mulheres mesa

Saber comandar um negócio e a equipe que dele faz parte nas horas de dificuldade é um diferencial do líder situacional.

Liderança situacional é um modelo de administração ideal para os momentos de crise. Por meio dele, as dificuldades são minimizadas e os objetivos da corporação alcançados. O gestor com esse perfil delega as tarefas aos colaboradores de acordo com as aptidões ou deficiências que eles possuem, por isso, precisam estar atentos aos pontos fortes e fracos dos funcionários. De acordo com a Teoria da Liderança Situacional de Paul Hersey e Kenneth Blanchard, é de acordo com essa relação entre chefes e subordinados que se torna possível classificar a maturidade dos trabalhadores.

Saber comandar um negócio e a equipe que dele faz parte nas horas de dificuldade é um diferencial do líder situacional. Esse profissional consegue contornar e eliminar os problemas, adaptando-se ao ambiente e delegando tarefas aos chefiados de acordo com cada perfil, demonstrando assim sensibilidade e atenção para perceber as aptidões individuais dos integrantes do grupo.

liderança

Independentemente dos tipos de liderança (autocrático, democrático ou liberal), o bom gestor, que se preocupa com o crescimento dos negócios, tem a capacidade de diagnosticar o subordinado exatamente do jeito que ele é, utilizando isso em favor da corporação. A definição de liderança situacional está diretamente ligada a esse tipo de atitude.

chefe funcionários mesa

Qualquer estilo de comando é eficaz, desde que seja adequado ao potencial do funcionário.

Neste sentido, os autores de “Psicologia para Administradores: A Teoria e as Técnicas da Liderança Situacional”, Paul Hersey e Kenneth Blanchard, mostram que a maturidade de cada funcionário está relacionada à habilidade e disposição para fazer algo e à necessidade do direcionamento e do encorajamento dados pelos superiores. Esses princípios básicos não mudaram desde que houve o surgimento dessa teoria.

Para Hersey e Blanchard, qualquer estilo de comando é eficaz, desde que seja adequado ao potencial do funcionário. Portanto, esta teoria pode colaborar para o êxito da corporação quando a figura da pessoa que manda se adapta às características de cada integrante do grupo, e estes, por si só, atuam de acordo com as estratégias de gestão e acompanhamento estabelecidas pelo chefe.

Dessa forma, o gestor dá exemplos, direciona sobre como executar as tarefas, orienta, motiva, apoia e delega, enquanto os comandados entram no ciclo do desenvolvimento, aprendem, crescem e ainda se tornam líderes em potencial.

Da mesma forma que o coaching tem o objetivo de aumentar a performance de um trabalhador, de uma equipe ou empresa, alavancando e potencializando as qualidades individuais, o líder situacional atua da mesma maneira, apoiando e guiando subordinados para que as tarefas sejam executadas da forma planejada e definida.