Quanto tempo você gasta no smartphone?

Quanto tempo você gasta no smartphone?

Há uma década, seria um gênio quem imaginasse que o celular evoluiria de nome e de categoria. O aparelho, agora, reconhece-se apenas pelo nome de smartphone e chega a substituir, se necessário, nosso melhor amigo.

Até dez anos atrás, nossas recordações não eram a cada momento – atualmente, há quem registre, diariamente, todo almoço, todo jantar como se fosse comemoração – e a relação de discrição e intimidade era outra.

Conectividade contínua

Todavia, seria injusto não citar as possibilidades de interação que o smartphone trouxe à vida de todos nós. À palma da mão, podemos nos conectar com qualquer pessoa, aproximar distâncias e aprender. O indivíduo que estiver disposto a adquirir conhecimento, para melhorias na vida pessoal e também profissional, aproveita as facilidades da rede para explorar as possibilidades de networking e utilizar aplicativos que tragam informações sobre a carreira e os interesses pessoais.

O acesso recorrente ao smartphone pode estreitar as relações com o trabalho, caso o e-mail corporativo esteja vinculado ao celular. O uso deste recurso deve ser baseado no equilíbrio, porque as chances de se desprender das demandas, após o horário de expediente e aos finais de semana, serão cada vez mais difíceis.



Alerta às relações e a si mesmo

Ainda não há, ao certo, definições sobre como o uso do smartphone influencia nossas relações sociais, entretanto, é válido refletir algumas formas de utilização dos recursos destes dispositivos. Abster-se de eventos familiares e de amigos ou prejudicar esses contatos porque prefere se concentrar nas Redes Sociais, com certeza, não é uma atitude saudável. O contato virtual não pode substituir, na totalidade, as interações pessoais. Relatam-se casos absurdos nos quais amigos se encontram, mas mantêm contato entre eles pelo aplicativo WhatsApp, por exemplo.

Para mensurar o tempo que investe no smartphone e avaliar se os resultados são interessantes, procure utilizar o dispositivo conscientemente. Obviamente, não é indicado rejeitar as facilidades que o celular nos proporcionam, mas, para priorizar o equilíbrio em todos os aspectos da sua vida, organize seu tempo, prioridades e dê atenção às relações pessoais, pois a utilização excessiva da internet e de seus recursos pode causar males irreversíveis nas interações profissionais e pessoais.