Saúde e Nutrição: Cuidados essenciais para não engordar após cirurgia bariátrica

50% das pessoas que se submetem à cirurgia engordam novamente e 5% ganham todo o peso de novo.

Na maioria dos casos, o paciente acha que o fato de ter feito a cirurgia já vai fazê-lo emagrecer e não prioriza a mudança de hábitos, incluindo uma alimentação saudável, exercícios físicos e o acompanhamento médico junto a uma equipe multidisciplinar. 

A cirurgia bariátrica é indicada para indivíduos com IMC (Índice de Massa Corporal) acima de 40, classificados como obesos grau III, ou com IMC acima de 35 que tenham complicações, tais como pressão alta de difícil controle, diabetes ou obesos a mais de dois anos, no mínimo.

Cabe ao médico avaliar a necessidade da cirurgia. O mais indicado sempre é o emagrecimento através da reeducação alimentar com exercícios. Em casos realmente graves, a cirurgia é o ideal, mas mesmo que seja feita, o paciente precisa emagrecer um pouco antes do procedimento e já começar as novas mudanças de hábitos, para evitar complicações, tais como falta de vitaminas e minerais, comenta a médica.

Existem muitas pessoas já submetidas à cirurgia, que ao engordarem novamente, acham que podem fazê-la de novo. Isso não é nada indicado, pois pode ser bastante prejudicial para a saúde. Uma nova cirurgia aumenta os riscos de efeitos colaterais tais como fístula (vazamento do conteúdo do estômago ou do intestino para a cavidade do abdômen ou pele), embolia pulmonar (coágulo no pulmão), infecção, pneumonia, sangramentos, distúrbios nutricionais, alterações psicológicas, inchaço abdominal, evacuação fétida ou gases.