Posted in:

Estereótipo: Significado, Sinônimos, Diferentes Tipos e Exemplos

Diga a verdade: em algum momento da sua vida, você já reproduziu um estereótipo, não é mesmo?
Não se trata de uma crítica, mas de uma constatação, pois é bastante comum que as pessoas recorram a esse tipo de generalização.
E isso acontece mesmo que não saibam o que é estereótipo ou confundam o seu significado.
De qualquer forma, é preciso ter cuidado: eles podem ser bastante ofensivos e até mesmo mexer com a autoestima de quem for o alvo.
O pior de tudo é que, muitas vezes, as pessoas nem percebem que estão lançando mão desse lugar comum limitante e até preconceituoso.
Como veremos neste artigo, é algo que está tão intrínseco em nossa sociedade que fica fácil ir na onda dos outros.
Sabe aquelas frases prontas do tipo “todo baiano é preguiçoso” ou “loira burra”?
Pois é, pense duas vezes – quem sabe até três ou mais – antes de perpetuar esse tipo de ideia.
Seja como for, há tempo para mudar essa realidade e evoluir enquanto ser humano.
Convidamos você a continuar na leitura.
Vamos falar bastante sobre estereótipos: sua origem, seu significado, seus tipos mais comuns – além, é claro, do seu impacto na metodologia coaching.

Significado de estereótipo – conceito

estereotipo significado conceito
A palavra estereótipo tem origem na língua grega e é formada através da união dos termos stereos, que significa sólido, e typos, que significa molde.
Logo, em uma tradução livre, poderíamos definir o conceito como um “molde sólido”.
No início, quando o vocábulo foi criado dentro do universo da comunicação gráfica, essa interpretação até fazia sentido, pois ela servia para definir os parâmetros para o que era impresso em massa.
Eram os estereótipos que permitiam alcançar vários exemplares iguais, como livros, cadernos, ou jornais.
Com o tempo, esse conceito foi mudando e o tal molde que era usado para padronizar as impressões no final do século 18 virou uma forma de universalizar determinadas características de um grupo de pessoas.
Ou seja, traçar um perfil simplificado e baseado em pré-conceitos e informações superficiais.
Hoje, entendemos o estereótipo como um conceito, ideia ou modelo de imagem atribuída a alguém, individualmente, ou dentro de uma coletividade, muitas vezes de maneira preconceituosa.
Em resumo, os estereótipos são impressões, rótulos criados de maneira generalizada e simplificada pelo senso comum.
Isso tudo é fruto de uma grande construção social que, com o passar do tempo, vai sendo desenvolvida e estabelece padrões e formas de enxergar o outro e seu modo de agir.
A repetição também é uma grande vilã nesse sentido. É como diz aquele ditado: “quanto mais uma mentira é contada, mais ela acaba virando verdade”.
Também a publicização ajuda a difundir esses pré-julgamentos.
Quando um programa humorístico, por exemplo, se apropria desses clichês, mais são reforçadas as imagens estereotipadas.
Perceba que os estereótipos quase sempre estão ligados a questões físicas ou emocionais.
Ao vermos um homem mais sensível, algumas pessoas tendem a associar essa característica com a feminilidade – como se delicadeza só pudesse ser atributo de uma mulher.
Não faltam exemplos e, como vimos, essas apreciações quase sempre são errôneas e contam com um grande teor depreciativo e preconceituoso.

Sinônimos de estereótipos

estereotipo sinonimos
Falar em estereótipo também remete a outros termos de mesmo sentido, como “clichê”, “chavão”, “lugar comum”, “modelo” e “padrão”, por exemplo.
Todos esses vocábulos significam uma ideia repetitiva e pouco original, normalmente empobrecida e concebida antes que se pudesse ter qualquer conhecimento profundo sobre o assunto.
Mas a palavra que você mais vai encontrar em textos a respeito do tema, seja em blogs ou artigos acadêmicos, é “estereótipo” mesmo.
Na contramão dos sinônimos, existem os antônimos, que trazem uma ideia completamente inversa a atribuída.
Nesse caso, o contrário de estereótipo seria tudo aquilo que denota um pensamento inédito, original.
Algo que vá além do que está imposto e que saia dos moldes estabelecidos previamente.
É não se encaixar nesses padrões de pensamento ou, como popularmente se diz, sair da caixa.

Tipos de estereótipos

estereotipo tipos
Diversos padrões foram sendo criados a partir de comportamentos, ações, aspectos físicos, dentre outros.
Confira alguns dos estereótipos mais reproduzidos pela sociedade.

Estereótipo econômico e social

Um dos problemas mais sérios do nosso país é a desigualdade social – e isso colabora e muito para o surgimento do estereótipo econômico e social.
Julgar pessoas pelo valor do seu contracheque ou se são da classe A, B, C ou D é algo corriqueiro, mas que não deixa de ser extremamente errado.
Nas novelas, essa representação fica bem evidente.
O pobre é aquele indivíduo inocente, de coração puro, mas que nunca perde a oportunidade de dar um jeitinho para se dar bem.
Já o rico é um personagem petulante, de nariz empinado e que quer sempre aumentar seu patrimônio, nem que para isso seja preciso passar por cima dos outros.
A realidade, no entanto, é bem diferente da ficção.
Onde você mora, se é na periferia ou em um bairro nobre, não mede o seu caráter, muito menos o seu jeito de ser.
Fazer esse tipo de associação é de um preconceito gigante.
Isso sem falar de uma simplificação tamanha.
Cada um tem a sua personalidade, suas virtudes e seus defeitos.
Transformar toda essa pluralidade em algo quantitativo, como poder aquisitivo, ou geográfico, como localização da sua morada, é para quem se deixa levar por falsas percepções.
Não seja esse tipo de pessoa.

Estereótipo da beleza

Os padrões de beleza também têm grande relação com a mídia.
Todo mundo quer ser como o galã da série famosa ou a musa fitness que faz propaganda de algum produto de emagrecimento.
Ou seja, esse tipo de estereótipo impõe quais as características você deve ter para ser considerado bonito.
E, quando você chega lá, é possível que associem a sua imagem com a de uma pessoa burra – como se não fosse possível ser belo e inteligente ao mesmo tempo.
Pouco importa se você está satisfeito com a sua aparência, o que vale é se encaixar no perfil das beldades.
O efeito disso não é somente o aumento do nível de insatisfação com o nosso corpo, como também o vale tudo para chegar ao peso idealizado, da perfeição.
Esse é um dos fatores para que muitos adolescentes e até adultos sofram com distúrbios alimentares.
É bem verdade que existem correntes que defendem que as pessoas devem se aceitar do jeito que são.
Um exemplo disso são as modelos plus size, aquelas que não se encaixam nos padrões estabelecidos pelas agências de moda, mostrando que é, sim, possível ser linda fora do arquétipo disseminado.

Estereótipo de gênero

estereotipo genero
Talvez seja o único estereótipo que nos acompanha mesmo antes de nascermos.
Quando nossa mãe descobre que vai dar ter um menino ou uma menina, já começam os clichês.
Se for menina, é preciso comprar tudo rosa, das roupas ao quarto, e logo providenciar o primeiro brinco.
Se for menino, o azul é apontado de pronto como melhor escolha – e já começam os comentários sobre como ele vai ser um sucesso entre as meninas.
E esse padrão continua durante a infância. Homens brincam de bola e de carrinho, mulheres de boneca e de casinha.
Isso acontece porque somos ensinados que os rapazes têm de ser fortes, corajosos e másculos, e que as moças precisam demonstrar delicadeza, recato e cuidado.
No entanto, isso não representa mais a realidade, se é que um dia, de fato, foi assim.
É verdade que as mulheres ainda brigam pela igualdade, mas estão muito mais empoderadas que no passado.
Os homens, da mesma forma, foram mudando seu jeito de ser ao longo dos anos.
Existem indivíduos do sexo masculino extremamente sensíveis, que passam por seus momentos de vulnerabilidade também.
E ainda nem começamos a falar das questões de gênero ligadas à orientação sexual – tema ainda tabu em muitas rodas de conversas e que também é repleto de estereótipo e preconceitos ainda mais graves.
Que tal começar a mudar essa realidade?
Incentive que os homens também façam parte das tarefas domésticas, dividindo as funções por igual. Pode ser um bom começo.

Estereótipo étnico, racial e cultural

O último tipo de estereótipo da nossa lista também é bastante comum e não isenta nenhuma nacionalidade do globo.
Por exemplo, qual é a imagem que o resto do mundo tem de nós brasileiros?
Um povo alegre, que adora carnaval e funk, mas que também tem o seu famoso jeito malandro de ser, que gosta sempre de tirar vantagem.
Mas será que todos nós somos assim? Claro que não!
Assim como nem todo árabe é terrorista, nem todo japonês manja de tecnologia, nem todo português é tolo, nem todo russo gosta de vodka, nem todo norte-americano é dos Estados Unidos e nem todo estadunidense é nacionalista.
Viu só quantos estereótipos?
Alguns desses clichês, inclusive, são xenófobos e simplificam culturas complexas e cheias de detalhes que seriam invejáveis, caso se olhasse de perto e com real interesse.
E, infelizmente, quando vamos para a esfera racial e cultural, esses preconceitos ficam ainda mais evidentes.
Para nos atermos a exemplos vividos por aqui, no Brasil, basta olhar para as dificuldades enfrentadas pelos negros.
Você certamente já viu ou sentiu na pele aquele olhar diferente do segurança quando um negro entra em uma loja.
Ou quando abordam alguém na rua, aquele receio de que se trata de um assalto.
O mesmo não acontece com uma pessoa branca, o que mostra o quanto os estereótipos estão enraizados na nossa cultura.
É importante que todos se conscientizem que, independente do país de origem, da nossa cor da pele e das nossas tradições e gostos, o respeito é fundamental.

O que é uma imagem estereotipada?

Junto com o conceito de estereótipo, vem a noção de imagem estereotipada, que nada mais é que a construção de uma figura baseada nesses padrões pré-definidos.
Ou seja, quando uma pessoa é julgada sem que haja conhecimento sobre ela e a análise é baseada apenas em clichês, cria-se uma imagem irreal, falsa e cheia de preconceitos.
Ou seja, um retrato estereotipado da realidade.
Temos a tendência a acreditar que, por ser magra, uma pessoa é mais bonita e mais saudável do que outra com sobrepeso.
Essa é uma imagem estereotipada que foi criada e, justamente por isso, pode ser modificada.
Aliás, a magreza nem sempre foi um atributo desejável para as mulheres.
Na antiguidade, era justamente o contrário.
Mulheres gordas eram vistas como símbolo da fertilidade, da fartura e da beleza.
Uma representação clara desse padrão é a Vênus de Willendorf, escultura de artista desconhecido que, atualmente, está exposta no Museu de História Natural de Viena, na Áustria.
A principal dica que queremos deixar aqui é a possibilidade de mudança: não é porque sempre foi encarado de uma mesma maneira que precisa ser assim eternamente.

Estereótipos e o preconceito

estereotipo preconceito
Como vimos, estereótipos e preconceito estão intimamente ligados.
Ambos se baseiam em impressões utilizadas para julgar as pessoas e seus comportamentos.
São atitudes que têm como único motivo lançar mão de juízos de valor sobre determinado aspecto da sociedade, seja a classe social, a cultura, a religião, a etnia, a cor da pele ou a orientação sexual, para citar apenas alguns exemplos.
Eles andam de mãos dadas e, em conjunto, colaboram para esse clima belicoso que vivemos, onde as diferenças não são respeitadas, mas sim tratadas com violência verbal ou física entre os indivíduos.
Por isso, aprenda a enxergar os indivíduos além dos rótulos ligados à sua aparência ou grupo ao qual pertencem.
Assim, você vai ajudar a acabar com muitos dos preconceitos reproduzidos diariamente em rodas de conversa.
No fim das contas, essa atitude só vai trazer benefícios.
Além de se tornar uma pessoa melhor, você vai ampliar a sua visão de mundo e abrir um leque de oportunidades infinito.
Permita-se a conhecer novas pessoas, lugares e culturas.
Viva novas experiências e se deixe contagiar por elas.

O estereótipo do coaching

Vamos agora a um rápido exercício: o que você sabe sobre o universo do coaching?
Como definiria essa metodologia?
Aliás, sabe que existe um método por trás das mudanças propostas por esse processo?
Pois é, a imagem estereotipada também é comum quando o assunto é o coaching.
Apesar de ser reconhecida internacionalmente como uma metodologia de sucesso, além da ferramenta de desenvolvimento humano que mais cresce no mundo, muita gente ainda tem uma visão equivocada dela.
Há pessoas que confundem coaching com autoajuda, por exemplo, e acham que os resultados alcançados através do instrumento são perfumaria e produzem o chamado efeito placebo – onde há apenas uma ilusão de que seus problemas foram resolvidos.
Está mais do que na hora de superar essa visão ultrapassada: o coaching não é terapia e muito menos é baseado em “achismos”.
O processo representa um universo de possibilidades que se abre a partir de técnicas comprovadas cientificamente.
É uma forma de mudar a própria realidade a partir da definição de objetivos específicos.
Sempre, é claro, com o suporte dos coaches, profissionais especializados e prontos a promover o bem-estar de seus clientes, os coachees.
Não por acaso, cada vez mais pessoas decidem recorrer ao coaching como forma de alcançar aqueles sonhos que antes pareciam impossíveis.
Não é questão de sorte, mas de trabalho duro e fundamentado.

Como se tornar um coach?

estereotipo como se tornar coach
Quer ser mais um a mostrar ao mundo que o coaching é coisa séria e pode fazer a diferença na vida das pessoas?
Então, busque a profissionalização na área e ajude a fazer a diferença.
É através de pessoas comprometidas que propostas inovadoras e com potencial de mudar a realidade são colocadas em prática.
Não se combate estereótipos somente com ideias, mas também com muita ação.
Se você quer se tornar um coach e acredita que pode ajudar outras pessoas, vá em frente e corra atrás desse sonho.
Você pode ser um agente transformador – basta estar disposto para isso.
A cada palavra de preconceito e descrença, mostre um trabalho consistente e cheio de potencial.

Formação em coaching SBCoaching

Se você está decidido mesmo a se tornar um coach de sucesso, precisa escolher a instituição que oferece a melhor formação.
É aqui que entra a SBCoaching, com toda sua experiência e estrutura.
Os números falam por si só: são mais de 35 mil profissionais formados e um impacto estimado em mais de cinco milhões de pessoas espalhadas pelo mundo.
E se não bastasse todo esse alcance, você vai ter acesso ao melhor e mais completo portfólio de soluções, treinamentos, serviços e produtos de alta performance disponível no mercado.
São inúmeras opções de cursos, tanto para você iniciar na área quanto para se aperfeiçoar como especialista.
Aproveite para acessar o site e conhecer cada uma delas de perto.
Se preferir, pode tirar todas as suas dúvidas, seja sobre os cursos ou se o coaching é a escolha ideal para você.
Basta entrar em contato a partir dos nossos canais.

Conclusão

estereotipo conclusao
Então, este artigo sobre estereótipo ajudou você a refletir sobre o assunto e até mesmo a rever alguns comentários corriqueiros?
Reproduzir preconceitos não leva a nada e só atinge outras pessoas de maneira injusta.
Quando abandonamos os rótulos, somos capazes de ver o mundo por outros ângulos e mergulhar em universos que nem sabíamos que existiam.
É uma experiência revigorante.
Mas e você, já foi vítima de algum estereótipo?
Conte como foi essa experiência no espaço abaixo e ajude também a mudar essa realidade.
Compartilhe o artigo nas suas redes sociais e promova o debate entre os seus amigos.
Falar sobre o assunto é o primeiro passo.