Posted in:

Saúde Mental: O Guia Completo – Conceito e Dicas

deficit cognitivo entenda o que e como identificar

Como anda a sua saúde mental?

Você já parou para pensar que ela é fundamental para o seu bem-estar, assim como sua força física e disposição?

A primeira, aliás, até pode ser um fator de risco para a segunda.

Nesse sentido, conhecer os principais transtornos emocionais e seus sintomas é fundamental para prevenir complicações e tratá-los da forma mais breve possível.

Nosso intuito aqui não é atuar no papel de médico ou psicólogo.

A ideia é enfatizar a importância de dar atenção a problemas ligados à sua saúde mental e oferecer dicas que podem ser valiosas, especialmente no longo prazo.

Deixar distúrbios mentais tomarem conta de sua vida pode afetar, e muito, a sua rotina. E isso ninguém quer, não é verdade?

Então, siga a leitura e confira este guia com tudo sobre saúde mental.

O que é a Saúde Mental ou Saúde Psicológica?

 

 

Não existe uma definição oficial para o conceito de saúde mental.

A própria Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma isso.

Mesmo assim, a expressão é comumente usada para descrever o grau de qualidade de vida de uma pessoa, seja ele emocional ou cognitivo.

Em outras palavras, é o equilíbrio entre o mundo das emoções e as exigências externas que uma pessoa enfrenta todos os dias.

Ou, ainda, é a capacidade de alguém ser o responsável por suas ações sem perder noções importantes, como o tempo e o espaço.

Alguns podem definir saúde mental como estar bem consigo mesmo e com as pessoas ao seu redor.

Saber encarar a vida como ela é, saborear os momentos bons e enfrentar as dificuldades sem uma alteração muito notável de humor.

Para resumir, é o indivíduo que sabe até onde pode ir e que, quando percebe que chegou ao máximo que pode encarar, para e pede ajuda.

Caso contrário, ele adoece.

Principais Problemas de Saúde Mental

problemas de saude mental

Existem muitos distúrbios que podem afetar a saúde mental.

Todo eles merecem a sua atenção.

Em menor ou maior grau, interferem diretamente na rotina do paciente, mudando hábitos, comportamentos e até a personalidade do indivíduo.

Confira agora uma lista dos transtornos emocionais mais comuns e fique atento aos seus sintomas.

1. Depressão

A frustração e a tristeza são sentimentos normais na vida de uma pessoa.

A decepção frente a um evento em específico acontece com todo mundo.

O problema é quando essa sensação não passa, durando dias e mais dias, e começa a prejudicar o andamento da rotina.

A aflição constante e ininterrupta é um dos principais sinais de que uma pessoa está deprimida.

Além dos sintomas psicológicos, que atrapalham a maneira de pensar, agir e sentir, a depressão também apresenta sinais físicos como cansaço, dificuldades intestinais, problemas com o sono, entre outros.

2. Transtornos de ansiedade

transtornos de ansiedade - saude mental

Assim como a decepção eventual é algo inerente ao ser humano, o nervosismo também é.

Sentir aquele frio na barriga antes de um compromisso importante é natural.

Mas quando o transtorno de ansiedade está presente, essas sensações ultrapassam qualquer limite aceitável.

A desordem começa a dar seus primeiros sinais a partir do momento que esses episódios de ansiedade passam a causar desconforto, além de alterar as relações interpessoais do paciente.

Confira abaixo algumas das manifestações mais comuns da doença:

Síndrome do pânico

Mal-estar súbito e sem causa aparente.

O paciente começa a sentir um medo intenso e injustificável, que pode ser ligado a pensamentos ruins e até mesmo suicidas.

Dificuldades para respirar, palpitações e aperto no peito são manifestações comuns do transtorno.

TOC

O Transtorno Obsessivo Compulsivo acontece quando a pessoa começa a ter pensamentos intrusivos recorrentes.

Essa imagens que vêm à cabeça causam angústia profunda.

A forma que a pessoa encontra para cessar essas manifestações é a partir da realização de rituais repetitivos.

