Posted in:

Planejamento Financeiro (Guia Completo de Coaches de Sucesso)

planejamento financeiro guia completo coaches sucesso

O planejamento financeiro já faz parte do seu dia a dia?

Mesmo com a conta no azul, é indispensável planejar suas finanças para conquistar objetivos e se preparar para o futuro.

Pessoas, empresas e famílias só têm a ganhar com a definição de metas claras e gestão atenta do orçamento, que pode garantir a saúde financeira para a vida toda.

Afinal, a concretização de muitos dos nossos sonhos depende do poder do dinheiro.

Por isso, planejamento financeiro eficiente, consumo consciente e sabedoria no uso do crédito são regras de ouro.

Tudo isso é muito importante, mas existe algo fundamental para colocar em prática:
Você precisa de ter hábitos certos, que vão te colocar em ação.


Pensando nisso, criamos um material que vai te ajudar a ser mais feliz e realizado através de hábitos de sucesso.

Clique aqui para ter acesso ao material e participar de um encontro online, onde Villela da Matta vai te dar mais conhecimento sobre este tema.

Continuando...

Com o fenômeno do endividamento e crises econômicas sempre à espreita, quem se planeja tem muito mais chances de superar as instabilidades e continuar prosperando em qualquer cenário.

E fazer isso é mais fácil do que você imagina: basta um pouco de disciplina, algumas ferramentas de controle e a vontade de construir uma relação mais saudável com o dinheiro.

Confira tudo que você vai aprender no nosso guia:

  • O que é planejamento financeiro
  • Qual a importância de ter um bom planejamento das finanças
  • Como desenvolver um plano passo a passo
  • Benefícios de planejar melhor suas finanças
  • 7 dicas para colocar suas finanças em dia.

Quer ver seu dinheiro sobrar no final do mês e deixar o poder dos juros compostos trabalhar por você?

Então continue a leitura e faça bom proveito dos ensinamentos a seguir.

O que é planejamento financeiro?

planejamento financeiro o que e

Planejamento financeiro é um instrumento que formaliza, estrutura e organiza as estratégias e ações necessárias para alcançar determinados objetivos financeiros.

Como uma ferramenta para administrar o futuro, o planejamento é essencial em qualquer atividade de gestão e se torna especialmente importante em relação às finanças.

No caso das empresas, alguns dos principais objetivos financeiros são a lucratividade, retorno de capital e aumento da participação de mercado.

Já no caso das pessoas físicas, o plano financeiro tem como norte a realização de objetivos de vida, como abrir um negócio, adquirir um bem, realizar investimentos ou qualquer meta relacionada ao dinheiro.

Seja qual for o propósito e caminho escolhido, o planejamento é crucial para antecipar imprevistos e orientar ações e deve ser ajustado conforme as mudanças exigirem.

Segundo uma pesquisa realizada pelo SPC Brasil, em parceria com o Banco Central, 36% dos brasileiros não têm qualquer controle sobre suas finanças.

A boa notícia é que o número de consumidores que adotaram o planejamento financeiro aumentou de 55% em 2017 para 63% em 2018.

Porém 62% das pessoas ainda sente muita dificuldade em administrar suas finanças, principalmente por falta de disciplina, conhecimento e previsibilidade de renda.

Já no cenário corporativo, um terço das empresas brasileiras apresenta problemas financeiros, segundo levantamento do Serasa, publicado na Folha.

Esses dados reforçam a importância do controle do dinheiro, tanto para pessoa física quanto jurídica, como veremos a seguir.

Qual a importância de ter um planejamento financeiro?

O planejamento financeiro é o ponto de partida para o crescimento do negócio ou realização de objetivos pessoais, pois traça as rotas necessárias para gerenciar o dinheiro de forma efetiva.

Qualquer tipo de planejamento financeiro parte do diagnóstico da situação atual para definir o estado futuro desejado.

Depois do levantamento, são definidos os objetivos e suas respectivas estratégias, prevendo cada ação que deverá ser realizada para alcançar as metas.

Desse modo, é possível administrar as receitas e despesas com eficácia e manter o equilíbrio financeiro, planejando o orçamento com antecedência.

O fundamento desse tipo de plano é o controle de entradas e saídas, assim como as estratégias de investimento e redução de custos para aumentar lucros e ampliar o capital.

Com um planejamento adequado, é muito mais fácil tomar decisões melhores e ter referências para avaliar o desempenho ao longo da jornada.

Vale lembrar que a dimensão das finanças pode ser bastante instável, sujeita à influência de fatores macroeconômicos e variáveis incontroláveis.

Por isso, é importante que o planejamento financeiro contenha planos alternativos para lidar com imprevistos.

Além disso, esse planejamento não pode ficar apenas no papel, devendo ser constantemente atualizado conforme as mudanças no curso dos objetivos e estratégias.

Afinal, o documento é uma referência para comparar o estado atual com o planejado, mantendo a coerência e avaliando resultados continuamente.

É impossível prever o futuro, mas, quando se trata de finanças, o essencial é estar sempre preparado para o que está por vir.

O que é planejamento financeiro pessoal?

planejamento financeiro o que e pessoal

O planejamento financeiro pessoal é uma ferramenta indispensável para o equilíbrio das finanças e atingimento de objetivos que envolvem dinheiro.

Segundo a Associação de Educação Financeira do Brasil (AEF-Brasil), alguns dos pontos mais importantes para desenvolver um plano financeiro são o hábito de poupar e realizar investimentos programados e regulares.

Basicamente, o planejamento financeiro pessoal envolve todas as questões que influenciam o relacionamento com o dinheiro, desde o orçamento básico até o comportamento de consumo.

A realização de sonhos é um dos maiores propulsores desse tipo de plano, pois boa parte dos projetos de vida estão relacionados aos recursos financeiros.

Comprar um imóvel, realizar uma viagem e abrir um negócio são exemplos de objetivos comuns que só podem ser concretizados com planejamento e controle.

Assim, planejar a vida financeira começa na gestão orçamentária e atravessa todas as atitudes em relação ao dinheiro, priorizando os objetivos de longo prazo ao invés do desejo imediato.

Nesse contexto, o dinheiro em si é apenas um instrumento para atender às necessidades e aos desejos e, por isso, precisa ser bem administrado.

Caso contrário, todos os sonhos e projetos de vida ficam restritos ao plano das ideias, pois no mundo real é preciso fazer escolhas equilibradas para bancar seus objetivos.

Como desenvolver um planejamento financeiro pessoal?

planejamento financeiro como desenvolver pessoal

O planejamento financeiro pessoal segue algumas etapas básicas que servem para qualquer situação.

Acompanhe um roteiro simples para esboçar o seu.

Definição de objetivos

O ponto de partida de todo planejamento financeiro é a definição dos objetivos.

Não se trata de objetivos abstratos, mas 100% realistas e alcançáveis, com determinação de objeto, preço, prazo e o máximo de detalhes possíveis.

Quanto mais concreto for o objetivo, mais chances você terá de realizá-lo.

Elaboração do orçamento

O primeiro passo da gestão financeira é registrar tudo o que você ganha e gasta durante um período determinado, geralmente mensal e anual.

Nesse processo, é importante separar as receitas e despesas fixas das variáveis.

Por exemplo, uma receita fixa seria um salário CLT, enquanto as receitas variáveis podem ser ganhos de comissões ou renda extra.

Um exemplo de despesa fixa é o aluguel, e despesas variáveis podem ser impostos, seguros, faturas de cartão de crédito, etc.

Esse primeiro momento já pode revelar se o orçamento está equilibrado ou se você está gastando mais do que ganha.

Na melhor das hipóteses, estará ganhando mais do que gasta – ou deverá caminhar para esse objetivo primordial.

Assim, em situação superavitária, você começa a acumular dinheiro para realizar seus objetivos iniciais.

Uso consciente de crédito

A segunda etapa é analisar com atenção o uso que você tem feito das opções de crédito no mercado.

A grande vantagem do crédito é a possibilidade de antecipar o consumo e atender a emergências, além de permitir que aproveitemos oportunidades de bons negócios mesmo sem o dinheiro disponível no momento.

Mas o custo dessa antecipação é o pagamento de juros, risco de endividamento e limitação do consumo futuro.

Antes de optar pelo crédito, é preciso calcular com cuidado o Custo Efetivo Total (CET) do empréstimo, ou seja, a soma de todas as tarifas, impostos e encargos além dos juros.

Como regra geral, quase sempre é melhor guardar dinheiro por mais um tempo e comprar à vista do que financiar.

Mas, se você souber gerenciar seu dinheiro, não há problema algum em optar pelo crédito em alguns momentos.

Planejamento do consumo

Existe um conflito generalizado entre o que desejamos adquirir e o que nossos recursos financeiros permitem.

Por isso, o consumo deve ser consciente e planejado, o que significa consumir mais (potencializar o dinheiro) e melhor (eliminar desperdícios).

Esse planejamento vai desde o controle de dívidas até a eliminação de gastos desnecessários, com atitudes simples como pesquisar preços, negociar descontos e otimizar o uso do crédito.

E, claro, é preciso vencer a busca pelo prazer imediato, que pode causar muitos problemas financeiros.

Poupança e investimento

Poupar significa acumular valores financeiros hoje para usar amanhã, e investir é aplicar os recursos poupados para obter uma remuneração.

O hábito de poupar é a base de qualquer planejamento financeiro, enquanto os investimentos fazem o dinheiro trabalhar para você.

Na hora de investir, é fundamental considerar os critérios de liquidez, risco e rentabilidade, escolhendo a melhor opção de acordo com seu perfil.

Prevenção e proteção

Por fim, a prevenção e proteção diz respeito aos planos de previdência, seguros e outras medidas que minimizam riscos e garantem um futuro tranquilo.

Garantir sua aposentadoria é um dos pilares básicos do planejamento financeiro, assim como contratar seguros para proteger o patrimônio (como o seu carro, por exemplo).

O que é planejamento financeiro familiar?

planejamento financeiro familiar

O planejamento financeiro familiar segue os mesmos princípios e etapas do planejamento pessoal e envolve os outros membros da família no processo.

Para que o planejamento seja eficiente, todos precisam se comprometer com os objetivos e garantir uma gestão financeira familiar responsável.

Para ajudar na colaboração, você pode fazer com que os membros participem das decisões do orçamento, mostrando que todos serão beneficiados.

São várias as dificuldades para impor limites e controlar o orçamento familiar, mas a forma mais eficiente de manter a casa em ordem é definir propósitos futuros que motivem as pessoas a participarem.

Quando todos estão imbuídos dos mesmo objetivos, fica muito mais fácil guardar dinheiro.

Benefícios de se ter um bom planejamento financeiro

São incontáveis os benefícios de ter um bom planejamento financeiro e manter uma gestão orçamentária eficiente.

Confira como essa simples medida afeta positivamente cada público.

Para Pessoas

O benefício mais evidente para pessoas de todos os perfis é a viabilidade da conquista de objetivos e realização de sonhos.

Afinal, boa parte das nossas ambições de vida podem ser alcançadas com a quantia certa, e basta ter um planejamento eficaz dentro da realidade para ser bem-sucedido.

Muitas pessoas nem sabem direito para onde está indo seu dinheiro todos os meses, e o planejamento financeiro oferece esse controle.

Com você no comando das finanças, há liberdade para traçar objetivos e sonhar mais alto.

Para Empresas

O planejamento financeiro é o norte de qualquer empresa, pois possibilita que o negócio cresça de forma sustentável e entregue o valor desejado aos investidores e clientes.

Com o fluxo de caixa bem gerenciado, propostas de investimentos definidas e orçamentos previstos, a empresa pode organizar seus recursos disponíveis da melhor forma possível e multiplicar seu patrimônio.

A falta de um bom planejamento financeiro nas organizações é uma das principais causas da mortalidade empresarial no Brasil – daí a necessidade de controlar o dinheiro hoje para prosperar amanhã.

Para Famílias

O percentual de famílias brasileiras endividadas é o maior desde setembro de 2015, de acordo com uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo e divulgada no G1.

Ao todo, 62,4% das famílias estão com dívidas no cheque especial, cartão de crédito, carnês, empréstimo pessoal e prestações.

Além disso, há 23,4% de inadimplentes, com mais de 60 dias de atraso no pagamento das contas.

Esses índices alarmantes poderiam ser evitados com um planejamento financeiro adequado, que evitasse o endividamento excessivo e estimulasse o consumo consciente.

Logo, o maior benefício para a família é a saúde financeira, que garante um futuro mais seguro e preserva o patrimônio transmitido entre gerações.

7 dicas para colocar suas finanças em dia (feitas por especialistas)

planejamento financeiro 7 dicas colocar financas em dia especialistas

Se você ainda não conseguiu colocar em prática o planejamento financeiro, talvez as dicas dos especialistas possam ajudar.

Acompanhe as sugestões de educadores financeiros, consultores e economistas.

Use uma ferramenta para se organizar

O educador financeiro Ricardo Natali, em contribuição ao UOL, é categórico ao afirmar: “A pessoa precisa saber exatamente quanto deve, quanto recebe e quanto gasta”.

Nesse caso, a obrigação é de anotar todos os gastos, sem deixar nem uma bala de fora.

Para isso, a melhor solução é utilizar planilhas, aplicativos ou softwares que já fazem cálculos automaticamente e poupam muito trabalho.

Corte todos os gastos supérfluos

O Serasa recomenda que os consumidores apertem os cintos e cortem os gastos supérfluos para superar as dívidas e retomar o controle financeiro.

Valem as pequenas economias como apagar as luzes, lavar todas as roupas de uma vez e pesquisar bem os preços antes de comprar.

Busque uma renda extra

Ainda nas recomendações do Serasa, está a possibilidade de conseguir uma renda extra nas horas livres e finais de semana.

Esse pode ser um pequeno passo no empreendedorismo que fará a diferença no futuro.

Negocie dívidas

O consultor financeiro Mauro Calil, em entrevista ao UOL, sugere que os consumidores não tenham medo de negociar suas dívidas com os credores.

A dica é procurar o credor somente quando souber exatamente quanto pode pagar em uma prestação mensal.

Troque dívidas caras por mais baratas

Já o aplicativo Guia Bolso dá a dica para o endividamento: trocar as dívidas caras por outras mais baratas.

Por exemplo, se houver uma dívida no cartão de crédito e outra no cheque especial, é possível tomar um único empréstimo para quitá-las com juros menores.

Vença o impulso consumista

O impulso consumista é o inimigo número um do planejamento financeiro e das realizações em longo prazo.

Para vencer a necessidade do prazer imediato, você precisa começar a enxergar o alto preço que isso tem no futuro.

Faça uma autoavaliação sincera

Nas recomendações do Serasa, o consumidor deve estar pronto para fazer uma autoavaliação sincera de seu comportamento financeiro.

Será que você se relaciona bem com o dinheiro?

Seus gastos são realmente bem planejados?

Qual seu ponto fraco nas finanças?

Conclusão

planejamento financeiro conclusao

O planejamento financeiro vem ganhando cada vez mais importância para pessoas, famílias e empresas que desejam colocar as contas em dia e melhorar a saúde das finanças.

Em tempos de instabilidade econômica, a atenção deve ser redobrada, pois há fatores que estão fora do nosso controle e podem impactar diretamente no bolso.

Além disso, o mundo financeiro está muito mais complexo do que antigamente, mas a educação financeira não acompanhou essas transformações.

O resultado é que muitos brasileiros não analisam sua relação com o dinheiro e caem nas armadilhas do endividamento excessivo.

Para evitar esse problema, não basta usar a ferramenta mais moderna de planejamento financeiro: é preciso mudar de comportamento.

Isso porque a gestão financeira exige maturidade para enxergar o futuro, equilíbrio emocional e controle dos próprios desejos.

E se a sua dificuldade está na questão comportamental, um coach pode ser o profissional certo para ajudar.

Na metodologia do coaching, suas competências comportamentais como foco, motivação, resiliência e autoconfiança são potencializadas para alcançar seus objetivos.

Além disso, suas vulnerabilidades também são trabalhadas, proporcionando um desenvolvimento pessoal e profissional muito mais profundo.

Talvez esse seja o passo que falta para você engrenar o planejamento financeiro – o único caminho garantido para a realização de sonhos.

Gostou das dicas?

Você mantém uma relação saudável com o dinheiro?

Deixe um comentário e compartilhe este artigo nas suas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *