Nesse caso, o gestor coloca, em um canto da sala, uma folha de jornal aberta e uma caixa de bombons em cima.

Na outra extremidade da sala, há outras folhas de jornal (uma para cada dupla).

Assim, os pares devem ficar lado lado sobre a sua folha, que será utilizada como ‘meio de transporte’ para chegar ao tesouro.

Não é permitido rasgar o jornal nem pisar no chão.

Assim, cada dupla precisa de muita sincronia para arrastar-se, passo a passo, rumo à caixa de bombons.

Quem chega primeiro ganha o tesouro.

Se dois pares chegam juntos, o prêmio é dividido.

Depois, o gestor pede aos colaboradores um feedback de seus aprendizados.

3. Dinâmica das Mãos Dadas

dinamica das maos dadas

Esse exercício é bastante rápido.

Em primeiro lugar, reúna a equipe em uma sala.

Na segunda etapa, peça para que todos formem um círculo, de mãos dadas.

Em seguida, cada participante deve memorizar quem está do seu lado direito e quem está do seu lado esquerdo.

Depois, diga para o grupo para se dispersar, se distrair e andar pela sala.

Após alguns minutos, coloque uma cartolina grande e colorida no chão, no centro da sala, e solicite que todos “entrem” nessa cartolina.

Depois de se acomodarem, peça para lembrarem da formação inicial do círculo, que eram seus “vizinhos”, e solicite para que eles formem novamente o círculo original, sem sair da cartolina.

Ao realizarem essa tarefa, os membros da equipe aprendem que podem fazer mais quando conjugam suas competências e trabalham alinhados.

4. Dinâmica do Desafio

Como o próprio nome indica, essa dinâmica deve ser utilizada quando se deseja mostrar ao grupo a importância de aceitar novos desafios e também motivá-los para isso.

Ela requer um pouco mais de planejamento e recursos.

Em primeiro lugar, é preciso dispor de uma caixa preta ou escura, sem transparências, pois o conteúdo não pode aparecer.

Dentro da caixa, ficam as regras do jogo, ou seja, os desafios que devem ser cumpridos.

A equipe deve ser dividida em dois grupos, com o mesmo número de participantes em ambos.

Os grupos formam, então, um círculo único, porém intercalando os participantes.

Assim, os membros do mesmo grupo nunca podem ficar lado a lado.

Formado o círculo, a caixa escura deve ser entregue a um dos participantes, de forma totalmente aleatória.

Em seguida, começa, de fato, o jogo.

Coloque uma música para tocar.

Enquanto se ouve a melodia, a caixinha deve ser passada adiante livremente entre os participantes.

Quando a música para, aquele membro que está com a caixa pode:

  • Cumprir o desafio que for apresentado
  • Indicar outro participante para cumprir o desafio
  • Passar a caixinha para alguém do outro grupo.

E agora?

Bom, a pessoa que aceitar e realizar o desafio conquista três pontos para o seu grupo.

Quando não realizar, sofre consequências: é excluída do jogo, e seu grupo perde quatro pontos.

A cada rodada, novos desafios são lançados e cada grupo tem, no máximo, três chances de negar um desafio.

Aquele que segura a caixa e nega, no entanto, não pode a devolver para a mesma pessoa

Na quarta vez, quem pega a caixa tem de enfrentar o desafio, obrigatoriamente.

Para tornar a dinâmica mais divertida, é interessante que o líder da atividade faça uma surpresa no final.

Na última rodada, o “desafio” dentro da caixa revela um pacote de bombons.

Então, a equipe pode aceitar comer sozinha ou compartilhar com a adversária.

5. Dinâmica da Observação

dinamica da observacao

Em meio a correria do dia a dia, quase não damos atenção aos nossos colegas e outras pessoas que nos cercam, não é mesmo.

Para mudar um pouco essa situação, a dica é investir na dinâmica da observação.

O exercício consiste em reunir a equipe, formando um círculo.

Em seguida, todos devem fechar os olhos.

Feito isso, o gestor dará início a uma rodada de perguntas relativas à apresentação dos integrantes.

Ele pode perguntar, por exemplo, quem está de casaco azul ou quem usa um lenço amarelo.

Quem lembrar da resposta deve levantar a mão, sempre que o primeiro sempre terá prioridade.

A cada resposta certa o membro ganha um ponto, e quem somar mais pontos ganhará um prêmio.

6.Dinâmica Estoure o Balão

Essa técnica é bastante divertida e indicada para equipes joven.

Primeiramente, deve-se formar duas equipes.

É indicado separá-las por cores diferentes.

Cada participante recebe dois balões e uma corda para amarrá-los em sua cintura.

Na sequência, cada um deve tentar estourar, com as mãos, o número máximo de balões da equipe adversária, sem deixar que estourem os seus.

Quem estoura primeiro os balões do outro time é o ganhador do jogo.

Trata-se de uma dinâmica bastante competitiva, em que se podem utilizar estratégias de defesa, ataque e colaboração para a proteção e a ofensiva.

7.Dinâmica das Semelhanças

Rápida e eficaz. Assim pode ser definida a dinâmica das semelhanças.

Comece dividindo o grupo em duplas ou trios, dependendo do número de participantes.

Em seguida, solicite que eles conversem sobre seus gostos pessoais e profissionais.

As duplas ou trios devem anotar ao menos duas ou três características em comum que encontrarem.

Esse exercício é ótimo para quebrar o gelo e conectar a equipe por meio de suas afinidades.

Ele trabalha o respeito, a simpatia, a união e a comunicação.

Dicas para se Destacar Em Dinâmicas de Grupo

dicas para se destacar em uma dinamica de grupo

Muitas pessoas se sentem nervosas em dinâmicas e têm dificuldade de se destacar nesse tipo de atividade.

Afinal, muitas dessas práticas são, também, uma forma de avaliação, direta ou indireta, de desempenho.

Então, para facilitar a sua vida na próxima dinâmica, separamos três dicas que podem ajudá-lo na próxima oportunidade:

1. Participe Das Atividades Em Grupo

No dia a dia, é importante participar das atividades em grupo que são propostas, ainda que não sejam obrigatórias.

O simples fatos de interagir mais com os colegas ajudará muito no seu desempenho profissional.

Assim você também não terá dificuldades quando for participar de uma dinâmica de grupo.

Na prática, em uma atividade como essa, o desempenho depende de sua autoconfiança e do seu autocontrole.

E esses dois atributos podem ser reforçados se você assumir mais desafios no dia a dia da empresa, se engajar com outros colaboradores e construir relacionamentos com os colegas.

2. Conheça Seus Pontos Fortes e Seus Pontos Fracos

Conhecer seus pontos fortes e fracos não é apenas uma questão de guardar essa informação para si.

É uma forma de saber quais atributos você precisa melhorar para reforçar suas potencialidades e crescer dentro de uma empresa.

É importante lembrar, nessa hora, que todos os profissionais possuem lacunas de conhecimento e habilidades que poderiam ser melhoradas.

O objetivo dos líderes não é expor suas falhas, mas ajudá-lo a buscar soluções para elas.

Por isso, se você estiver ciente de seus pontos fortes e fracos, será capaz de enfrentar certas situações com maior facilidade.

3. Seja Você Mesmo e Não Assuma Personagens

Muitas vezes, no momento da dinâmica de grupo, pode parecer tentador que você exagere no entusiasmo, na liderança ou na proatividade para ganhar mais destaque na atividade.

Mas tome cuidado: essa prática pode ser prejudicial para o seu desempenho.

Se você encarar a situação de frente, se posicionar de acordo com os desafios apresentados, propor soluções e apostar no diálogo com toda a equipe, você vai se sair bem.

Para isso, não precisa encarnar um personagem ou transformar seu comportamento radicalmente.

Basta agir com responsabilidade, sabedoria e tranquilidade.

Conclusão

dinamica de grupo - conclusao

Como vimos, a dinâmica de grupo é um instrumento muito importante para gestores.

Ela serve para avaliar o comportamento do colaborador em um ambiente de desafios e coletividade.

Também ajuda a identificar características essenciais para certas funções, como a de um líder da equipe.

Para o setor de recursos humanos, as dinâmicas são essenciais na seleção de profissionais.

Nesse tipo de interação, alguns traços detectados ali podem eliminar o candidato.

E outros podem ser importantes para que ele passe para a próxima fase.

Se você quer implementar dinâmicas em sua empresa ou participar dessas atividades com maior desenvoltura, vale a pena conhecer o coaching.

Essa é uma metodologia de desenvolvimento pessoal que eleva o indivíduo a um novo patamar de autoconhecimento, autoconfiança, liderança e inovação – atributos essenciais para a performance em dinâmicas e no dia a dia do trabalho.

Com o coaching, o profissional pode entender quais são suas maiores potencialidades e direcionar o foco para o que realmente o fará crescer no longo prazo.

E para o gestor, essa abordagem oferece uma série de ferramentas poderosas para avaliação de comportamento e para o desenvolvimento de pessoas que buscam o sucesso.

Gostou das dicas sobre dinâmica? Deixe um comentário contando sua experiência e compartilhe este artigo nas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *