Posted in:

Pilares da vida: quais são e importância para o equilíbrio

pilares da vida quais sao importancia para equilibrio

Para entender os pilares da vida, pense em uma construção.

Nenhum engenheiro começa uma casa pelo telhado, certo?

É preciso construir a estrutura primeiro, criar uma base, fazer a fundação. 

Com os seres humanos, acontece algo semelhante. 

É impossível alçar grandes voos sem contar com os pilares da vida bem fortes, nos dando sustentação e nos amparando em eventuais quedas.

É tudo uma questão de equilíbrio. Um lado precisa estar em harmonia com o outro para que, em conjunto, o todo funcione bem.

Afinal, do que adianta ter dinheiro, se você não tem amigos de verdade? 

Ou ser um expert em estabelecer relações pessoais, se não consegue aproveitar a sua própria companhia em momentos de solitude?

O pessoal, o social, o financeiro e a saúde precisam caminhar lado a lado. 

Voltando à metáfora da construção civil, uma casa para ser completa tem que ter todos os cômodos: quarto, sala, banheiro e cozinha. 

Sua morada pode até ter mais peças, mas o fundamental são mesmo essas quatro. 

O resto é supérfluo. Na vida também é assim. 

Existem os pilares fundamentais para o nosso bem estar e os demais são meros adereços.

Mas e você, tem cuidado dos elementos básicos que o conduzem a felicidade? 

Ou tem dado importância para questões menos relevantes?

É o que vamos descobrir a partir de agora. 

Boa leitura!

O que são pilares da vida?

Vamos começar por decifrar o conceito principal do nosso artigo: o que viriam a ser os pilares da vida? 

Bom, eles nada mais são que os elementos que sustentam a nossa existência. 

Nos dão força para seguir em frente, em busca dos nossos objetivos, nos mantêm saudáveis física e mentalmente e o mais importante, juntos e em equilíbrio, ajudam a garantir a nosso tão desejado bem-estar.

Existem quatro pilares da vida: o social, o financeiro, o da saúde e o pessoal. 

Cada um deles tem a sua importância, mas o fundamental é que a harmonia prevaleça.

Pilar social

pilares da vida pilar social

O pilar social diz respeito às nossas relações com os outros. 

Desde os primórdios, nós, seres humanos, fomos talhados a viver em sociedade.

Mesmo os homens das cavernas sabiam que, juntos, eram mais fortes. 

Eles tinham mais chances de vencer os predadores, caçar e sobreviver mesmo se formassem pequenos povoados, tribos.

E com o tempo isso foi se comprovando. 

Ninguém consegue ser feliz sozinho, por mais que não devamos projetar a felicidade em outras pessoas que não nós mesmos.

Relacionamentos

Na vida, existem inúmeras possibilidades de estabelecermos relacionamentos. 

Os primeiros laços que construímos são com nossos pais, mais precisamente com a nossa mãe.

É uma relação muito íntima, de cuidado, carinho e descobertas. 

Depois, aos poucos, vamos criando outros vínculos. 

Com os familiares, amigos, professores, namorados, colegas de trabalho, eventualmente cônjuges e, por que não, filhos. 

É quando o ciclo da vida dá uma volta completa e regressa ao início, mas com papéis diferentes.

Todos esses relacionamentos trazem coisas positivas para gente. 

São trocas muito válidas, sobretudo quando acompanhadas de sentimentos genuínos e desprovidos de qualquer tipo de preconceito ou julgamento.

Por meio desse compartilhamento de ideias, emoções e informações vamos evoluindo, amadurecendo e nos tornando pessoas melhores. Mais tolerantes, empáticas e gratas por tudo o que essas relações nos trouxeram de bom, mas também de ruim.

Afinal de contas, nem todos os relacionamentos da vida vão ser 100% positivos. 

Sempre vão existir brigas, desentendimentos, decepções, puxadas de tapete e falta de afinidade. 

Ainda assim, é possível aprender com tudo isso, refletir sobre os nossos comportamentos e procurar desenvolver relações com aqueles que nos acrescentam algo e nos fazem bem.

Pilar financeiro

pilares da vida pilar financeiro

O segundo pilar da vida é o financeiro. 

Queira você ou não, o dinheiro pode não trazer felicidade, mas, sem dúvidas, ele ajuda na garantia da sua estabilidade e também na realização de alguns dos seus objetivos.

Ninguém está falando aqui em ser milionário ou algo assim. 

Somente em ter uma boa condição econômica para ter tranquilidade e não passar nenhum aperto.

Para ter dinheiro, via de regra, é preciso trabalhar. 

E a sua atividade profissional deve ser acompanhada de uma série de questões relacionadas não só relacionadas a produtividade em si mas ao prazer em desempenhá-la.

Trabalho

Todo mundo, quando pequeno, tem um sonho de seguir alguma profissão no futuro. 

Jogador de futebol, astronauta, bombeiro, médico, veterinário, apresentador de TV e por aí vai.

No entanto, nem sempre esses sonhos têm prosseguimento pelos mais variados motivos. 

Até porque ninguém tem a obrigação de saber o que vai ser quando crescer com dez anos de idade.

Ainda assim, é preciso ir em busca da sua vocação

Nem que seja bem mais tarde, próximo de você prestar vestibular. 

Trabalhar com algo que você goste é um atalho para felicidade. 

Imagine aliar prazer com a sua atividade profissional, que maravilha. 

Infelizmente, porém, nem sempre é isso que acontece. 

Talvez, possamos dizer, que apenas uma minoria tem a sorte de estar em um emprego desempenhando uma atividade que se identifique.

O resultado desse cenário? Um trabalhador desmotivado, estressado, triste e frustrado. 

Se esse é o seu caso, então, estamos com um problema neste pilar da vida. 

Se você está infeliz no trabalho é praticamente impossível garantir o equilíbrio em que tanto falamos. Porque isso vai acabar impactando negativamente os outros setores.

Você pode até estar ganhando um bom salário, mas não pode abrir mão do seu bem-estar. Por isso, nunca é tarde para rever a sua posição e buscar novos ares.

Até abrir o seu próprio negócio é uma opção. Quem sabe como empreendedor você não consegue voltar a sorrir no campo profissional? 

Pilar da saúde

pilares da vida pilar saude

Você pode ter ótimos amigos, uma família maravilhosa, o emprego dos sonhos, mas se a sua saúde não vai bem tudo isso de pouco vai adiantar.

Não que esse pilar importe mais que os outros, mas, como dissemos, é necessário que todos eles convivam em harmonia para você ter qualidade de vida.

É bem verdade que o fato dos outros setores estarem bem já ajuda a saúde da gente a estar, mas isso não é garantia de nado. 

São necessários muitos outros cuidados ainda. 

Alimentação saudável

Você já ouviu aquela expressão: “nós somos o que comemos”? Pois é, ela faz todo o sentido. 

Quem possui uma alimentação saudável tem muito menos chances de desenvolver algumas doenças como, por exemplo, diabetes, pressão alta, problemas cardiovasculares e hepáticos, entre outros.

É claro que só ter uma dieta balanceada não resolve. 

Existem outros fatores que podem causar os males citados acima. 

A não realização de exercícios físicos, questões genéticas e hábitos nocivos, como fumar, abusar da ingestão de bebidas alcoólicas e não repousar o suficiente também podem ser elementos complicadores.

Prefira sempre alimentos ricos em nutrientes e pobre em calorias e não o contrário. Sempre que possível, ingira proteínas mais leves como peixe e frango.

Evite alimentos gordurosos, frituras e os chamados fast-foods, que apesar de serem práticos não nada saudáveis.

Se for para exagerar em algum alimento, faça isso com as frutas, os legumes e os vegetais.

Ah, a quantidade de refeições no dia e o intervalo entre elas também é muito tempo. Procure não ficar muito tempo de estômago vazio.

O ideal é comer de três em três horas e fazer, pelo menos, cinco refeições por dia. 

Quando falamos de cuidados alimentares, também estamos falando da importância da hidratação. 

Beba, no mínimo, dois litros de água diariamente e em períodos de temperatura mais alta pode ingerir ainda mais líquidos. 

Qualquer dúvida e para dicas mais específicas para a sua condição, contate um nutricionista. Ele é o profissional mais gabaritado para receitar uma dieta saudável.

Exercícios físicos

Aliado a uma alimentação balanceada, o ideal é praticar alguma atividade física regularmente. Além de fazer bem para saúde, realizar exercícios é algo extremamente prazeroso, pois 

Isso porque ao nos exercitamos nós produzimos e liberamos endorfina, um hormônio muito ligada a sensação de bem-estar.

Mas esses não são os únicos pontos positivos de fazer alguma atividade física. 

Outro lado bom é a variedade. Existem diversas opções de exercícios, desde esportes coletivos, passando por modalidades individuais até movimentos mais focados e orientados.

Se você gosta de reunir a galera e estender a atividade, transformado ela em uma grande confraternização, uma partida de futebol parece ser uma boa pedida. 

Nada melhor que uma pelada entre amigo para botar o papo em dia depois do jogo. 

Agora se você busca uma conexão maior consigo mesmo existem outra opções. 

Exercícios ao ar livre como caminhada e corrida são ótimos nesse sentido.

Para tonificar os músculos, a academia surge como uma alternativa interessante. 

E se o objetivo é trabalhar bastante a sua capacidade cardiovascular a natação ou a hidroginástica são as mais indicadas.

Qualidade de sono

Tanto exercício pede um descanso não só para o corpo, como para a mente também. Nesse sentido, é fundamental ter boas noites de sono

E aqui, não estamos falando apenas de quantidades de horas dormidas, mas, especialmente, da qualidade.

Então, na deitar na cama, nada de ficar pensando nos problemas do trabalho ou na discussão que teve mais cedo com o amigo.

Hora de dormir é sagrado, é quando recarregamos as nossas energias para o dia seguinte. 

Caso você esteja tendo alguma dificuldade para relaxar, tome um banho quente de se deitar e assista alguma coisa na tevê para distrair a cabeça ou, se preferir, leia um livro. 

Para equilibrar todos os pilares da vida, talvez nenhum outro seja tão importante quanto o da saúde. 

Por isso, preste muita atenção nesses três aspectos que acabamos de trazer.

Pilar pessoal

pilares da vida pilar pessoal

O último pilar é tão importante quanto qualquer um dos outros três e trata da relação estabelecida entre nós e nós mesmos.

O âmbito pessoal diz respeito às nossas emoções, nossa visão de mundo, como enxergamos o outro, de que forma lidamos com nossos anseios, se estamos usando nossas competências comportamentais ao nosso favor. 

Ou seja, é um exercício de autoconhecimento.

Emocional

Como você se encontra emocionalmente? Sua mente está repleta de pensamentos positivos e otimismo, ou de descrença e negatividade?

O primeiro cenário é sempre o melhor, mas caso o pessimismo seja uma realidade, nada está perdido. É preciso, primeiro, encontrar a raiz desses sentimentos. 

Muito provavelmente, eles estão ligados aos outros pilares.

Depois, é preciso trabalhar a sua inteligência emocional para que você seja o verdadeiro gestor de suas emoções. 

Nenhum pensamento ruim pode dominar a sua capacidade de tomar decisões, sob pena de cair na tentação de escolher o caminho mais fácil que, quase nunca, é a melhor opção a se fazer.

Não se deixe levar pelas crenças limitantes. Você pode, você é capaz. 

Espiritual

Muitas pessoas associam o questão espiritual a uma religião, o que, não necessariamente é uma verdade.

Sim, alguns podem encontrar a sua paz de espírito e a leveza da alma em uma ser superior, em uma entidade religiosa. 

Mas, na verdade, a espiritualidade está muito mais ligada com a sua consciência, em estar convicto que você pratica a bondade e defende os valores que acredita ser certo.

Uma pessoa com um lado espiritual bem desenvolvido não trai as suas crenças por nada e nem relativiza princípios éticos

Ou seja, mantém a sua moral intacta.

A busca pela qualidade de vida

busca pela qualidade de vida

Com o equilíbrio entre os quatro pilares, a busca pela qualidade de vida fica muito mais palpável. 

A harmonia entre todos os elementos é o segredo para o bem-estar.

Os orientais já sabem disso há milhares de ano. 

Não à toa, tem no Yin Yang um símbolo de sua cultura. Mas essa não é uma realidade distante de nós. 

Mesmo estando no outro lado do mundo, o nosso objetivo deve ser o mesmo e está muito mais próximo do que a gente imagina.

Afinal, como ser feliz com estabilidade financeira, mas sem amigos? 

Como alguém pode se sentir realizado se suas relações são baseadas em aparências e é preciso trair os seus valores para mantê-las?

Do que adianta termos tudo se falta saúde para desfrutar da nossa família e do nosso trabalho?

Viu, só? É tudo uma questão de equilíbrio. Se um dos pilares da vida não vai tão bem é preciso, de alguma forma, resgatá-lo. 

Equilíbrio entre satisfação e realidade

A busca pela qualidade de vida lida com um dilema ao qual Freud chama de “princípio do prazer e princípio da realidade”, que nada mais do que o equilíbrio entre aquilo que nós queremos e o que temos ou podemos ter.

Em outras palavras, o que você quer não é necessariamente o que você pode ou deve, da mesma forma que, o que você deve nem sempre é o que você deseja fazer.

E esse é um embate que se dá em todos os pilares da nossa vida, influenciando direta ou indiretamente as nossas escolhas e decisões.

Voltando a citar o pai da psicanálise, “conhecer é poder”, logo quando conhecemos mais as coisas, e nesse sentido entra a própria compreensão de nós mesmos, podemos usar esse conhecimento ao nosso favor e fazer algo de positivo com ele.

Como o Coaching pode ajudar a encontrar o equilíbrio

pilares da vida como coaching pode ajudar encontrar equilibrio

Se você parar para analisar, o pensamento defendido por Freud vai muito ao encontro do que entendemos por autoconhecimento. 

E, como vimos, esse é um tema muito relevante para os pilares da vida. 

Mas calma, não é porque o prefixo da palavra é “auto” que alguém precisa encontrar o equilíbrio da vida sozinho. 

Além de ser uma tarefa nada fácil, nem sempre temos desenvolvidas todas as ferramentas que precisamos para essa missão.

Ainda bem que você pode contar com o suporte do coaching, a principal metodologia de desenvolvimento humano do mundo.

Com ela, é possível potencializar as competências necessárias para ir em busca da tão sonhada qualidade de vida.

Os quatro pilares da vida podem ser trabalhados no processo de coaching. Até porque todos es andam juntos.

No curso de Personal & Professional Coaching, por exemplo, a ênfase maior recai sob o âmbito pessoal e financeiro, mas, indiretamente, ele também aprimora questões relacionais, além de atacar males como estresse e ansiedade

Mas essa é apenas uma das modalidades disponíveis. Entre agora mesmo em nosso site, conheça outras abordagens e escolha aquela que mais se encaixa às suas necessidades.

Conclusão

pilares da vida conclusao

Relacionamento, trabalho, saúde e sentimentos andam lado a lado. Qualquer desequilíbrio em um, afeta os demais.

Por isso, todo o cuidado é pouco na hora de desenvolver cada um dos pilares da vida para que nenhum fique para trás.

É lembre-se da importância de investir em autoconhecimento. 

Essa ferramenta é vital para que possamos nos aproximar dos nossos objetivos.

E, é claro, conte sempre com o suporte da metodologia de coaching. 

Não apenas para se conhecer melhor, mas também para trabalhar questões relacionadas aos pilares da vida.

Mas e você, gostou do nosso artigo? Achou esse conteúdo relevante? Acredita que o equilíbrio entre eles é, de fato, determinante para busca pelo bem-estar e a qualidade de vida?

Aproveite para deixar, no espaço abaixo, destinado aos comentários, as suas impressões sobre o que acabou de ler, suas críticas e sugestões de novos temas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *