Posted in:

Plano financeiro pessoal: como elaborar, dicas e exemplos

plano financeiro pessoal como elaborar dicas exemplos

Quer realizar os seus objetivos, mas não consegue economizar dinheiro para tal? Talvez esteja faltando para você ter um plano financeiro pessoal.

Não importa o tamanho do seu sonho, com uma organização orçamentária ideal suas metas vão estar muito mais próximas de se concretizarem.

Pode ser aquela viagem para o exterior que há anos está planejando, a entrada para a casa própria ou a troca de carro para um modelo do ano.

Seja como for, o plano financeiro pessoal, certamente, é uma ótima saída. Mas como fazer para montar o seu?

Neste artigo, você não só vai saber como planejar melhor as suas finanças, como também descobrir como evitar cometer os erros mais comuns quando tratamos de economia doméstica.

Ficou interessado? Então, se liga no conteúdo que preparamos especialmente para você. 

Boa leitura!

O que é plano financeiro pessoal?

Bom, para começarmos a falar sobre esse assunto, nada melhor do que definirmos o que significa o tema principal do artigo: o que é plano financeiro pessoal?

Quando falamos em finanças, mesmo que não seja em um contexto macroeconômico, é natural ficarmos um pouco reticentes. 

Afinal, trata-se de um conteúdo, muitas vezes repleto de terminologias específicas, que não é de nosso domínio.

No entanto, não precisa ser nenhum economista experiente para saber que o plano financeiro pessoal é uma maneira técnica e rebuscada para resumir uma série de estratégias que fornecem um diagnóstico completo da sua situação econômica.

Em outras palavras, é uma ferramenta que serve para gerenciar suas receitas, ver em que setores os gastos estão sendo maiores, encontrar possibilidades de investimentos e complementações de renda e por aí vai.

Ou seja, um instrumento que mostra para onde o seu dinheiro está indo e, a partir daí, busca encontrar soluções para uma vida financeira mais saudável.

Por que o plano financeiro pessoal é imprescindível?

plano financeiro pessoal por que imprescindivel

Um plano financeiro pessoal é imprescindível, porque todos nós precisamos ter um controle do nosso orçamento, independentemente, do número de zeros que cada um tenha em sua conta.

Tudo, na verdade, é uma questão de educação financeira. 

Não se trata apenas de subtrair as despesas das suas receitas – apesar disso já ser uma bom começo – mas sim usar o dinheiro de forma consciente.

Quem possui um bom controle das suas finanças pessoais tem menos probabilidades de se deixar levar por impulsos consumistas, por exemplo. 

Uma vez que sabe que aqueles recursos podem ser empregados em algo que realmente faça a diferença, como um objetivo de curto, médio e longo prazo.

Ah, os sonhos são ótimas razões para investir em um plano financeiro pessoal também. Pois, representa uma saída inteligente de economizar capital visando um bem maior.

Com um planejamento é possível estabelecer um valor mensal mínimo a ser poupado para oportunizar a realização de suas metas futuras. 

Através de um corte aqui, um trabalho extra ali, você vai ver que atingir os seus objetivos pode estar muito mais próximo do que imagina.

Quais as vantagens do planejamento financeiro pessoal?

plano financeiro pessoal quais vantagens planejamento

Só existem vantagens em realizar um planejamento das suas finanças pessoais, conforme mencionamos logo acima. 

Mas, para que esses benefícios fiquem ainda mais evidentes, resolvemos colocá-los em forma de lista. 

Confira:

  • Ter um panorama completo das suas finanças
  • Analisar para onde estão indo os seus gastos
  • Programar o pagamento de eventuais dívidas
  • Organizar suas receitas despesas por categorias
  • Incentivar um consumo mais consciente
  • Aproximar pessoas de seus objetivos
  • Encontrar alternativas de complemento de renda
  • Criar uma cultura de educação financeira.

Quais os erros mais comuns (e como evitá-los) na hora de fazer o planejamento financeiro?

plano financeiro pessoal quais erros mais comuns como evita los na hora de fazer

Algumas pessoas até se propõem a fazer um planejamento financeiro, no entanto, acabam incorrendo em alguns erros básicos na hora de colocar o plano em prática.

A falta de disciplina, por exemplo, é um pecado bastante comum. 

Muita gente até consegue seguir o cronograma por um tempo, mas é só chegar uma oferta da sua loja favorita para que todo o dinheiro poupado vá para o espaço.

O problema nesse caso é o imediatismo. 

A dificuldade em ter um pensamento mais a longo prazo impede que os verdadeiros objetivos sejam cumpridos. 

Para vencer os impulsos, é preciso ter força de vontade e focar naquilo que realmente importa, a razão pela qual você construiu o seu plano financeiro pessoal.

Outro erro recorrente é acreditar que o planejamento não serve para todos os tipos de público.

Aqueles que recebem um salário mais baixo acreditam que é impossível poupar ganhando tão pouco. 

Já os mais endinheirados defendem que pequenas despesas não fazem tanta diferença assim no final do orçamento e, portanto, não há necessidade de perder tempo economizando trocados.

No entanto, os dois lados estão enganados. O plano financeiro pessoal pode sim ser usado por todos e adaptados para diferentes realidades.

Como montar um planejamento financeiro pessoal?

plano financeiro pessoal como montar planejamento

Chega de falar de teoria e vamos partir logo para prática. 

Depois de aprender sobre o que é um plano financeiro pessoal, seus benefícios e os erros mais comuns em sua montagem, você está pronto para construir o seu próprio planejamento.

Organize suas contas

O primeiro passo para montar qualquer plano de finanças pessoais é organizar o seu orçamento, colocar tudo na ponta do lápis.

Uma maneira simples de conseguir isso é anotar todos os seus ganhos em um caderno de contabilidade. Nele, você deve escrever, de forma detalhada, todas as suas receitas e também as suas despesas.

Lembre-se organização é fundamental. 

Então, uma outra dica nesse sentido é dividir seus custos fixos em categorias. 

Um exemplo de segmentos de consumo pode ser: alimentação, saúde, lazer, educação, moradia e vestuário. 

Assim, com tudo bem sistematizado, fica mais fácil perceber para onde o seu dinheiro está indo.

Elabore uma planilha de controle mensal

Se você quer contar com um auxílio um pouco mais profissional, uma planilha de gastos eletrônica pode funcionar muito bem.

Existem diversos modelos disponíveis na internet, alguns que contam, inclusive, com gráficos que facilitam a visualização dos dados.

Entre as opções de planilhas mais acessíveis estão as do Excel. 

Não é preciso ser nenhum expert em informática para conseguir mexer em suas funcionalidades. 

Tudo é bem intuitivo e os comandos bem simples. 

Além do mais, caso você tenha alguma dificuldade, existem inúmeros tutoriais que ensinam o passo a passo para usar o programada da melhor forma possível.

Aprenda a lidar com o dinheiro

Dinheiro não pode ser sinônimo de problema, mas sim de solução, como uma forma de oportunizar às pessoas a realizarem os seus sonhos.

Ou seja, quando falamos em aprender a lidar com o dinheiro, não estamos dizendo que você deve simplesmente valorizá-lo por si só, mas pensar nele de uma maneira um pouco mais ampla. 

Ao usar nossas receitas de forma saudável, podemos conquistar a estabilidade e ter uma qualidade de vida muito melhor.

Defina seus objetivos e projetos

Para que um plano financeiro pessoal funcione, de fato, é preciso que você estabeleça objetivos para a sua economia. 

Poupar só por poupar não é tão efetivo assim. 

Na primeira oportunidade que a tentação do consumismo bater, as chances de colocar tudo a perder aumentam.

Não que com metas a curto, médio e longo prazo isso não possa ocorrer. 

Mas com um sonho em mente, você se sente mais motivado para economizar a fim de conquistar o que se está buscando.

Busque conhecimento, educação financeira é fundamental

Conhecimento é fundamental em qualquer segmento e com a educação financeira não é diferente. 

Se você não sabe o significado de determinado termo ou está com dificuldades de conseguir calcular os juros de alguma dívida, vá atrás e, se preciso, busque ajuda.

Você vai acabar percebendo que finanças pessoais não se trata apenas de contas, planilhas e investimentos, mas sim de saber fazer escolhas conscientes, não se deixar pelos impulsos, entender que seus sonhos podem estar mais perto do que se imagina e que tudo é mais fácil de se conquistar com planejamento.

Revise e ajuste seus hábitos

O plano financeiro pessoal não deixa de ser uma forma de autoconhecimento

A partir dele, conseguimos avaliar os nossos hábitos e modificar determinadas posturas que estão nos afastando dos nossos objetivos.

Quem sabe não está na hora de substituir o seu carro pelo transporte público? 

Diminuir a ida a restaurantes e começar a fazer mais refeições em casa? Desligar os aparelhos eletrônicos da tomada quando não está usando?

Parecem mudanças pequenas mas quando somadas causam um impacto positivo no final do mês. Não custa tentar.

Economize dinheiro periodicamente

Conquistar os seus sonhos vai exigir de você uma economia constante. 

Procure estipular um valor mínimo mensal para ser poupado e se comprometa a seguir a risca esse parâmetro pré-estabelecido.

É claro que, em alguns períodos mais folgados, você pode economizar mais. 

Até para compensar ocasiões em que a meta não pode ser cumprida por qualquer motivo.

Mas o mais importante é incorporar essa cultura que a educação financeira prega, independentemente da sua situação econômica. 

Aprenda sobre investimentos

Aplicações também fazem parte do plano financeiro pessoal. 

Aliás, elas são elementos fundamentais em qualquer planejamento econômico.

Mas como saber qual é a melhor opção para você? 

As possibilidades de investimento são inúmeras. 

Existem modalidades de renda fixa e variável, com mais ou menos volatilidade, de um risco maior e outras mais moderadas.

Tudo vai depender do seu perfil de investidor. 

Nada impede que a sua carteira de aplicações conte com mais de um tipo investimento.

Dicas para melhorar seu plano financeiro pessoal

plano financeiro pessoal dicas para melhorar seu

Um plano financeiro pessoal sempre pode melhor. 

Em cima das dicas básicas já passadas, separamos mais alguns conselhos que podem ser muito úteis na hora de montar o seu planejamento.

Compare os preços antes de comprar

Mesmo que a tentação de comprar logo um produto ou pagar por um serviço seja grande, prefira sempre esperar para comparar preços.

É possível que haja uma diferença substancial de valores entre um estabelecimento e outro. 

Além disso, você sempre pode usar a proposta mais baixa como barganha para negociar o abatimento em outra loja.

Compre somente o que você precisa

Não importa se a sua loja favorita está em promoção, se nada do que ela está vendendo é uma necessidade de momento.

O comércio é mestre em fazer isso, criar uma ilusão de que precisamos desesperadamente dos produtos ofertados. 

Tente fugir ao máximo das propagandas persuasivas e use a sua racionalidade na hora de comprar.

Pague à vista quando tiver desconto

Sempre que for realizar alguma compra pergunte se há algum tipo de desconto para o pagamento à vista. 

Mesmo que seja uma margem pequena, vale mais a pena quitar logo um débito do que se comprometer com inúmeras vezes que, muitas vezes, têm juros abusivos mascarados nas parcelas.

Utilize o cartão de crédito de forma inteligente

O cartão de crédito é uma ferramenta muito prática, mas precisa ser usada de forma sábia. 

A modalidade de pagamento conta com um dos juros mais caros do mercado, principalmente no crédito rotativo.

Por isso, nada de pagar a parcela mínima do cartão. 

Caso não tenha dinheiro suficiente para quitar todo o valor, é preferível contrair um empréstimo, de juro mais baixo, para se livrar dessa dívida com o dinheiro de plástico.

Seja realista na hora de traçar os seus objetivos

Os prazos dos seus sonhos precisam ser realistas com o seu orçamento. 

Se você quer viajar para Europa, por exemplo, mas ainda não conseguiu poupar nada e possui um salário não muito elevado, dificilmente vai concretizar esse objetivo em seis meses.

Isso não quer dizer que você nunca vai conhecer o Velho Continente, apenas que talvez demore um pouco mais para que isso aconteça.

Viva de acordo com o seu padrão de vida

É comum que tenhamos amigos em diferentes situações financeiras. Uns mais endinheirados do que outros. No entanto, o padrão de vida deles não deve guiar os seus hábitos.

Por exemplo, se para o seu amigo sair para balada todo final de semana é algo que cabe no orçamento dele, ok. 

Agora, caso isso fique pesado para você, é preciso abrir mão de algumas festas. 

Se ele for seu amigo de verdade, ele vai entender. 

Aplicativos que ajudam no controle financeiro pessoal

plano financeiro pessoal aplicativos que ajudam controle

Aliadas a todas essas dicas, você pode contar com um auxílio de luxo na hora de controlar as suas finanças. 

A tecnologia está, mais uma vez, ao seu lado. 

Veja a lista de aplicativos que pode ajudar você a ter um panorama mais claro da sua situação financeira pessoal:

  • GuiaBolso: é uma das opções mais conhecidas do mercado e tem como principais diferenciais a simulação de juros em empréstimos e a consulta da situação do CPF do usuário em entidades de crédito.
  • Mobills: é basicamente uma rede social, você pode ter um perfil, conquistar seguidores e criar e interagir em posts variados sobre finanças pessoais.
  • Organizze: tem recursos próprios tanto para as versões gratuita e paga. A parte gráfica, sem dúvidas, é um dos seus principais pontos fortes.
  • Finance: é ótimo para quem busca controlar diferentes contas bancárias e ter uma leitura mais clara dos gastos com os cartões de crédito.
  • Calculadora do Cidadão: é uma ferramenta oferecida pelo Banco Central o Brasil e que permite, entre outras coisas, simular aplicações a partir de parâmetro estabelecidos pela própria instituição.
  • Minhas Economias: é uma das opções disponíveis mais simples, mas, ainda assim, muito útil no que se propõe: organizar o controle financeiro. 

O papel do Coaching no planejamento financeiro pessoal

plano financeiro pessoal papel coaching planejamento

Não importa qual é o seu objetivo, o coaching oferece todo o suporte que você precisa para alcançá-lo. E isso não acontece como um passe de mágica, apesar dos resultados serem impressionantes.

É importante que você veja a metodologia de coaching como uma facilitadora, que vai ajudá-lo a compreender melhor seus pontos fortes e fracos e, a partir daí, trabalhar essas competências ao seu favor para aproximá-lo dos seus sonhos.

Se a sua meta é organizar um plano financeiro pessoal, o coaching pode colaborar, por exemplo, com o desenvolvimento da sua inteligência emocional.

A partir dela, você vai ter um controle maior dos seus sentimentos, vai poder resistir mais aos impulsos consumistas e manter a disciplina para seguir o planejamento traçado.

Mas esse é apenas um dos inúmeros benefícios que a principal ferramenta de desenvolvimento humano do mundo tem a oferecer.

Para conhecer as outras vantagens e tudo sobre o universo coaching, acesse o nosso site e descubra como construir a melhor versão e você mesmo. 

Conclusão

Economizar é importante, mas não é somente sobre isso que o planejamento financeiro trata, como podemos ver ao longo de todo o artigo.

Os ensinamentos vão muito além disso e têm a ver com o uso mais consciente do dinheiro. 

Se tivermos um bom equilíbrio em nosso orçamento, podemos levar os dias de uma forma muito mais leve e com os sonhos ao nosso alcance.

Invista em educação financeira, adeque a sua realidade financeira ao seu padrão de vida e desfrute genuinamente da tranquilidade que o dinheiro pode trazer. 

Mas e você, achou esse conteúdo relevante? Pretende montar o seu próprio plano financeiro? 

Deixe a sua mensagem, no espaço destinado aos comentários logo abaixo, e nos conte as suas impressões sobre o texto que acabou de ler.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *