Cansaço físico e mental

Cansaço físico e mental

Em certos dias, sentir-se cansado, estressado e/ou indisposto a realizar as atividades diárias é comum a todos – que experimentam seus bons e maus dias – todavia, atentar-se a essas sensações, verificando se manifestam rotineiramente, é importante para analisar se a qualidade de vida está sendo afetada.

Diversos problemas, especialmente nas grandes cidades, são consequências desse mal que agride, silenciosa e calmamente, as vidas urbanas. Os anos percorrem entre o caos do trânsito, a preocupação do atraso, os problemas respiratórios e entre os destinos cada vez mais distantes nas cidades para se deparar com o que parece chegar sem aviso: a falta de qualidade de vida.

Percepção recente

Foi-se o tempo em que carros e mais carros nas ruas eram sinônimo de progresso e crescimento. A falta de planejamento das maiores cidades do Brasil concentra, cada dia mais, as oportunidades de emprego e de lazer nas regiões centrais e as alternativas de transporte público não são suficientes e, tampouco, confortáveis.

A constatação de que o crescimento e o sucesso deveriam se atrelar ao bem-estar das pessoas é uma percepção recente. Por muito tempo, o avanço na carreira foi priorizado em detrimento da saúde e felicidade, atitude cada vez mais incomum. O profissional plenamente satisfeito deve harmonizar essas duas necessidades para se destacar, pois ambas exercem influência em diversos aspectos da vida do colaborador.

dicas para manter o bem-estar

Dicas para manter o bem-estar

Algumas corporações compreendem que a qualidade de vida do funcionário é indispensável para que sua produtividade seja cada vez maior e melhor e, por isso, investem em ações que acompanham esse pensamento. Dessa forma, algumas empresas oferecem horários flexíveis, ou seja: não é preciso, diariamente, cumprir oito horas de trabalho. A intenção é fazer com que os colaboradores completem 40 horas semanais na organização. Outra medida interessante é a redução de horário: em algumas corporações, o horário de trabalho está limitado a seis horas por dia, o que garante mais tempo para se dedicar a atividades pessoais. O home office também se torna mais comum como uma saída aos dias de caos das cidades.

Obviamente, restam maneiras de diminuir o estresse por si próprio. Praticar atividades físicas, participar ou acompanhar manifestações artísticas, meditação, etc. Essas alternativas proporcionam relaxamento e calma.

 

Leia mais sobre o assunto no artigo “Pensamentos positivos e qualidade de vida“, no Blog da SBCoaching