Posted in:

MBTI: o que é, como funciona, benefícios desse teste

Você já deve ter feito um teste MBTI pelo menos uma vez na vida, ainda que o nome pareça estranho.
Estamos falando daquele teste de personalidade clássico, no qual você escolhe as frases que melhor se adaptam às suas preferências.
Questões como “Você acha difícil se apresentar para pessoas” e “Você se considera mais prático do que criativo” costumam aparecer no formulário MBTI, que resulta em um dos 16 tipos de personalidade possíveis.
Essa ferramenta é muito útil para descobrir sua carreira ideal, traçar planos para o futuro ou simplesmente promover o autoconhecimento.
Inclusive, muitos processos seletivos incluem o MBTI na fase de avaliação, o que mostra sua relevância e confiabilidade no mercado.
Hoje, você vai aprender tudo o que o MBTI pode oferecer e por que é uma boa ideia fazer o teste:

  • O que é MBTI
  • Qual é a sua origem
  • Como funciona o teste e quais são as aplicações
  • Quais são as quatro dimensões do MBTI
  • Quais são os 16 tipos de personalidade do MBTI
  • Como é o relatório do MBTI
  • Quais são os mitos relacionados ao teste
  • Como a personalidade influencia sua vida.

Siga a leitura e desvende o teste de personalidade mais aplicado no mundo.

O que é MBTI?

mbti o que e
O MBTI, ou Tipologia de Myers-Briggs, é um instrumento utilizado para identificar o tipo psicológico das pessoas, amplamente utilizado como teste de personalidade.
A avaliação do MBTI pode ser aplicada por meio de um questionário estruturado com alternativas opostas, que refletem as preferências já estudadas no método.
Com os resultados, é possível encontrar 16 tipos diferentes de personalidades – daí a importância da avaliação para a área de gestão de pessoas.
A consultoria Fellipelli, representante oficial da The Myers-Briggs Company no Brasil, define o MBTI como a ferramenta de assessment mais utilizada no mundo, com cerca de 2 milhões de relatórios emitidos ao ano.
Essa popularidade se deve à praticidade do MBTI e sua eficiência na classificação de comportamento, estilo, características no trabalho, entre outros aspectos humanos.

Conceitos

O conceito-chave do MBTI é o “tipo psicológico”, que diz respeito à descrição de processos psicológicos básicos que orientam nossas escolhas e preferências.
Basicamente, os tipos psicológicos se dividem em quatro dicotomias, com pares opostos.
Em cada dicotomia, tendemos a escolher o polo mais confortável, sinalizando qual maneira de agir combina com nossa personalidade.

Qual a origem do MBTI?

mbti qual origem
O MBTI foi criado em 1943 por Isabel Briggs Myers e sua mãe, Katharine Cooks Briggs, ambas psicólogas.
Elas estudaram os tipos psicológicos do psicanalista Carl Gustav Jung durante anos e, então, desenvolveram o primeiro instrumento de inventário da personalidade com base Junguiana.
O propósito de Isabel Myers foi mostrar que as diferenças entre os seres humanos eram positivas e complementares, ao invés de conflitantes.
Com isso, ela pretendia ajudar pessoas comuns e saudáveis a compreender melhor a si próprias, reconhecendo os elementos psíquicos que orientavam suas escolhas.
Além disso, a tipologia de Myers-Briggs teve uma função importante na Segunda Guerra Mundial, pois a escassez de mão de obra masculina exigiu convocação das mulheres ao trabalho fabril.
Como nenhuma delas tinha experiência prévia, foi preciso utilizar o método para selecionar as trabalhadoras mais preparadas.

Quais os benefícios do MBTI?

São inúmeros os benefícios proporcionados pelo MBTI, a começar pela sua credibilidade.
Segundo a própria Isabel Myers, o teste é uma das avaliações mais confiáveis para identificação de características da personalidade.
Em seu livro Introdução à Teoria dos Tipos Psicológicos (Felipelli, 2005), a autora reforça a crescente adesão ao método nos departamentos de Recursos Humanos e ambientes de pesquisa experimental.
Assim, os benefícios vão desde a praticidade no processo de assessment para as empresas até a promoção do autoconhecimento para indivíduos em geral.

Como funciona o teste MBTI?

mbti como funciona teste
O teste MBTI pode ser aplicado por meio de um questionário impresso ou digital, que geralmente é fornecido por empresas licenciadas.
Após o preenchimento do formulário, os dados são tabulados e geram um relatório com os resultados.
Esse documento final contém informações detalhadas sobre o tipo psicológico, comportamento, preferências e tendências do indivíduo para solucionar problemas, bem como seus pontos fortes e fracos.

Aplicações do MBTI

Não é à toa que o MBTI é um clássico do RH, pois fornece informações valiosas para o recrutamento e seleção de profissionais.
Para além dos processos seletivos, o instrumento também é útil para alinhamento das lideranças da empresa, negociação de conflitos e gestão de pessoas em geral.
Seu papel também é fundamental na área de treinamentos, pois oferece dicas importantes para direcionar conteúdos de acordo com a forma de aprendizado do profissional.
Além disso, o MBTI pode ser utilizado como ferramenta de apoio para o coaching, permitindo uma avaliação mais profunda da personalidade para o desenvolvimento de competências.
De modo geral, podemos dizer que o MBTI é perfeito para o desenvolvimento organizacional, ao mesmo tempo em que ajuda indivíduos a entenderem a si próprios.

As quatro dimensões do MBTI

mbti as quatro dimensoes
Como já mencionamos, o MBTI se baseia em quatro dimensões essenciais dos tipos psicológicos:

  • Extroversão (E) / Introversão (I)
  • Sensação (S) / Intuição (N)
  • Pensamento (T) / Sentimento (F)
  • Julgamento (J) / Percepção (P).

Esses quatro pares dicotômicos representam o modo como usamos nossa energia, coletamos informações e chegamos a conclusões.
Agora já podemos detalhar cada um deles.

Fonte de energia ou atitude (E-I)

Na primeira dimensão, o MBTI determina a forma como nós buscamos nossa energia para agir e interagir com o mundo.
Assim, tendemos a escolher um dos polos opostos:

Extrovertido (E)

O polo da extroversão corresponde às pessoas que obtêm sua energia por meio da interação com os outros.
De modo geral, esses indivíduos se sentem mais estimulados pela convivência social e compartilham seus diálogos internos com todos ao redor.
Evidentemente, desenvolvem com facilidade suas relações interpessoais.

Introvertido (I)

No polo da introversão, estão as pessoas que obtêm energia diretamente de seu diálogo interior.
São indivíduos naturalmente mais quietos, que precisam ficar sós para desenvolver suas ideias, encarando as intervenções das outras pessoas como ruídos.
Podem ter alguns problemas de comunicação, dependendo do nível de foco na relação intrapessoal.

Modo de perceber o mundo ou funções (S-N)

A segunda dicotomia diz respeito ao modo como percebemos o mundo e buscamos informações, além do tipo de interpretação que predomina em nossa mente.
Desse modo, os indivíduos têm de escolher entre dois lados:

Sensoriais (S)

O campo da sensação é típico das pessoas que acreditam somente no que veem e escolhem aquilo que já funcionou antes.
Ou seja, caracteriza personalidades que preferem informações tangíveis e concretas, captadas e processadas pelos cinco sentidos humanos.

Intuitivo (I)

Já o polo intuitivo marca personalidades que se identificam com as informações abstratas e teóricas, seguindo uma espécie de sexto sentido em suas escolhas.
São pessoas consideradas criativas e dinâmicas, que gostam de inovar continuamente.

Maneira de avaliação, julgamento, organização e decisão (T-F)

Nossa terceira dicotomia divide as pessoas de acordo com seu processo de tomada de decisão.
Existem duas opções para determinar como você age:

Racionalistas (T)

No extremo do pensamento, estão os racionalistas, que decidem principalmente com base na lógica e enxergam soluções nos problemas.
São indivíduos que confiam em seu próprio raciocínio e, por isso, preferem refletir sozinhos, sem a interferência alheia no processo.

Sentimentais (F)

Na ponta do sentimento, estão as pessoas que priorizam emoções e afetos na tomada de decisão.
Naturalmente, esses indivíduos são empáticos e levam em conta todas as pessoas envolvidas na situação, preferindo as decisões coletivas.

Estilo de vida (J-P)

A quarta e última dicotomia resume a forma com que as pessoas preferem conduzir e experimentar sua vida.
Logo, há dois principais estilos de vida:

Julgadores (J)

O julgamento é um polo que atrai pessoas metódicas, que gerenciam seu tempo muito bem e valorizam o controle.
Geralmente, esses indivíduos têm personalidades dominantes e não gostam de mudanças ou desorganização.

Perceptivos (P)

Por fim, o polo dos perceptivos reúne indivíduos que tendem a improvisar e levar uma vida mais flexível e tranquila.
São pessoas que exploram as possibilidades e se abrem às transformações, guiando suas vidas pela espontaneidade.

As 16 personalidades do teste MBTI

mbti 16 personalidades teste
As quatro dimensões que acabamos de conhecer podem ser combinadas em 16 personalidades diferentes no teste MBTI.
Utilizando as letras correspondentes a cada polo, formamos os seguintes tipos:

  1. ISTJ: o “logístico”, caracterizado pela responsabilidade e comprometimento
  2. ISFJ: o “defensor”, protetor dedicado e acolhedor com senso de empatia
  3. INFJ: o “advogado”, idealista e reservado, porém inspirador
  4. INTJ: o “arquiteto”, conhecido pelo pensamento criativo e estratégico
  5. ISTP: o “virtuoso”, mestre em diversas ferramentas e experimentador
  6. ISFP: o “aventureiro”, visto como um artista flexível e ousado
  7. INFP: o “mediador”, uma pessoa poética, bondosa e altruísta
  8. INTP: o “lógico”, com sede insaciável por conhecimento e inovação
  9. ESTP: o “empresário”, inteligente, enérgico e disposto a arriscar
  10. ESFP: o “animador”, sempre entusiasmado, enérgico e espontâneo
  11. ENFP: o “ativista”, com espírito livre e criativo, além de muito sociável
  12. ENTP: o “inovador”, marcado pela curiosidade e perspicácia
  13. ESTJ: o “executivo”, administrador nato com talento para gerência
  14. ESFJ: o “cônsul”, sempre atencioso, sociável e solícito
  15. ENFJ: o “protagonista”, um líder carismático que hipnotiza as massas
  16. ENTJ: o “comandante”, especialista em resolver desafios com ousadia.

Além disso, essas personalidades se dividem nos seguintes grupos de papéis:

Analistas

Os analistas compreendem os tipos de personalidade intuitivo e pensante, e se caracterizam por sua racionalidade e imparcialidade.
São pessoas independentes, com a mente aberta e propensas a participar de debates intelectuais e científicos.

Diplomatas

Os diplomatas abrangem os tipos intuitivo e sentimental, mas são focados na empatia e cooperação.
Como sugere a denominação, são ótimos no aconselhamento e mediação de conflitos, além de serem muito influentes em seus grupos sociais.

Sentinelas

Os sentinelas incluem os tipos observador e julgador, marcados por sua predominância colaborativa e estável.
São pessoas trabalhadoras, tradicionais e ideais para campos administrativos e lógicos, pois têm facilidade em lidar com hierarquia e organização.

Exploradores

Os exploradores abrangem os tipos observador e explorador.
Representam as pessoas mais espontâneas e conectadas ao mundo.
São indivíduos que se destacam em situações que requerem decisões rápidas, além de serem muito habilidosos com ferramentas em geral.

Relatório gerado pelo MBTI

mbti relatorio gerado
O relatório gerado pelo MBTI possui o detalhamento dos resultados e requer algum conhecimento prévio para ser interpretado.
Geralmente, o documento traz o resumo de resultados, estilo de trabalho, perfil, sequência de preferência e método de solucionar problemas.
Entre os dados mais úteis apresentados pelo relatório, podemos destacar:

  • Estilo de liderança
  • Ambientes de trabalho preferidos
  • Estilo de aprendizagem preferido
  • Possíveis dificuldades
  • Sugestões para o desenvolvimento
  • Possíveis contribuições para a empresa
  • Estilo de comunicação
  • Ordem de preferências.

Mitos relacionados ao teste MBTI

Como uma ferramenta de assessment mundialmente conhecida, o MBTI já foi alvo de diversas críticas, e persistem alguns mitos em torno de sua aplicação.
Vamos falar sobre alguns dos principais:

O teste MBTI é uma ferramenta de recrutamento e seleção

O teste MBTI não é uma ferramenta de recrutamento e seleção, mas um instrumento que ajuda a entender melhor as pessoas.
Ou seja, o método não deve ser usado para avaliar habilidades ou competências, e sim preferências.
Além disso, o objetivo do teste é abrir possibilidades para comportamentos diversos, e não limitar as opções.

Introvertidos não devem ocupar cargos com alto nível de estresse e visibilidade

O conceito original de introversão diz respeito à forma como a pessoa busca sua energia, e não necessariamente indica timidez ou inabilidade social.
Assim, muitos introvertidos podem lidar bem com situações de estresse e visibilidade, principalmente porque conseguem isolar seus pensamentos e sofrer menos pressão externa.

A avaliação do MBTI é antiga, sem sentido e imprecisa

Como já citamos, a avaliação do MBTI permanece atual e confiável, sendo utilizada por empresas do mundo todo como ferramenta de assessment.
A própria criadora, Isabel Myers, afirma que nenhum teste de personalidade é perfeito, mas que o MBTI funciona desde que o candidato não falsifique suas respostas.
Prova disso são os cases da The Myers-Briggs Company, que mostram como empresas como o Corpo de Bombeiros de Cambridge, Universidade da Finlândia e Delta Associates aplicam o instrumento com sucesso.

O MBTI é um teste de personalidade, e você pode ser reprovado

Não existe aprovação ou reprovação no teste MBTI, pois o intuito da ferramenta é justamente reforçar a diversidade humana.
Nos processos seletivos pontuais, os recrutadores podem estar em busca de um tipo específico de personalidade, mas sempre há vagas adequadas para todos os perfis.

O poder da personalidade

mbti poder da personalidade
Depois de conhecer melhor a tipologia de Myers-Briggs, percebemos claramente que a personalidade é um fator determinante para a existência humana.
Como manifestação do aparelho psíquico, a personalidade indica o modo como pensamos, decidimos, percebemos e nos relacionamos com o mundo.
Logo, todas as instâncias da vida são diretamente afetadas pelas inclinações da nossa mente.

A personalidade influencia na comunicação

Vimos que algumas pessoas têm mais facilidade nas relações interpessoais, enquanto outras constroem um universo dentro da própria mente.
Além disso, as personalidades variam de acordo com o nível de interação e qualidade da comunicação com as pessoas ao redor.
Uma pessoa com características empáticas pode ter mais dificuldade em criticar os outros, enquanto as personalidades mais racionais conseguem ir direto ao ponto sem risco de ofensas.

A personalidade influencia na escolha da carreira

O professor da ESPM e fundador da Estação RH, Adilson Souza, afirma que a personalidade é essencial no mundo do trabalho e que o MBTI é o melhor instrumento para a escolha de carreira.
Em contribuição à revista Exame, o especialista apresenta as profissões que mais combinam com cada tipo psicológico.
Assim, os INTPs podem pensar no ramo da engenharia, enquanto os EFSPs são perfeitos para relações públicas e os ISTJs são ideais para as finanças.

A personalidade influencia na tomada de decisão

Um estudo conduzido pelo Instituto Arquitetura Humana, com 207 presidentes, concluiu que 66% dos CEOs bem-sucedidos são capazes de tomar decisões sob pressão.
O resultado mostra que as personalidades mais negociadoras têm facilidade em bater o martelo em situações de pressão, o que diferencia as competências em termos de decisão.

Conclusão

mbti conclusao
Agora que você sabe tudo sobre MBTI, fica mais fácil compreender como essa ferramenta pode impactar seu autoconhecimento e planejamento pessoal.
Isso porque o MBTI possui embasamento da ciência comportamental e representa uma das teorias mais aclamadas do psicanalista Carl Jung, traduzida para um teste prático.
Por essa razão, o formulário é reconhecido como uma forma assertiva, simples e confiável para identificar tendências de comportamento.
Com tantos benefícios, o MBTI se tornou essencial para quem deseja atuar com o desenvolvimento humano, como no caso dos coaches.
Na sessão de coaching, o MBTI pode complementar a avaliação da personalidade do coachee, permitindo a criação de estratégias mais eficientes para o crescimento pessoal e potencialização das habilidades.
Se você quer fazer uma autoavaliação profunda e despertar todo o seu potencial, o coaching pode ser ainda mais transformador com o MBTI.
Agora, se você quer transformar a vida das pessoas com técnicas e ferramentas que contribuem para o desenvolvimento pessoal e profissional, o MBTI é uma ferramenta de trabalho valiosa para sua carreira de coach.
Mas não basta ter bons instrumentos se você não investir em uma formação de qualidade.
Por isso, a SBCoaching é a solução ideal para que você se torne um coach bem-sucedido.
Com os cursos da SBCoaching, você aprenderá tudo sobre assessments e testes de personalidade, com direito a uma metodologia inovadora e certificação internacional.
Depois de passar por essa experiência, o MBTI será apenas uma das suas muitas ferramentas para alcançar resultados extraordinários.
Gostou das dicas?
Compartilhe este artigo nas suas redes sociais.