Posted in:

23 habilidades necessárias para ingressar no mercado de trabalho

coaching pessoal mercado de trabalho

Habilidades técnicas são essenciais se você deseja conquistar a vaga dos sonhos naquela empresa que tanto admira.

Mas só elas não bastam.

Não é novidade que o mercado de trabalho está cada vez mais competitivo, certo?

Por isso, alcançar o cargo que você almeja exige grande preparação.

Essa capacitação vai muito além da educação formal e de ter uma excelente faculdade no currículo.

Atualmente, as empresas buscam profissionais que detêm competências mais complexas do que aquelas assinaladas no portfólio.

São habilidades que ultrapassam o perfil técnico e avançam sobre a esfera comportamental.

Uma delas é a inteligência emocional, a capacidade de lidar com as emoções em diálogos, conflitos e desafios empresariais.

Ficou interessado para descobrir quais são as outras habilidades valorizadas pelo mercado de trabalho?

Continue a leitura e descubra.

Qual o significado de habilidades?

significado de habilidades
Habilidade designa a capacidade para fazer algo, a competência para executar determinada tarefa ou lidar com uma situação específica.

Habilidade, segundo o dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, é a qualidade ou característica de quem é hábil e possui aptidão, destreza, disposição.

Habilidade designa a capacidade para fazer algo, a competência para executar determinada tarefa ou lidar com uma situação específica.

A boa notícia é que as habilidades não são imutáveis.

Elas podem ser adquiridas, desenvolvidas e aperfeiçoadas.

No mercado de trabalho, muitas habilidades são desejadas pelos empregadores.

Portanto, para ingressar no mercado de trabalho, você precisa saber quais são elas para que possa investir em seu potencial e se destacar como um profissional de alta performance.

Agora, vamos entender um pouco melhor sobre habilidades profissionais e pessoais e de que forma elas se interconectam.

O que são habilidades profissionais

habilidades profissionais
O conhecimento técnico se tornou um pressuposto, ou seja, é o mínimo desejado.

As habilidades profissionais são características que permitem que se obtenha sucesso profissionalmente.

De forma simples: são competências ligadas ao ambiente corporativo.

São essas as características que realmente vão distinguir você de outros candidatos.

Sabe por quê?

É porque o conhecimento acadêmico, por si só, já não é suficiente para suprir as demandas e os desafios que o mercado de trabalho apresenta.

O conhecimento técnico se tornou um pressuposto, ou seja, é o mínimo desejado.

Segundo os dados mais recentes do IBGE, referentes ao 1º trimestre de 2018, cerca de 13,7 milhões de brasileiros ainda enfrentam o desemprego atualmente.

Em um contexto econômico desfavorável, é ainda mais importante questionar: o que as empresas estão procurando nos candidatos quando abrem uma vaga?

Em artigo publicado em seu blog Personal Branding, Ken Sundheim, CEO da KAS Placement Sales and Marketing Recruiters, empresa de recrutamento e desenvolvimento de Recursos Humanos, aponta algumas das características dos profissionais que cativam empresas.

Entre elas, ele menciona a criatividade, a resiliência e a capacidade de liderança.

Mas não são apenas essas, é claro.

Liderança, capacidade de persuasão e habilidade em negociação são habilidades recorrentemente almejadas pelos recrutadores.

Isso sem falar nas habilidades relacionadas à flexibilidade, boa comunicação e integridade, por exemplo.

Percebe como os atributos profissionais mais valorizados pelas empresas dizem respeito a características comportamentais?

Ou seja, perfil técnico e comportamental estão conectados.

Afinal, estamos falando de pessoas.

O que são habilidades pessoais

O que são habilidades pessoais
Atualmente, as empresas buscam pessoas que tenham uma visão holística da organização.

De forma simples, podemos afirmar que as habilidades pessoais são as potencialidades do seu perfil.

São aquelas aptidões relacionadas ao seu comportamento, que vão muito além dos seus atributos profissionais.

Mas que não deixam de ter influência sobre eles, claro.

Atualmente, as empresas buscam pessoas que tenham uma visão holística da organização.

Elas querem colaboradores que não apresentem apenas o foco em uma habilidade profissional, mas que tenham inteligência emocional para lidar com demandas mais complexas.

Essa inteligência emocional, portanto, é uma das habilidades pessoais que podem ser utilizadas no ambiente de trabalho.

A facilidade de comunicação, a motivação, o espírito de equipe, o bom senso, a calma, a coragem e o comprometimento são outros exemplos de habilidades pessoais que se convertem em diferenciais importantes dentro da empresa.

23 habilidades profissionais que grandes empresas procuram

habilidades profissionais que grandes empresas procuram
23 habilidades profissionais que grandes empresas buscam

Como vimos, as habilidades pessoais e profissionais, atualmente, estão intimamente conectadas.

Mas quais são as principais?

Confira, abaixo, 23 habilidades profissionais que grandes empresas buscam e que você só tem a ganhar ao desenvolver:

1. Integridade

Pode parecer óbvio, à primeira vista, que o profissional deva ser íntegro.

Mas nem sempre o sentido abrangente da palavra fica claro para os candidatos.

O profissional íntegro é aquele cumpre prazos, que dá retorno para os clientes e que não foge de novos desafios.

2. Autoconhecimento

Conhecer a si mesmo é a melhor maneira de desenvolver os seus pontos fortes e saber lidar com os seus pontos fracos.

Tente perceber como as pessoas ao seu redor enxergam você e, se possível, procure um especialista para aprimorar as suas capacidades pessoais.

Todos nós agimos sob padrões de comportamentos, bons e ruins.

Quando você consegue identificá-los, é capaz de reforçar aqueles que são positivos e minimizar os negativos.

3. Autoconfiança

A autoconfiança é essencial para assumir riscos com segurança.

O autoconhecimento e a autoconfiança estão intimamente ligados, pois, a partir do momento em que você se conhece bem, terá muito maior confiança para agir, tomar decisões, improvisar e lidar com conflitos.

Não é à toa que as empresas valorizam muito essa habilidade.

4. Autocontrole e equilíbrio emocional

habilidades - autocontrole e equilíbrio emocional
Nem sempre é fácil conter as emoções no ambiente de trabalho.

Ter autocontrole e equilíbrio emocional não significa ser um profissional frio ou que não demonstra suas emoções.

Equilíbrio emocional é saber lidar com os sentimentos e emoções no ambiente profissional, sabendo, inclusive, o momento propício de externá-los.

Nem sempre é fácil conter as emoções no ambiente de trabalho. É normal, em algumas situações, sentir-se frustrado ou até raivoso.

Mas lidar de forma adequada com as emoções tem a ver com a inteligência emocional, uma habilidade extremamente desejada no mundo corporativo.

Inteligência emocional é a capacidade de reconhecer e avaliar os seus sentimentos e os dos outros e lidar com eles de forma racional.

5. Flexibilidade

O mundo corporativo pede profissionais cada vez mais flexíveis, capazes de se adaptar às constantes mudanças do mercado.

A flexibilidade está relacionada, também, à criatividade.

Afinal, ser flexível engloba encontrar novas soluções para lidar com problemas e situações adversas.

Profissionais flexíveis estão um passo à frente porque conseguem compreender e agir em situações de mudanças.

Momentos de crise também exigem esse tipo de habilidade, pois é nos momentos críticos que as organizações clamam por pessoas de atitude para lidar com imprevistos.

6. Iniciativa

Todas as empresas desejam profissionais com iniciativa, que transformem as ideias em ações.

Para isso, não tenha medo de correr riscos calculados e esteja preparado para atuar em situações difíceis.

Essa é uma habilidade que pode ser treinada no dia a dia, em pequenas ações.

Nunca deixe de propor novos projetos e apresentar ideias inovadoras diante de problemas e demandas.

7. Análise Crítica

Habilidades - análise crítica
Empresas buscam pessoas com análise crítica

As empresas não querem colaboradores que só reclamam, ou seja, que encontram os problemas, mas não as soluções.

Elas buscam pessoas com análise crítica, que consigam analisar o ambiente macro da organização e fazer críticas construtivas.

8. Prestatividade

Não é preciso estar disponível 24 horas, mas quando estiver no seu trabalho, é muito importante demonstrar que você está disponível para ajudar nas tarefas – muito além do que está na definição do cargo.

Ser prestativo significa fazer o possível para auxiliar e, consequentemente, contribuir com um .

Pessoas que colaboram umas com as outras têm mais chances de serem ajudadas também.

9. Polivalência

Ter amplo conhecimento na sua área de atuação é excelente, mas você não pode se acomodar e parar por aí.

Ser polivalente ou interdisciplinar é conseguir transitar por temas e áreas diferentes daquela de sua formação original.

Diferentemente do que a faculdade ensina, os problemas de trabalho não são sempre tão práticos, objetivos e definidos.

Eles surgem em um formato complexo, com muitas questões envolvidas, e você precisa lidar com todas elas de forma singular.

Por isso, invista em cursos, leia e se aperfeiçoe sobre aquilo que você desconhece.

As empresas estão exigindo uma visão integrada, mapeando profissionais que entendam as diferentes etapas de um processo.

10. Competitividade

Ter competitividade significa propor metas claras e querer ir além do objetivo comum.

A competitividade sadia é um dos passos para o sucesso.

Buscar a inovação é uma característica de quem concorre para ser o melhor.

E as empresas adoram isso.

11. Compreensão e empatia

A compreensão e a empatia são habilidades muito valorizadas nos dias de hoje.

Isso porque as empresas não buscam somente bons profissionais, mas também profissionais mais humanos.

Saber ouvir o outro e colocar-se no lugar dele, seja o colega ou o cliente, é fundamental para a manutenção saudável do ambiente de trabalho.

A empatia contribui, inclusive, para seu crescimento pessoal e profissional.

Ao compreender as dores do outro, você pode entregar além do que esperam de você.

12. Liderança

liderança - habilidades
A liderança exige inteligência emocional, resiliência, capacidade para delegar e motivar.

Muitos acreditam que a habilidade da liderança só é necessária para gestores.

Trata-se de um grande engano.

Saber liderar e gerir pessoas garante destaque entre os demais e é necessário para trabalhar em equipe em várias ocasiões.

A liderança exige inteligência emocional, resiliência, capacidade para delegar e motivar.

É uma competência que pode ser adquirida em cursos específicos ou na prática do dia a dia.

13. Persuasão

A habilidade de persuadir não é simplesmente impor as suas ideias e pontos de vista.

Pelo contrário.

É a capacidade de apresentar sua perspectiva com bons argumentos.

Sabe aquele profissional que, quando traz uma nova ideia, consegue convencer a todos de que é a melhor alternativa?

Essa é uma pessoa com alto poder de persuasão.

14. Capacidade de trabalhar em equipe

A capacidade de trabalhar em equipe pode até parecer óbvia, mas não é.

Muitas pessoas não demonstram essa habilidade na prática.

Não sabem delegar tarefas, não escutam o outro e, quando se comunicam, tentam impor em vez de propor.

Trabalhar em equipe significa entender que somente um trabalho conjunto garante resultados positivos.

Fazer parte de um grupo quer dizer que você ajuda e é ajudado, sem egoísmo.

15. Boa capacidade de comunicação

boa capacidade de comunicação - habilidades
Comunicar-se bem faz com que você se conecte aos demais e também se destaque.

Quem sabe se comunicar conquista as pessoas no ambiente trabalho, construindo um marketing pessoal interessante.

Mas a importância de saber se expressar bem vai muito além disso.

São as habilidades de comunicação que ajudam a evitar equívocos decorrentes de ruídos no processo de diálogo no dia a dia de uma corporação.

Comunicar-se bem faz com que você se conecte aos demais e também se destaque.

E aqui não estamos falando somente de palavras, mas também da linguagem corporal, que dirá muito sobre você e os outros.

16. Técnicas de negociação

Se acha que não precisa negociar porque não trabalha com vendas, você está enganado.

Em qualquer área, há negociação: para discutir os próximos passos da equipe, para definir metas, para persuadir colegas, para decidir quem ficará com a vaga, etc.

Por isso, mesmo que você não passe por um treinamento específico, vale a pena levar em consideração a importância da capacidade de ponderar as alternativas, agir de forma diplomática e propor soluções win-win, em que todos ganham.

17. Capacidade de aprender rapidamente

Novos sistemas, métodos e organizações surgem a todo momento no mundo corporativo.

Quem tem a capacidade de aprender rapidamente, portanto, tem uma habilidade muito requisitada pelas empresas e já está um passo à frente.

Vale a pena, portanto, sair da zona de conforto e desafiar-se a aprender algo novo todos os dias, por menor que seja.

E no ambiente de trabalho, não tenha medo de ir atrás da inovação e do uso da tecnologia para acelerar sua rotina.

18. Capacidade de improvisação

Com a evolução constante e rápida dos modelos de negócios, a capacidade de improvisação tornou-se uma habilidade muito apreciada.

Como ninguém tem bola de cristal, muitas vezes não é possível antecipar-se aos fatos.

Por isso, identificar possíveis ameaças e agir rápido diante delas é uma aptidão desejada.

A capacidade de improvisação diz respeito a agir diante de imprevistos, utilizando quaisquer que sejam os recursos disponíveis.

19. Foco no cliente

Um profissional preocupado com o cliente irá investir tempo nas necessidades das outras pessoas e buscar meios de satisfazê-las.

Para isso, precisará desenvolver sua comunicação e a habilidade de lidar com diferentes tipos de pessoas.

Lidar com pessoas é uma das tarefas mais difíceis, pois exige empatia.

Então, manter o foco no cliente é entender o que ele busca e procurar solucionar os seus problemas.

20. Ética e confiabilidade

Trabalhar com ética é fundamental.

Muitos locais de trabalho são contaminados por quem age de má fé ou espalha fofocas e discórdia.

Não seja esse profissional.

Seja uma pessoa em quem seus colegas e superiores possam confiar.

Lembre-se de que você pode vestir a camiseta da organização, mas você não é a empresa e, por fim, diante de um equívoco, é a sua reputação profissional que ficará manchada.

21. Criatividade

As empresas desejam colaboradores criativos, que apresentem soluções e ideias inovadoras.

Aquele que consegue trazer ideias criativas vai além do que é esperado e, para completar, ainda ajuda a contagiar a equipe, traçando novos objetivos e metas

Exercite a sua criatividade diariamente.

Pense diferente.

22. Resiliência

resiliência
Essa é uma habilidade muito desejada pelas empresas no cenário atual.

Segundo o dicionário, resiliência é a propriedade que alguns corpos apresentam de retornar à forma original após terem sido submetidos a uma deformação elástica.

Portanto, a resiliência é a capacidade de se recuperar facilmente ou se adaptar à má sorte ou às mudanças.

Essa é uma habilidade muito desejada pelas empresas no cenário atual.

Afinal, é muito importante o profissional ser capaz de lidar com situações de crise sem se deixar abater, nem afetar a sua produtividade.

23. Comprometimento

Sabe aquele profissional que não está na empresa simplesmente para cumprir horário?

Aquele que se empenha, busca soluções e age com pró-atividade?

Esse é um profissional comprometido.

No fim das contas, as portas estão sempre abertas para ele.

Afinal, a credibilidade e a imagem da empresa dependem de colaboradores que vestem a camiseta.

Conclusão: desenvolva suas habilidades para crescer profissionalmente

desenvolva suas habilidades para crescer profissionalmente
Fazer um treinamento de coaching é um excelente caminho para desenvolver habilidades

Então, gostou de conhecer algumas das habilidades que vão ajudar você a se destacar no próximo processo seletivo?

Com esse conhecimento em mãos, você pode transformar a sua trajetória.

Afinal, é disto que as organizações precisam: pessoas conectadas com o mercado de trabalho, proativas, com uma visão holística, sem receio de mudanças e com muito jogo de cintura.

As habilidades que mencionamos são necessárias para ingressar e se manter no mercado de trabalho e também muito valorizadas por grandes empresas.

Com elas, você estará preparado para atuar em qualquer mercado.

Mas como desenvolver essas habilidades com maestria?

Infelizmente, a educação formal, por si só, não prioriza o desenvolvimento de habilidades profissionais e comportamentais.

E depois da formação, é um desafio constante não ficar acomodado e se contentar em entregar o mínimo esperado.

Mas é totalmente possível.

Fazer um treinamento de coaching, por exemplo, é um excelente caminho.

O coaching é um conjunto de competências e habilidades que podem ser aprendidas e desenvolvidas para que as pessoas possam alcançar objetivos na vida pessoal, profissional ou espiritual.

Com essa metodologia, você reconhece melhor suas habilidades e desenvolve aquelas necessárias para se destacar profissionalmente.

Em todo o processo, o autoconhecimento é uma peça fundamental.

Quando você olhar de fato para dentro de si, será capaz de desenvolver seus talentos e potenciais e valorizar suas aptidões.

Nessa hora, você vai ver: lidar consigo mesmo é o maior desafio.

Mas, se você o fizer, não haverá limites para o sucesso.

Gostou do artigo? Então, aproveite para compartilhar nas redes sociais.

 

8 Comentários

Deixe um comentário
  1. bacana gostei das dicas, foi procurar me aperfeiçoar em cada uma delas um pouco mais. não só para exercer na vida profissional mas, também na vida pessoal e cotidiana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *