Investimentos na qualificação dos colaboradores ajudam a reter talentos

1
285
funcionários e qualificação
A qualificação de funcionários muitas vezes é encarada como um custo pelos gestores.
funcionários e qualificação
A qualificação de funcionários, muitas vezes, é encarada como um custo pelos gestores

Para assegurar sua competitividade no mercado, as empresas precisam de profissionais capacitados, que possuam conhecimentos teóricos e práticos e estejam aptos a desempenhar determinadas funções. Esse é o perfil de colaborador que as organizações buscam logo no momento da contratação de novos talentos. Entretanto, para garantir que o indivíduo permaneça hábil a manter e ampliar a vantagem competitiva do negócio, a empresa precisa investir em capacitação profissional.


A qualificação de funcionários, muitas vezes, é encarada como um custo pelos gestores. Todavia, os resultados comprovam que essa iniciativa é um excelente investimento para o empreendimento. Pesquisas mostram que as organizações que investem na formação dos colaboradores alcançam maior produtividade, eficiência e lucratividade. Muitos autores da área de administração ainda afirmam que os investimentos em qualificação profissional reduzem os custos com rotatividade e, consequentemente, os custos com demissões, contratações e treinamento de novos funcionários.

Apostar no aprimoramento da equipe é, ainda, uma forma eficaz de suprir uma necessidade iminente para muitas empresas: a falta de mão de obra qualificada. Investir na qualificação dos colaboradores também é uma forma de estreitar a relação desses profissionais com a empresa. O trabalhador que se sente apoiado pela organização na qual atua ganha motivação para defender os ideais do negócio e alcançar as metas estabelecidas, visando sempre melhores resultados.

Aliás, quando se fala em investimentos em qualificação, é preciso pensar também em motivação de equipe. Palestras motivacionais e procedimentos mais completos, como o coaching, são excelentes ferramentas para incentivar as pessoas a aperfeiçoarem seus talentos, confiarem mais em si mesmas e ampliarem seu desempenho pessoal e profissional. Esse tipo de ação melhora, por exemplo, a capacidade de administrar o tempo, a habilidade de analisar problemas e encontrar soluções, as aptidões interpessoais e de comunicação e o trabalho em equipe, minimizando os conflitos.

motivação equipe
É preciso pensar também em motivação de equipe

Confira algumas dicas de motivação de pessoal que podem auxiliar sua empresa a crescer:

Prime pela transparência 

Uma comunicação franca e aberta permite que o colaborador tenha uma visão mais clara daquilo que a empresa espera dele e do que é possível conquistar dentro da organização com um trabalho de qualidade.

Não sobrecarregue os funcionários 

Analise a capacidade de produção de cada indivíduo e utilize isso em favor do negócio, traçando estratégias que não sobrecarreguem ninguém, pois pessoas com excesso de trabalho se tornam menos produtivas.

Recompense a equipe

Presentes são sempre bem-vindos, mas acredite, um agradecimento ou um elogio pelos bons resultados alcançados já são ótimos fatores motivacionais.

Ofereça planos de carreira

A possibilidade de conquistar cargos e salários mais elevados é algo que sempre motiva o funcionário a buscar maneiras de aumentar seu desempenho profissional, o que contribui para a ampliação da performance da empresa como um todo.

1 comentário

  1. Olá! Muito pertinente o texto e as dicas.
    Por mais óbvio que pareça, é incrível como líderes e gestores tem dificuldade de enxergar esse cenário.
    Entender a diferença entre investimento X gasto no caso de um curso ou aperfeiçoamento de colaborador, medo de comunicar ações e estratégias (famoso telhado de vidro) e recompensas oferecidas apenas para quem ‘grita mais alto’, ainda aparecem com frequência na realidade das pequenas e médias empresas nacionais.
    O RH / responsáveis por gestão de pessoas / comunicação interna são muitas vezes considerados ‘perfumaria’, a primeira parte a ser deixada de lado ou ser cortada, muitas vezes, porque o gestor com a visão microscópica do negócio, os percebe como o problema em si e não como sinalizadores, indicadores de melhores trajetórias. E o caminho mais fácil é não ver.
    Mesmo assim em empresas lucrativas, a sensação é que não há necessidade de melhoria, fica mais difícil enxergar a reviravolta positiva que pequenas ações como essas podem trazer.

DEIXE UM COMENTÁRIO