Entre as obsessões mais comuns, estão o receio de contaminação e os sentimentos constantes de dúvida: “será que esqueci uma luz ligada ou porta aberta?”.

Já as compulsões mais frequentes são verificar, lavar, arrumar e contar diversas vezes as mesmas coisas.

TEPT

O Transtorno de Estresse Pós-Traumático, por outro lado, é resultado da exposição a um problema grave do passado que continua a atormentar no presente.

A doença pode se manifestar através de sonhos ou comportamentos, normalmente quando se revive o trauma.

Raiva e isolamento são algumas formas do paciente encontrar proteção para deixar de viver a experiência que lhe causa tanta agonia.

Militares que estiveram em ações de combate podem apresentar esse quadro com mais frequência.

Fobia Social

Ser envergonhado não é sinônimo de sofrer fobia social.

A timidez é um estilo de personalidade que faz de uma pessoa um pouco menos sociável que outras.

Mas um portador de fobia social tem completa aversão a interações com o público.

A apresentação oral frente a um pequeno grupo de colegas é algo impensável para esse paciente.

Até falar ao telefone é de se temer.

Isso porque quem sofre dessa desordem tem um mal-estar extremo com a possibilidade de ser criticado ou julgado pelo outro.

Enquanto alguns brigam para estar no centro das atenções, um fóbico social quer mais é distância dos holofotes.

Fobias específicas

fobias especificas - saude mental

Você tem medo de aranha ou de sapo, mas consegue enfrentar esses pavores, apesar do nojo?

Pois é, os aracnofóbicos e os batracofóbicos não.

Essa é a grande diferença de quem sofre uma fobia específica: não conseguir controlar esse anseio.

É algo irracional e que não se detém somente a animais.

Têm pessoas que possuem medo de elevador, de sangue e até de palhaço.

Coulrofóbicos são aqueles que têm receio do personagem de cara pintada do circo.

Ansiedade generalizada

É quando a ansiedade vira algo crônico e tudo passa a causar esse nervosismo.

Tudo é motivo de preocupação: o trabalho, a casa, os filhos, a esposa, o marido, os amigos, o trânsito.

Tudo. Absolutamente tudo.

Além da ansiedade demasiada e descontrolada, dificuldade para se concentrar, enjoos e cansaço exacerbado são alguns sintomas do transtorno.

3. Bipolaridade

Uma hora você está no céu, mas logo acha que o mundo é o próprio inferno.

Seus sentimentos viram uma montanha russa fora de controle, em que não parece existir meio termo ou um momento para respirar fundo e recuperar a estabilidade.

Ao contrário dos outros transtornos, o tratamento da bipolaridade dificilmente é feito sem tratamento medicamentoso, pois é preciso equilibrar as emoções.

Mesmo o diagnóstico pode ser um pouco complicado.

O distúrbio é caracterizado por dois picos de sentimentos: o eufórico, que é chamado de mania, e o depressivo, em que se vivencia profunda tristeza.

4. Esquizofrenia

Sabe aquela expressão que diz que a pessoa perdeu a noção da realidade?

Infelizmente, essa é uma definição bastante precisa de um paciente com esquizofrenia.

O indivíduo começa a dizer coisas que não fazem sentido e os delírios e alucinações passam a ser parte da rotina.

Seu desempenho no trabalho e nas outras atividades começa a cair, assim como as suas motivações.

Os pensamentos perturbadores acabam isolando cada vez mais o portador da desordem.

5. Transtornos alimentares

É quando a sua mente começa a interferir mais diretamente na sua alimentação.

Alguns transtornos, como a compulsão alimentar, podem fazer com que você coma demais e desconte todos os seus anseios na comida.

Outros distúrbios podem afetar a maneira que você vê a representação do seu corpo.

Casos, por exemplo, da bulimia e da anorexia nervosa.

Bulimia nervosa

O problema tem como principal característica a alimentação anormal.

A pessoa exagera, e muito, em uma refeição.

Depois, por culpa, procura se desfazer da comida consumida, seja pela indução do vômito ou por medicação.

Após cometer esses atos, o paciente costuma ficar de mau humor e sentir uma tristeza profunda, acompanhada do isolamento.

Anorexia nervosa

Ao contrário da bulimia, a anorexia não apresenta episódios de excesso de alimentação.

Sua definição está justamente no controle da quantidade de comida consumida.

As pequenas refeições que são feitas já provocam profundo mal-estar.

Os anoréxicos fazem regimes, jejuns prolongados e abusam da atividade física para amenizar o descontentamento que têm com seus corpos.

Isso acontece porque um dos principais sintomas da doença é a distorção da imagem corporal.

Pessoas extremamente magras se olham no espelho e se enxergam acima do peso.

6. Transtornos de personalidade

transtornos de personalidade - saude mental

Diferentemente dos outros transtornos, o de personalidade se caracteriza por uma mudança permanente no modo de agir de uma pessoa.

Essa alteração no comportamento começa normalmente entre o final da adolescência e o início da fase adulta.

TPB

O Transtorno de Personalidade Borderline é marcado por uma personalidade que está sempre em transformação e que não acredita em nada.

Assim como na bipolaridade, há picos de humor, tanto para cima quanto para baixo.

Essas pessoas costumam levar uma vida intensa, onde o relacionamento significa tudo.

O parceiro representa tudo e ser abandonado por ele é a pior coisa que pode acontecer.

Os principais sintoma da TPB são, além da montanha russa de emoções, o sentimento de vazio constante e uma raiva intensa e que se manifesta de maneira incontrolável.

TPAS

Também conhecido como psicopatia ou sociopatia, o Transtorno de Personalidade Anti Social tem como principal característica a não interação com o público.

Ao contrário da fobia social, por exemplo, esse distúrbio apresenta comportamentos agressivos, tais como roubo, agressão e outros tipos de violência, além da mentira e da solidão.

Pessoas com TPAS tendem a ser tímidas e desenvolvem esses comportamentos belicosos por medo de serem rejeitadas.

Dicas Para Manter uma Boa Saúde Mental

dicas para manter uma boa saude mental

Viu só quantos transtornos nossa mente pode sofrer?

Por isso, é fundamental estar atento a qualquer detalhe que possa representar um risco iminente a sua saúde.

Vale lembrar, no entanto, que o diagnóstico e o tratamento de cada um deles exigem ajuda especializada.

Nem por isso, é claro, você precisa ficar de braços cruzados.

Veja as dicas que separamos para ajudar você a manter esses transtornos mais distantes.

1. Pegue leve na cobrança pessoal

O mundo exige que sejamos verdadeiros heróis e heroínas para dar conta de todos os afazeres.

Mas pegue leve com você mesmo, não se cobra além da conta.

É bom ter autocrítica, mas é preciso saber dosá-la.

Vá com calma com a pressão que coloca sob os seus ombros.

O mundo não vai acabar amanhã e você precisa ter energia para dar conta de todo o tempo que ainda está por vir.

2. Tenha o cronograma do seu dia na ponta da mão

Programa-se.

Um dos grandes inimigos da saúde mental é a falta de organização.

A rotina atribulada faz com que não se consiga organizar as tarefas.

Como resultado, você tenta colocar mais horas do que cabem na jornada.

Procure fazer um cronograma do seu dia na noite anterior.

Anote todos os seus compromissos em ordem de prioridade e deixe espaço para eventuais imprevistos.

Assim, você vai conseguir ter tempo para tudo que precisa fazer.

3. Aproveite seu tempo livre

saude mental - aproveite seu tempo livre

E se, mesmo com toda essa programação, não der tempo de finalizar suas atividades dentro do expediente? Paciência.

Não ouse levar trabalho para casa.

Suas horas fora da empresa são fundamentais para manter sua saúde mental preservada.

É o seu tempo de relaxar, curtir a família, de se desligar completamente do trabalho.

Está entendido?

4. Tome um banho quente antes de dormir

Os médico aconselham a dormir de 6 a 8 horas por noite.

Você segue essa orientação? Seja sincero na análise.

Às vezes, por mais que você queira descansar, a mente não deixa e segue fazendo mil projeções para o dia seguinte.

Mas é fundamental tentar relaxar ao máximo para o sono chegar.

Uma boa saída é tomar um banho quente antes de ir para cama.

A água nessa temperatura diminui a tensão muscular e ajuda na sensação de bem-estar.

Além da ducha, procure evitar fazer atividades que detenham muito a sua atenção.

Esvazie a sua cabeça de todos os pensamentos e problemas que possa ter.

5. Produza e libere endorfinas

Se quem canta os males espanta, quem malha a tristeza estraçalha.

Ditos populares à parte, procure fazer alguma atividade física que lhe dê prazer.

Além de ocupar a cabeça e distrair a mente, ela ajuda a produzir e liberar endorfinas, uma das grandes combatentes da depressão.

Academia, aula de dança, natação e esportes coletivos são grandes fontes geradoras dessa poderosa substância.

Além do mais, esses exercícios podem ser uma excelente forma de socialização.

6. Pratique ioga ou meditação

pratique ioga ou meditacao - saude mental

Aliada a essas atividades de maior vigor físico, é importante que você também trabalhe a sua mente.

Tanto a ioga quanto a meditação são duas técnicas comprovadamente eficazes no combate de distúrbios mentais, você sabia?

Entre outros motivos, porque ambas trabalham a respiração e a atenção.

A maneira como você inspira e expira, inclusive, pode fazer toda a diferença na hora de controlar uma crise de ansiedade, por exemplo.

O ideal é sempre puxar o ar profundamente, prendê-lo por alguns segundos e depois soltá-lo tranquilamente.

7. Pense positivo

Talvez essa seja a dica mais difícil de se cumprir.

Como pensar positivo quando tudo parece estar desmoronando ao seu lado?

Devolvemos a pergunta: o que vai adiantar ser pessimista?

Por mais impossível que pareça ser, tente ver o lado bom das coisas e, se não há, vislumbre uma saída para a situação difícil em que se encontra.

8. Procure ajuda especializada

Todas as dicas dadas até agora são alguns conselhos que podem ajudá-lo a manter sua saúde mental preservada.

Independentemente disso tudo, é fundamental buscar um especialista quando você percebe que algo não vai bem.

Somente ele vai poder examinar você e dar um diagnóstico preciso do que deve fazer.

Por isso, não pense duas vezes antes de procurar um terapeuta, ele é o que há de mais perto de uma solução para seus problemas.

O Coaching e a Saúde Mental

o coaching e a saude mental

Todas as dicas até aqui são muito bem-vindas, mas será que nós podemos lhe dar mais um conselho?

Algo que possa servir de seu aliado nessa retomada e manutenção da sua saúde mental em dia?

Então, invista no coaching.

Essa ferramenta é, quem sabe, o passo derradeiro que você pode dar em direção ao seu bem-estar.

Com sua metodologia líder em aprovação e resultados alcançados, é possível começar a enfrentar seus problemas emocionais de igual para igual.

Com o autoconhecimento proporcionado pela técnica, você vai conseguir entender melhor suas forças internas, potencializar suas características marcantes e desenvolver aquilo que precisa para driblar todos os problemas.

Dê um lençol na ansiedade e demais transtornos mentais e marque um gol de placa pela vida.

Depois de garantir a vitória, é só correr para o abraço com seus companheiros de time.

E aí, vamos fazer desse jogo uma Copa do Mundo?

Conclusão – Mantenha sua saúde mental em dia e vença na vida

conclusao - mantenha sua saude mental em dia e venca

Gostou das dicas?

E, mais do que isso, viu o quão danosos os distúrbios emocionais podem ser em sua vida?

O alento é que, se bem tratados por um profissional adequado e seguindo alguns dos conselhos que oferecemos neste artigo, os males que afetam a saúde mental podem ser superados.

Com esses inimigos para trás – mas sempre vigiados -, tudo depende de você para colocar seus objetivos de volta aos eixos.

Está preparado para recomeçar?

A gente acredita no seu potencial. Cabe a você também confiar.

Se o artigo foi útil, compartilhe em suas redes sociais. E deixe seu comentário abaixo se tiver alguma dúvida ou quiser registrar sua opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *